Imprensa Rio Claro SP Juninho cobra em Brasília maior participação federal nas UPAs | Imprensa da Prefeitura de Rio Claro – SP

Últimas Notícias de Rio Claro
domingo, 21 de outubro de 2018.

Arquivo Mensal

Juninho cobra em Brasília maior participação federal nas UPAs

Município banca quase sozinho os custos de manutenção das UPAs.

 

O prefeito João Teixeira Junior, o Juninho da Padaria, cobrou terça-feira (21) em Brasília maior participação financeira dos governos federal e estadual nos serviços públicos que os municípios realizam. Juninho se manifestou durante debate entre o movimento municipalista e o Tribunal de Contas da União (TCU), se referindo especificamente ao setor de saúde.

“Rio Claro tem duas UPAs, uma no Bairro do Estádio e outra no Cervezão, com investimentos mensais que ultrapassam os R$ 3 milhões, mas o governo federal participa com apensa R$ 300 mil, ou seja, menos de 10% do valor total”, comparou Juninho.

Com atendimento médio de 500 pessoas por dia, a UPA do Bairro do Estádio está entre as unidades de saúde mais procuradas pela comunidade. “É também uma das mais caras para sua manutenção, com investimento mensal de R$ 1,5 milhão”, informa o secretário municipal de Saúde, Djair Francisco. Já a UPA do Cervezão ainda não foi habilitada pelo governo federal.

“Precisamos muito que estado e União nos ajudem, pois as demandas são cada vez maiores e os custos de manutenção são, na maioria, arcados pelas prefeituras”, afirmou o prefeito de Rio Claro, que esteve acompanhado do vereador Rogério Guedes, do secretário Djair e do chefe de gabinete Ricardo Naitzke.

O debate teve as presenças do Ministro da Saúde, Ricardo Barros; do secretário nacional de Atenção Básica, Francisco de Assis Figueiredo; do ministro do TCU, Augusto Nardes; e do presidente da Confederação Nacional de Municípios (CNM), Paulo Ziulkoski.

Primeiro a falar, o ministro Augusto Nardes (do TCU), agradeceu a presença dos prefeitos e reforçou a importância de se trabalhar a governança. “Tenho trabalhado fortemente em torno de uma tese de governança no Brasil. Houve falta de planejamento o se passar a responsabilidade para os Municípios. E eles têm uma série de exigências que não conseguem cumprir. A responsabilidade está posta não somente em relação às UPAs, mas também a creches”, disse.

Já o ministro da saúde, Ricardo Barros, destacou que o ministério pretende dar suporte aos municípios, diante dessa delicada situação. “Estamos dispostos a cooperar no que for necessário, vamos nos livrar das amarras burocráticas”, defendeu.

O presidente da CNM, Paulo Ziulkoski, chamou a atenção dos componentes da mesa para a insustentável situação das UPAs. “Quem está pagando o pato é o município onde está a UPA”, alertou.



astropay bozum
Imprensa Rio Claro SP