Imprensa Rio Claro SP Dez unidades de saúde participam da gincana de prevenção à hanseníase | Imprensa da Prefeitura de Rio Claro – SP

Últimas Notícias de Rio Claro
quinta-feira, 26 de abril de 2018.

Arquivo Mensal

Dez unidades de saúde participam da gincana de prevenção à hanseníase

Equipes de dez unidades de saúde da família de Rio Claro foram enfeitadas com tema alusivo ao “Janeiro Roxo”, mês de prevenção e combate à hanseníase.

A gincana, proposta pelo Núcleo de Educação em Saúde, Treinamento e Desenvolvimento (Nestd), da Secretaria de Saúde de Rio Claro, contará com uma premiação à unidade melhor enfeitada.

“Objetivo é chamar a atenção dos usuários das unidades de saúde em Rio Claro sobre a importância da prevenção e diagnóstico precoce da hanseníase como possibilidade de cura”, disse Enderson Carvalho, gerente do Nestd.

As visitas da comissão julgadora da gincana às unidades já tiveram início e prosseguem até o dia 8 de fevereiro. A Unidade de Saúde da Família escolhida ganhará placa de reconhecimento que será entregue pelo secretário municipal de Saúde, Djair Francisco.

“Além do engajamento das unidades em alertar a população sobre a importância de se prevenir a hanseníase, há o embelezamento, a revitalização dos espaços da unidade, motivação das equipes e acolhimento das pessoas, o que é importante, essencial para o atendimento de saúde em todos os níveis”, explica o secretário de Saúde.

Considerando que o tratamento precoce é capaz de prevenir tanto as lesões irreversíveis da hanseníase quanto a transmissão do agravo, o diagnóstico da infecção o mais cedo possível continua sendo a principal estratégia contra a doença, que ainda impõe desafios, como o aumento da resistência da bactéria Mycobacterium leprae, causadora da enfermidade, aos medicamentos tradicionalmente utilizados na terapia.

Os tipos de hanseníase são classificados de acordo com a resposta do organismo à presença da bactéria. São quatro formas clínicas: indeterminada, tuberculóide ou paucibacilar (com poucos bacilos), borderline ou dimorfa e lepromatosa ou multibacilar (com muitos bacilos).

Os sintomas mais comuns são dores locais nas articulações, no pé ou nos olhos, bolhas na pele, erupções, nódulos, pequena saliência, perda de cor, vermelhidão ou úlceras. Também há sintomas de ordem sensorial como formigamento, redução na sensação de tato ou perda da sensação de temperatura. Também é comum deformidade física, irritação nos olhos, lesões nos nervos, perda de peso ou dificuldade em levantar o pé.



astropay bozum
Imprensa Rio Claro SP