Centro Dia do Idoso passa a ser local de apoio para pessoas em situação de rua

Iniciativa é mais uma medida da prefeitura para combater e diminuir os riscos de disseminação do coronavírus.

A prefeitura de Rio Claro está acolhendo pessoas em situação de rua como medida para reduzir os riscos de contaminação pelo novo coronavírus (Covid-19). Os prédios dos centros dia do idoso (CDI), localizados na Vila Operária e no Jardim Esmeralda, estão acolhendo esse público oferecendo higienização, alimentação e dormitório. As pessoas que vivem nas ruas são abordadas pelas equipes do Serviço Especializado de Abordagem Social (Seas) e, caso aceitem, são levadas para a Casa de Passagem e de lá para o CDI onde ficam em isolamento social conforme recomendação das autoridades de saúde.

O prefeito João Teixeira Junior visitou o CDI da Vila Operária nesta quarta-feira (1º). O prédio está abrigando dez pessoas em situação de rua. “Esses espaços que eram usados por nossos idosos, que estão protegidos em suas casas, agora oferecem abrigo temporário para as pessoas em situação de rua, em mais uma medida da prefeitura para combater a pandemia de coronavírus”, destaca Juninho.

A iniciativa foi aprovada por quem está recebendo o atendimento. “É uma boa medida que nos ajuda a enfrentar essa situação”, diz Dalmon Celso Sassi. Para Wagner Marcelo Sérgio esse acolhimento representa uma nova oportunidade de vida depois de dois meses morando na rua. “Fui muito bem acolhido e quero aproveitar essa chance para mudar de vida, quem sabe conseguir um emprego e um local para morar”, comenta. Já Cláudio Aparecido de Souza conta que não aceitou o acolhimento na primeira abordagem e mudou de opinião ao refletir sobre o assunto. “Estou sendo bem atendido por pessoas boas em local limpo e tranquilo”, avalia.

O serviço de acolhimento a pessoas em situação de rua está sendo realizado pela prefeitura em parceria com o Instituto Viver e Conviver (IVC). “Os espaços foram preparados para receber essas pessoas que são acolhidas nesse momento de pandemia do coronavírus e atendidas em suas necessidades”, explica a secretária municipal do Desenvolvimento Social, Érica Belomi, informando que cada CDI tem capacidade para atender 20 pessoas sem que ocorra aglomeração.

A assistente social do Seas, Maria Carolina Luna, reforça que as equipes do Seas continuam trabalhando nas ruas fazendo abordagens sociais e tentando convencer mais pessoas a aceitar o abrigo. Além disso, o trabalho na Casa de Passagem prossegue e o local é a porta de entrada para o atendimento social às pessoas em situação de rua durante a pandemia do novo coronavírus.


Prefeitura tem local para acolher pessoas em situação de rua durante pandemia

Com suspensão das atividades nos centros dia, prédios acolhem pessoas que vivem nas ruas do município.

As pessoas em situação de rua em Rio Claro já estão sendo acolhidas em novo espaço como medida para reduzir os riscos de contaminação pelo novo coronavírus. A prefeitura preparou os dois prédios onde estão suspensas as atividades dos centros dia do idoso para que, durante a pandemia, sejam recebidas as pessoas que vivem nas ruas. Além de comida e higienização, nos locais a Secretaria Municipal do Desenvolvimento Social também oferece atividades durante o dia e dormitório à noite.

“Neste momento é fundamental garantir que essas pessoas tenham um lugar seguro e acesso a produtos de higiene, que são essenciais para conter a propagação do coronavírus”, comenta o prefeito João Teixeira Junior.

De acordo com a secretária do Desenvolvimento Social, Érica Belomi, no total está sendo disponibilizado lugar para 40 pessoas, 20 em cada centro dia. “Hoje Rio Claro tem aproximadamente 30 pessoas em situação de rua, que eram acolhidas na casa transitória, porém, a situação de pandemia exige local com mais espaço para atender essa demanda, pois evitar aglomeração também é fundamental, por isso optamos pelos centros dia”, explica, informando que o trabalho na casa transitória continua e que o local é a porta de entrada para o atendimento social às pessoas em situação de rua durante a pandemia.

A secretária do Desenvolvimento Social também observa que serviços usuais no atendimento a esse público prossegue no município, com as abordagens sociais sendo realizadas por quatro equipes percorrendo as ruas da cidade.

Os centros dia do idoso de Rio Claro ficam na Vila Operária e no Jardim Esmeralda. Esse último foi entregue em 2018, na atual administração municipal.

Alimentos que não serão usados nas escolas começam a ser entregues para área social

São mais de cinco toneladas de alimentos, entre frutas, legumes, hortaliças e ovos.

As mais de cinco toneladas de alimentos que a prefeitura de Rio Claro está remanejando da área da educação para o setor de atendimento social começaram a ser transferidas já na tarde de quinta-feira (19), horas após a assinatura do decreto pelo prefeito João Teixeira Junior determinado a mudança.

“Para o pleno aproveitamento desses alimentos é preciso agir com rapidez, de modo que essas frutas, legumes, hortaliças e ovos cheguem o mais breve possível à mesa daqueles que mais necessitam”, comenta o prefeito Juninho, que acompanhou parte da entrega de alimentos pela Secretaria da Educação à Secretaria do Desenvolvimento Social que fará a entrega dos alimentos a entidades para distribuição às famílias em situação de vulnerabilidade social.

Juninho destacou o trabalho conjunto em prol de mais esse benefício à comunidade. “Mobilizamos os setores da Educação, Fundo Social de Solidariedade e Desenvolvimento Social para que esses alimentos não sejam desperdiçados”, salienta.

Entre os itens que a Secretaria da Educação está encaminhando à Secretaria do Desenvolvimento cialis yorumlar Social estão 1.512 quilos de legumes como abobrinha, batata e beterraba, 2.627 quilos de frutas como abacate, banana, maçã e melão, e 878 quilos de hortaliças como alface e acelga, além de dez mil ovos, totalizando mais de cinco toneladas em alimentos.

O prefeito esteve na sede da Udam acompanhado do secretário da Educação, Adriano Moreira; do diretor do departamento de Alimentação Escolar, Mário Veiga; do diretor do Fundo Social de Solidariedade, Wellington de Oliveira; e da secretária do Desenvolvimento Social, Érica Belomi. “A distribuição de itens alimentares àqueles que mais necessitam faz parte de nossa rotina de trabalho, o que nos dá agilidade para realizar mais essa ação que irá ajudar parte importante de nossa comunidade”, explica Érica.


Com aulas suspensas, 5 ton de alimentos da merenda vão para atendimento social

Decreto destinando frutas e legumes ao setor social foi assinado quinta-feira pelo prefeito Juninho.

Com a suspensão temporária das atividades escolares na rede municipal de ensino de Rio Claro, como prevenção à pandemia do novo coronavírus, a prefeitura utilizará alimentos que estavam destinados à alimentação escolar nesta semana para o atendimento na área social. No total, mais de 5 toneladas de legumes, hortaliças e frutas, e 10.334l ovos estão sendo encaminhados pela Secretaria Municipal da Educação à Secretaria Municipal do Desenvolvimento Social. O decreto estabelecendo a ação foi assinado quinta-feira (19) no paço municipal pelo prefeito João Teixeira Junior.

“O coronavírus está trazendo novas situações com as quais temos que lidar diariamente, e estamos fazendo isso buscando as melhores soluções para a população”, comenta viagra sipariş o prefeito Juninho. “Com a necessidade da suspensão das aulas não poderíamos permitir que tanto alimento fosse desperdiçado”, acrescenta, destacando o apoio que a prefeitura vem recebendo da Câmara de Vereadores nas decisões preventivas sobre a pandemia. “A Câmara tem nos ajudado em várias situações importantes para a cidade e neste momento não está sendo diferente”, afirma.

De acordo com o secretário municipal da Educação, Adriano Moreira, os alimentos que estão sendo enviados à área social foram adquiridos para consumo dos alunos nesta semana, ou seja, foram comprados antes de se decidir pela interrupção temporária das atividades escolares. “Muitos pais já deixaram de levar seus filhos à escola nesta semana devido ao coronavírus”, observa, lembrando que até a sexta-feira (20) as unidades de ensino estão abertas, sem indicação de falta aos alunos, mas a partir de segunda-feira, 23, ficarão fechadas, conforme anunciado na terça-feira desta semana.

Também participaram da assinatura do decreto o vice-prefeito e secretário de Segurança, Marco Antônio Bellagamba; a secretária municipal do Desenvolvimento Social, Érica Belomi; o diretor do departamento de Alimentação Escolar, Mário Veiga; os vereadores Hernani Leonhardt e Julinho Lopes, e o assessor Fred Martins, representando o vereador Seron.

Restaurante Solidário é opção de alimentação saudável em Rio Claro

Cada refeição composta por prato executivo custa R$ 12,00 com suco e salada.

A população de Rio Claro tem mais uma opção de comida saudável no Restaurante Solidário que funciona no Centro Público e Incubadora Pública de Economia Solidária, que fica na Rua 10, 2527, entre as avenidas 28 e 30, no bairro Santana. O restaurante abre de segunda a sexta-feira, das 11h30 às 14 horas.

No local são servidos pratos executivos de qualidade a preço justo. O cardápio tem várias opções de alimentos para agradar todos os gostos, como massas e deliciosa feijoada servida às quartas-feiras. Diariamente são duas opções de pratos que são acompanhados de salada e suco. Cada refeição custa R$ 12,00. “As refeições são preparadas por grupo de empreendedores solidários”, explica Veridiana Leptokarydis, gerente municipal de Economia Solidária e Inclusão Produtiva.

O Restaurante Solidário é um empreendimento econômico solidário do Programa Municipal de Economia Solidária da Secretaria Municipal do Desenvolvimento Social. Além do restaurante, o centro público possui vários outros empreendimentos solidários que recebem assessoria do programa.

A Economia Solidária é uma forma de economia colaborativa, que aposta nas relações entre as pessoas e no meio ambiente. “É uma prática que valoriza a cooperação, o trabalhador, os recursos naturais, além de ser uma maneira diferente de produzir, vender, comprar e trocar produtos e serviços que fazem parte de nosso dia a dia”, destaca a secretária municipal do Desenvolvimento Social, Érica Belomi.

Além do Restaurante Solidário, no Centro Público e Incubadora Pública funcionam também salão de beleza, um espaço de confecção e uma barbearia. No salão é possível ter acesso a serviços de manicure e pedicure com preços acessíveis, cabeleireiro, design de sobrancelhas e tratamento facial e corporal.

Mais informações podem ser obtidas pelo telefone (19) 3524-3054 ou pessoalmente na Rua 10, 2527, Santana.

Desenvolvimento Social homenageia servidoras

Atividade foi realizada na sexta-feira (6) pelo Dia Internacional da Mulher.

Servidores da Secretaria do Desenvolvimento Social de Rio Claro participaram na sexta-feira (6) de atividade em comemoração ao Dia Internacional da Mulher, que será no domingo (8). O prefeito João Teixeira Junior participou da homenagem realizada no Núcleo Administrativo Municipal (NAM).

“As mulheres são merecedoras de todas as homenagens”, resume o prefeito Juninho. “Devemos sempre valorizar o importante papel que as mulheres desempenham na sociedade e apoiá-las para que alcancem as conquistas que merecem”, acrescenta o prefeito.

Cerca de 170 servidores participaram da atividade. “É uma grande confraternização e também a oportunidade para aprendermos mais sobre o histórico de lutas das mulheres”, observa Érica Belomi, secretária de Desenvolvimento Social.

Palestra foi ministrada pela professora Adriana Duarte de Souza Carvalho, que possui bacharelado e licenciatura em Ciências Sociais pela Universidade Estadual Paulista e é especialista em Gestão de Recursos Humanos. A palestrante também é mestre em Sociologia e doutora em Ciência Política. Atualmente é coordenadora de pós-graduação e professora do Centro Universitário Claretiano. 

Rio Claro renova convênio federal para continuar incentivando agricultura familiar

Município vai receber R$ 400 mil do governo federal para aquisição de alimentos de agricultores familiares.

O município de Rio Claro renovou convênio com o Ministério da Cidadania para execução do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), iniciativa do governo federal que tem como objetivo promover o acesso à alimentação e incentivar a agricultura familiar. O município foi contemplado com R$ 400 mil para aquisição de frutas, verduras, legumes, gêneros secos (arroz e feijão) e produtos de origem animal (mel e ovo) produzidos por agricultores familiares. A compra será feita por meio de chamada pública que será realizada em breve.

Essas informações e orientações sobre os trâmites do programa foram apresentadas aos agricultores familiares em reunião realizada na noite de quarta-feira (12) no Núcleo Administrativo Municipal (NAM), com participação do prefeito João Teixeira Junior. “Mais uma vez cumprimos os requisitos e prazos e conseguimos renovar o convênio com o governo federal para continuar incentivando a agricultura familiar no município”, destacou Juninho. “Esse programa é muito importante porque além de incentivar a agricultura familiar e beneficiar o agricultor, também beneficia as famílias que recebem os alimentos”, acrescentou.

Os alimentos adquiridos por meio do PAA são destinados a famílias em situação de vulnerabilidade social atendidas pelo Cras (Centro de Referência de Assistência Social) e organizações da sociedade civil (OSC) cadastradas. “A compra dos alimentos é feita pela prefeitura e o pagamento efetuado pelo governo federal diretamente ao agricultor”, explica a secretária municipal do Desenvolvimento Social, Érica Belomi.

Além de comprar e distribuir alimentos, o PAA também desenvolve ações de educação alimentar e nutricional com as famílias e os agricultores. “Essa ação contribui para a melhoria dos hábitos alimentares da população”, observa Larissa Baungartner Zeminian, gerente de Segurança Alimentar e Nutricional.

Prefeitura reforça pintura de guias e sarjetas na Avenida 40

Serviço está sendo realizado por equipe do programa Nova Vida.

A prefeitura de Rio Claro prossegue com os serviços de limpeza e manutenção por toda cidade. Nesta quarta-feira (29) trechos da Avenida 40 receberam intervenção, com limpeza de canteiros centrais e reforço na pintura de guias e sarjetas, e postes de iluminação pública. A nova pintura deixa o local mais bonito com as cores azul e branco se destacando na via.

“Muitas vezes ações simples fazem diferença no bairro, deixando o local mais agradável para moradores e visitantes”, comenta o prefeito João Teixeira Junior, o Juninho da Padaria. “O objetivo da ação é melhorar a orientação para os motoristas e também cuidar do visual das ruas da cidade”, acrescenta.

Os serviços estão sendo realizados por equipe do programa Nova Vida, criado pela prefeitura em 2017 e que capacita e emprega pessoas em situação de vulnerabilidade social. Atualmente, o programa tem 150 bolsistas que atuam em várias frentes no município, ajudando na limpeza e manutenção urbana, entre outras atividades. Tem também equipe que trabalha na horta solidária.

“Os bolsistas cadastrados no programa ganham oportunidade de trabalho por determinado período e recebem capacitação por meio de cursos profissionalizantes com participação obrigatória”, explica a secretária municipal do Desenvolvimento Social, Érica Belomi.

Os bolsistas do programa Nova Vida podem ficar no programa por até dois anos, com avaliação semestral. Se durante a vigência do contrato eles encontrarem alguma oportunidade de emprego, poderão se desligar do programa para assumir a nova função.

Prefeito empossa novos membros do Conselho de Economia Solidária

Novos conselheiros atuarão no biênio 2020/2021.

O prefeito de Rio Claro, João Teixeira Junior, o Juninho da Padaria, empossou nesta quinta-feira (23) os novos membros do Conselho Municipal de Economia Solidária para o biênio 2020/2021. A cerimônia foi realizada no paço municipal. “Agradeço o trabalho realizado pelos antigos conselheiros e desejo sucesso aos novos integrantes que assumiram o compromisso de discutir as demandas do setor e buscar soluções para que possamos avançar cada vez mais em políticas públicas e geração de emprego e renda para o segmento”, destacou Juninho, que agradeceu a parceria com a Unesp (Universidade Estadual paulista), nesse e em outros projetos. “Minha gratidão à Unesp que tem sido grande parceira do meu governo, em ações e projetos que geram benefícios à população”, disse. A universidade foi representada pelo professor Auro Mendes.

Votos de sucesso aos novos conselheiros também foram manifestados pela secretária municipal do Desenvolvimento Social, Érica Belomi. Ela lembrou que a Economia Solidária é um complemento aos serviços desenvolvidos pelo Suas (Serviço Único de Assistência Social) que trabalha com o ser humano e a proteção integral às pessoas. “A Economia Solidária é uma ferramenta para fortalecer e proporcionar dignidade aos empreendedores com geração de emprego e renda”, observou.

A secretária também destacou os investimentos realizados no ano passado para fomentar o segmento. A prefeitura investiu R$ 89 mil na troca do telhado e melhorias na infraestrutura do Centro Público de Economia Solidária, além de reformar os quiosques da Rua 1. “O Centro Público é a nossa incubadora com diversas áreas de atuação, como alimentação e beleza. Fizemos esse investimento para que nossos empreendedores tivessem um local digno de trabalho para atender seus clientes”, salientou Érica, informando ainda que a reforma dos quiosques será concluída neste ano.

“O trabalho como conselheiro é árduo, mas gratificante”, afirmou o vereador Geraldo Voluntário ao se dirigir aos conselheiros. “Fico feliz em ver que está sendo formado um conselho com pessoas qualificadas que vão continuar o bom trabalho realizado por seus antecessores”, pontuou.

O Conselho de Economia Solidária é composto por 32 membros. Os titulares são: Veridiana Dionísio Leptokarydis, Odair Maia Junior, Ed Frank Larh Simonato, Edison Norberto de Andrade, José Ricardo Lemes, Daniela Vitols Cerri, Reila Correa Fonte, Luiz Fernando Denardi Stancati Silva, Auro Aparecido Mendes, Suelen Fernanda Vanin, Camila Arvolea Ribeiro, Marlene Maciel Barbuio,  Josilma Jesus Fonrozo, Alexandre Siqueira Pires, Andreia da Silveira Murari França e Elisangela Pereira Silva Leite.

E os suplentes: Daniel Bastos Buchdid, Ivan Donizetti Marafon, Talcídio do Carmo Luciano, Pamela Aparecida Cassão, Wallace Diego Pereira Algisi, Priscila Rita Federson Lopes, Helen Bortolin Beig Giufrida, Daniela Martinez Figueiredo Ferraz, Diego Correa Maia, Selma Cristina da Silva, Felipe Soave Viegas Vianna, Marta Adriana Barbosa Ceccato, Elaine Cristina Pedro, Carlos Alberto Leite de Almeida, Maria Socorro dos Santos e Aparecida de Fátima Moura Gomes.

Rio Claro recebe R$ 841,2 mil para investir em programas sociais

Recursos são oriundos do governo do estado para atender pessoas em situação de vulnerabilidade social.

O governo estadual realizou nesta quarta-feira (22) transferência de R$ 28 milhões do Fundo Estadual de Assistência Social (Feas) para 121 municípios paulistas. Rio Claro foi uma das cidades contempladas e vai receber R$ 841,2 mil para investir em três programas: Proteção Social Básica (R$ 350,4 mil), Proteção Social Especial de média complexidade (R$ 280 mil) e Proteção Social Especial de alta complexidade (R$ 210,7 mil). Os repasses foram anunciados pelo governador em exercício, Rodrigo Garcia, em evento realizado em Bragança Paulista.

“Nosso governo tem trabalhado em prol das pessoas que mais precisam e esse aporte financeiro é muito importante para que possamos manter esse atendimento às pessoas em situação de vulnerabilidade e risco social”, comenta o prefeito João Teixeira Junior, o Juninho da Padaria, que participou de evento em Bragança Paulista acompanhado da secretária municipal do Desenvolvimento Social, Érica Belomi. “Agradeço nosso querido amigo Rodrigo Garcia e nosso governador João Doria por esse e outros pleitos atendidos em benefício de Rio Claro e da população”, acrescenta Juninho.

O repasse estadual é feito ao Fundo Municipal de Assistência Social e de acordo com as ações definidas no Plano Municipal de Assistência Social. O dinheiro deve ser utilizado em serviços de acolhimento a crianças, adolescentes, idosos, pessoas com deficiência e em situação de violência, entre outros. “Esses recursos chegarão ao município para custear ações e projetos que já foram planejados. Certamente é um dinheiro que vai nos ajudar muito em nosso trabalho”, destaca Érica.

Os 121 municípios paulistas são atendidos pelas Diretorias Regionais de Assistência e Desenvolvimento Social (Drads) de Campinas (43 municípios), Piracicaba (27), Sorocaba (31) e São João da Boa Vista (20).