Quase 20.000 ainda não tomaram vacina contra a gripe

Vacinação vai até o final do mês em todas as unidades de saúde.

Balanço divulgado na segunda-feira (6) pela Secretaria de Saúde de Rio Claro após o Dia “D” da campanha realizado no sábado (4) mostra que mais da metade das pessoas que pertencem aos grupos prioritários ainda não procuraram a unidade de saúde para serem imunizadas. Desde o início da campanha, 24.431 pessoas foram vacinadas contra a gripe, o que representa 40,18% de cobertura vacinal. A campanha vai até dia 31 de maio.

“Ainda temos mais de 20 dias de campanha e há tempo para as pessoas pertencentes aos grupos prioritários procurarem a unidade de saúde para receber a vacina”, destaca Maria Clélia Bauer, secretária de Saúde, orientando a população para que procure a unidade de saúde o quanto antes. A vacinação é realizada em todas as unidade básicas de saúde e unidades de saúde da família.

Até o momento foram vacinadas 4.098 crianças até cinco anos (33,06%); 782 gestantes (42,78%); 177 puérperas (59%); 12.507 idosos com mais de 60 anos (49,42%); 1.922 trabalhadores da saúde (32,35%); 557 professores (27,71%); e 4.276 portadores de doenças crônicas (32,84%).

Também devem ser imunizados contra a gripe adolescentes e jovens de 12 a 21 anos que estão sob medidas socioeducativas; população privada de liberdade e funcionários do sistema prisional; e policiais e bombeiros que estão na ativa.

Quem estiver com alguma vacina em atraso poderá colocar a carteira de vacinação em dia.  Para isso basta apresentá-la na unidade de saúde. A lista com endereços e telefones das unidades de saúde de Rio Claro está no site http://www.saude-rioclaro.org.br/enderecos.htm. A meta estabelecida pelo Ministério da Saúde é vacinar 42.113 pessoas em Rio Claro.

Prefeitura recupera galerias de água no Jardim Mirassol

A prefeitura de Rio Claro está recuperando galerias de água na Avenida 10, no Jardim Mirassol. A tubulação rompida há cerca de cinco anos está sendo refeita e o trabalho deve ser finalizado com recomposição do asfalto, danificado por erosão.

“Estamos atendendo a reivindicação dos moradores e solucionando um problema daquela região”, diz o prefeito João Teixeira Junior, o Juninho da Padaria, que esteve no local para acompanhar o andamento das obras. “Os bairros mais distantes da região central também estão recebendo a atenção da nossa administração”, finaliza o prefeito.

Trecho de 15 metros de galerias está sendo recuperado. Os tubos de canalização do córrego já foram refeitos. “Agora estamos trabalhando na recuperação da tubulação de águas pluviais, que capta água das chuvas”, observa Paulo Roberto de Lima, secretário de Obras.

O rompimento da tubulação ocasionou grande erosão no local, com o agravante do talude às margens da galeria ser muito íngreme. “Isso está sendo corrigido e o talude terá inclinação mais suave, o que também deve contribuir para evitar que novas erosões se formem”, explica Valter Godoy, diretor de Obras Públicas.

Com a conclusão deste trabalho, a equipe da Secretaria de Obras irá se dedicar à recuperação da via. O solo será refeito e guias e sarjetas serão recompostas. Além disso, duas bocas de lobo serão implantadas para captar águas das chuvas.

Concluída obra que acaba com mau cheiro na Visconde do Rio Claro

Em cerimônia marcada para a manhã de segunda-feira (15), será feita a entrega oficial das obras de canalização do esgoto nas avenidas Visconde e Tancredo Neves. “É o fim do mau cheio e o início da recuperação do córrego da Servidão”, destaca a prefeitura de Rio Claro no convite para o evento, que será realizado a partir das 10 horas, no Mercado Municipal.

Com estas obras, o esgoto do córrego da Servidão passa a ser coletado pela tubulação de aproximadamente 21 quilômetros, que vai da Avenida Brasil até a ETE Jardim Novo, abrangendo também toda a extensão das avenidas Visconde e Tancredo Neves. Nestas duas avenidas, o esgoto corria misturado às águas do córrego nas galerias sob o asfalto e, especialmente nos períodos de seca, exalava um mau cheio que por décadas incomodou moradores, comerciantes e motoristas.

Além do fim do mau cheiro, Avenida Visconde também ganhou novo asfalto e paisagismo.

A despoluição do córrego da Servidão também inclui a construção de uma estação de tratamento de esgoto (ETE) no Jardim Novo, obra já iniciada. Além de acabar com o mau cheiro na Visconde e na Tancredo Neves, as obras, que têm investimentos que ultrapassam os R$ 60 milhões, permitirão ao município de Rio Claro alcançar a universalização dos serviços, ou seja, ter todo o esgoto coletado e tratado. “Isso garantirá ao município índices ainda melhores em qualidade de vida, e colocará Rio Claro em novos patamares de desenvolvimento”, observa o prefeito Du Altimari.

Em meados de 2011, o município investiu R$ 44 milhões e colocou em operação a ETE do Jardim Conduta, como parte do programa ambiental para despoluição do córrego Lavapés e do Ribeirão Claro, que tiveram a qualidade de suas águas recuperadas com a construção de emissários, coletores de esgoto e a ETE.

“Trata-se de um importante ganho ambiental e de um valioso benefício em qualidade de vida para a população de Rio Claro. A Odebrecht Ambiental está orgulhosa em fazer parte dessa conquista para o município”, destaca Paula Violante, diretora da empresa Odebrecht Ambiental, que executou as obras a partir de uma parceria público-privada.

Em relação às obras na Visconde e Tancredo Neves, o superintendente do Departamento Autônomo de Água e Esgoto (Daae), Geraldo Gonçalves Pereira, destaca que a população tem agora duas avenidas totalmente reurbanizadas e sem o incômodo de odor que perdurou por décadas. As duas avenidas receberam novo asfalto, sinalização de trânsito e paisagismo.

Informações sobre falta de água na cidade

Daae – rompimento de rede da ETA1 provoca interrupção no fornecimento de água.

O rompimento de uma tubulação de água da Estação de Tratamento de Água – ETA1 do Daae, localizada na rua 4B com avenida 1-A – bairro Cidade Nova, provocou o desabastecimento de água no município de Rio Claro na manhã desta sexta-feira, dia 05 de março. Assim que foi detectado o problema, por volta das 20 horas da noite de quinta-feira (04), as equipes do departamento imediatamente iniciaram as manobras para efetuar o reparo.

Durante toda a noite, os funcionários se revezaram para fazer o conserto da tubulação. Segundo informações dos técnicos, a rede que apresentou o problema é bastante antiga e fora dos padrões atuais. No inicio da manhã de hoje (05), o serviço já havia sido concluído, mas, o abastecimento deverá ser normalizado ao longo do dia, isso porque houve a necessidade de paralisar a ETA1, o que provocou o esvaziamento dos reservatórios do Daae.

RC/SP/05/03/2010