Santander volta a atender no Núcleo Administrativo

Prefeito Juninho visitou prédio que foi reformado e volta a funcionar na segunda-feira (6).

A partir de segunda-feira (6) a agência do banco Santander no Núcleo Administrativo Municipal (NAM) voltará a funcionar. O prefeito João Teixeira Junior visitou a agência nesta sexta-feira e recebeu da gerente Stella Sanches de Lima a confirmação da reabertura da agência.

“O prédio passou por ampliação e foi reformulado para maior comodidade dos funcionários e para melhor atender o público”, afirma Stella Lima, gerente-geral da agência do Santander da prefeitura de Rio Claro.

O prefeito Juninho, que foi à agência acompanhado do vice-prefeito Marco Antonio Bellagamba e do secretário de Administração, Jean Scudeller, destacou que as melhorias na agência trazem benefícios de atendimento bancário também aos servidores municipais, especialmente aos que trabalham no NAM.

De acordo com Scudeller, a prefeitura cedeu espaço para que a agência pudesse ser ampliada pensando justamente em seus servidores. “Hoje temos aproximadamente 600 servidores municipais trabalhando aqui no NAM”, afirmou.

Por recomendação do MP, prefeitura exonera servidores comissionados e de confiança

Medida tomada ontem (9) pelo prefeito Juninho está sendo publicada no Diário Oficial desta quarta-feira (10).

O Diário Oficial de Rio Claro desta quarta-feira (10) traz portaria assinado pelo prefeito João Teixeira Junior exonerando 208 pessoas, entre funcionários de carreira e cargos de comissão.

As exonerações atendem recomendação administrativa expedida pela 7ª Promotoria de Justiça de Rio Claro.

Com a medida, a prefeitura de Rio Claro volta a ficar sem seus diretores, gerentes e assessores. E, neste momento, também não tem como recompor seu quadro de trabalho com funcionários de carreira, pois os cargos deixaram de existir.

“É uma situação inusitada, que traz grandes dificuldades para a governabilidade, com reflexos diretos nos serviços à comunidade”, destaca o secretário municipal de Negócios Jurídicos, Rodrigo Ragghiante.

As exonerações se deram em razão de entendimento da Justiça que declarou inconstitucional lei aprovada na gestão anterior, em 2014.  

O prefeito Juninho enviou projeto à Câmara de Vereadores para uma nova reforma administrativa, que corrigiria os erros de 2014 e reduziria o número de cargos, mas o projeto não foi aprovado pelos vereadores de oposição em votação realizado no mês passado.

“Pretendíamos enxugar um pouco mais a estrutura administrativa do município, conforme já havíamos feito no início de nossa gestão”, afirma o prefeito Juninho, lembrando que no início de seu governo houve diminuição de quatro secretarias municipais e a Fundação Ulysses deixou de ser paga pelo município. Na época foram extintas as secretarias municipais de Transportes, de Manutenção, de Turismo e de Desenvolvimento Econômico. Todas foram incorporadas a outras secretarias. A Fundação Municipal Ulysses Guimarães deixou de ter cargos remunerados pela prefeitura.

No projeto que o prefeito encaminhou para a Câmara de Vereadores para corrigir os erros da gestão anterior, Juninho reduziu em 62% o número de nomeados comissionados (aqueles que não são funcionários de carreira). “Iríamos reduzir os custos na folha de pagamento, mas infelizmente os vereadores de oposição não aprovaram o projeto do Juninho”, observa o secretário municipal de Economia e Finanças, Gilmar Dietrich.

Para corrigir os erros do projeto da gestão anterior e poder recompor seu quadro de trabalho, a prefeitura de Rio Claro providenciou a descrição de cargos da lei 89/2014 em ato discricionário do prefeito. “Isso já é usado em diversos entes administrativos, como a Prefeitura de São Paulo, o Supremo Tribunal Federal, Conselho Nacional de Justiça, Tribunal Superior do Trabalho, Conselho Superior da Justiça do Trabalho, Superior Tribunal Militar, Tribunal de Justiça do Distrito Federal e INSS”, explica Rodrigo Ragghiante, secretário municipal de Negócios Jurídicos.

Fechado para visitações, cemitério municipal recebe manutenção

Em março, Prefeitura restringiu acesso como enfrentamento ao coronavírus. Local está aberto apenas para enterros.

Mesmo fechado para visitações, lavagem e reforma de jazigos, o cemitério municipal São João Batista de Rio Claro continua recebendo serviços de limpeza e manutenção realizados pelas equipes da prefeitura. A restrição de acesso ao cemitério, que desde o dia 26 de março está aberto apenas a sepultamentos, foi medida necessária para reduzir o risco de contágio nesta pandemia do coronavírus.

“O local é ponto de convergência de milhares de pessoas, uma vez que o cemitério municipal é o maior da cidade e exige cuidados diferenciados”, comenta o prefeito João Teixeira Junior. “Entendemos o transtorno que isso pode causar àqueles que querem prestar homenagem aos seus entes queridos, mas trata-se, sobretudo de medida de segurança, voltada à saúde da população”, acrescenta Juninho, informando que a situação é analisada diariamente e que, assim que for seguro, o cemitério voltará a abrir os portões aos visitantes.

As medidas sanitárias não alteraram a rotina de serviços de manutenção e limpeza que a prefeitura executa no cemitério municipal. “Nossas equipes estão trabalhando diariamente para manter o cemitério em ordem, fazendo varrição, corte de mato e outras ações de rotina”, confirma o diretor municipal de Administração, Sérgio Christofoletti, lembrando que desde o fechamento parcial do cemitério o local já recebeu, inclusive, serviços de dedetização.

Além do cemitério, medidas preventivas também foram adotadas no velório municipal. Uma delas restringe o movimento nas salas para evitar aglomerações, sendo permitida a presença de dez pessoas em cada sala por no máximo cinco minutos cada pessoa.

Juninho faz renomeações com redução de 53 cargos

No início de sua gestão, prefeito reduziu número de secretarias municipais.

A prefeitura de Rio Claro está recompondo seu quadro de trabalho com renomeações de 202 pessoas, entre funcionários de carreira e cargos de comissão. O número é 21% menor do que no início de maio, quando o prefeito João Teixeira Junior exonerou 255 assessores e diretores por determinação da Justiça que apontou irregularidades no projeto de reforma administrativa aprovada no ano de 2014, na gestão anterior.

“Estamos enxugando um pouco mais a estrutura administrativa do município, conforme já havíamos feito no início de nossa gestão”, afirma o prefeito Juninho, em referência à diminuição no número de secretarias municipais no começo de sua gestão. Na época foram extintas as secretarias municipais de Transportes, de Manutenção, de Turismo e de Desenvolvimento Econômico. Todas foram incorporadas a outras secretarias. A Fundação Municipal Ulysses Guimarães deixou de ter cargos remunerados pela prefeitura.

No projeto que encaminhou para a Câmara de Vereadores para corrigir os erros da gestão anterior, Juninho reduziu em 62% o número de nomeados comissionados (aqueles que não são funcionários de carreira). “Iríamos reduzir os custos na folha de pagamento, mas infelizmente os vereadores de oposição não aprovaram o projeto do Juninho”, observa o secretário municipal de Economia e Finanças, Gilmar Dietrich.

Para corrigir os erros do projeto da gestão anterior e poder recompor seu quadro de trabalho, a prefeitura de Rio Claro providenciou a descrição de cargos da lei 89/2014 em ato discricionário do prefeito. “Isso já é usado em diversos entes administrativos, como a Prefeitura de São Paulo, o Supremo Tribunal Federal, Conselho Nacional de Justiça, Tribunal Superior do Trabalho, Conselho Superior da Justiça do Trabalho, Superior Tribunal Militar, Tribunal de Justiça do Distrito Federal e INSS”, explica Rodrigo Ragghiante, secretário municipal de Negócios Jurídicos.

As portarias com as nomeações estão sendo publicadas no Diário Oficial do Município desta quarta-feira (27).

Cemitérios de Rio Claro não irão abrir no Dia das Mães

Medida visa prevenir contágio pelo coronavírus evitando a aglomeração de pessoas.

Os três cemitérios de Rio Claro, São João Batista, Evangélico e Parque das Palmeiras, não serão abertos para o público no Dia das Mães, comemorado no domingo (8). A decisão foi tomada em comum acordo pela direção dos três cemitérios e tem como objetivo evitar aglomeração de pessoas como medida de prevenção ao novo coronavírus (Covid-19).

O Cemitério Municipal São João Batista está fechado ao público desde  o dia 26 de março. “Achamos por bem manter o cemitério fechado em virtude do grande público que costuma visitar o local nesse dia. Dessa forma evitamos aglomerações de pessoas”, explica o diretor municipal de Administração, Sérgio Christofoletti, que solicita a compreensão e colaboração da comunidade. “É uma medida de segurança para a proteção de todos”, frisa.

O Dia das Mães é a segunda data com maior número de visitantes no cemitério municipal, perdendo apenas para o Dia de Finados. No momento o cemitério municipal funciona apenas para enterros. Medidas de restrição também foram adotadas no velório municipal. Informativo com as regras foi afixado na porta de entrada do velório. Uma delas restringe a dez o número de pessoas por sala, sendo que a permanência no espaço é de no máximo cinco minutos.

Cemitérios de Rio Claro não irão abrir no Dia das Mães

Medida visa prevenir contágio pelo coronavírus evitando a aglomeração de pessoas.

Os três cemitérios de Rio Claro, São João Batista, Evangélico e Parque das Palmeiras, não serão abertos para o público no Dia das Mães, comemorado no domingo (8). A decisão foi tomada em comum acordo pela direção dos três cemitérios e tem como objetivo evitar aglomeração de pessoas como medida de prevenção ao novo coronavírus (Covid-19).

O Cemitério Municipal São João Batista está fechado ao público desde  o dia 26 de março. “Achamos por bem manter o cemitério fechado em virtude do grande público que costuma visitar o local nesse dia. Dessa forma evitamos aglomerações de pessoas”, explica o diretor municipal de Administração, Sérgio Christofoletti, que solicita a compreensão e colaboração da comunidade. “É uma medida de segurança para a proteção de todos”, frisa.

O Dia das Mães é a segunda data com maior número de visitantes no cemitério municipal, perdendo apenas para o Dia de Finados. No momento o cemitério municipal funciona apenas para enterros. Medidas de restrição também foram adotadas no velório municipal. Informativo com as regras foi afixado na porta de entrada do velório. Uma delas restringe a dez o número de pessoas por sala, sendo que a permanência no espaço é de no máximo cinco minutos.

Cemitérios de Rio Claro não irão abrir no Dia das Mães

Medida visa prevenir contágio pelo coronavírus evitando a aglomeração de pessoas.

Os três cemitérios de Rio Claro, São João Batista, Evangélico e Parque das Palmeiras, não serão  abertos para o público no Dia das Mães, comemorado no segundo domingo de maio. A decisão foi tomada em comum acordo pela direção dos três cemitérios e tem como objetivo evitar aglomeração de pessoas como medida de prevenção ao novo coronavírus (Covid-19).

O Cemitério Municipal São João Batista está fechado ao público desde  o dia 26 de março. “Achamos por bem manter o cemitério fechado em virtude do grande público que costuma visitar o local nesse dia. Dessa forma evitamos aglomerações de pessoas”, explica o diretor municipal de Administração, Sérgio Christofoletti, que solicita a compreensão e colaboração da comunidade. “É uma medida de segurança para a proteção de todos”, frisa.

O Dia das Mães é a segunda data com maior número de visitantes no cemitério municipal, perdendo apenas para o Dia de Finados. No momento o cemitério municipal funciona apenas para enterros. Medidas de restrição também foram adotadas no velório municipal. Informativo com as regras foi afixado na porta de entrada do velório. Uma delas restringe a dez o número de pessoas por sala, sendo que a permanência no espaço é de no máximo cinco minutos.

Prefeitura concede férias e licença-prêmio a servidores afastados por conta do coronavírus

Medida vale a partir do próximo dia 15.

A prefeitura de Rio Claro vai conceder férias ou licença-prêmio para os servidores públicos municipais afastados do trabalho por conta do novo coronavírus (Covid-19). A medida consta de decreto assinado nesta segunda-feira (13) pelo prefeito João Teixeira Junior. A determinação vale para todos os servidores que fazem parte dos grupos de risco ou pela redução de expediente administrativo nos setores considerados não essenciais e que não estejam atuando em home office.

Esses funcionários entrarão em gozo de férias ou licença-prêmio a partir do próximo dia 15. A relação de nomes dos funcionários que se enquadram nas situações descritas pelo decreto deverá ser encaminhada ao Departamento de Gestão de Recursos Humanos pelos gestores de cada secretaria ou departamento até o dia 14 de abril. A lista com os nomes dos servidores colocados em gozo de licença-prêmio ou férias deverá ser publicada no Diário Oficial do Município no dia 22 de abril.

“É uma medida necessária para que possamos manter o distanciamento social e zelar pelo erário público”, explica o prefeito Juninho frisando que a crise financeira causada pela pandemia também afeta a prefeitura. “O município está enfrentando queda abrupta da arrecadação municipal por conta da pandemia e ao mesmo tempo precisa investir na contenção da doença”, acrescenta.

Preferencialmente os servidores municipais serão colocados em gozo de licença-prêmio, quando já possuírem completo período aquisitivo para o benefício. Se não, serão concedidas férias proporcionais ou integrais, ou seja, se o trabalhador tiver 12 meses de registro terá 30 dias de descanso, se tiver seis meses terá 15 dias. “O servidor não poderá receber o benefício em pecúnia, sendo obrigatório o gozo de férias ou licença-prêmio em descanso”, informa o secretário municipal dos Negócios Jurídicos, Rodrigo Ragghiante.

O pagamento de um terço das férias concedidas por força da pandemia será feito até o dia 20 de dezembro, quando é paga a segunda parcela do 13º salário. “O período de férias ou licença-prêmio não gozadas até o retorno das atividades será registrado no prontuário dos servidores e concedido em momento oportuno”, esclarece o procurador geral do município, Alexander Kemp Marrichi.Os servidores públicos municipais que pertencem aos grupos de risco para a Covid-19 estão afastados do trabalho desde o 17 de março, com exceção dos funcionários das secretarias municipais de Saúde e de Segurança, consideradas essenciais.

Prefeitura faz dedetização no cemitério municipal

Serviço visa eliminar insetos e combater a sua proliferação.

A prefeitura de Rio Claro fará dedetização no Cemitério Municipal São João Batista na próxima semana. O serviço será realizado na segunda e terça-feira, dias 6 e 7 de abril. A medida visa eliminar baratas e outros insetos, e combater a proliferação dessas pragas. A dedetização será feita por equipe do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), órgão vinculado à Secretaria Municipal de Saúde.

“Vamos aproveitar que o cemitério está fechado para visitações e fazer a dedetização”, comenta o diretor municipal de Administração, Sérgio Christofoletti, ressaltando que o serviço é essencial para eliminar insetos que transmitem doenças.

Os serviços de dedetização no cemitério são realizados duas vezes ao ano, uma próxima ao Dia das Mães e outra próxima ao Dia de Finados. Concluídos os serviços, a equipe de limpeza fará a varrição interna e externa do local.

Desde quinta-feira, dia 26 de março, o Cemitério Municipal São João Batista está fechado para visitações, lavagem de túmulos e reformas em jazigos, como medidas de prevenção e combate ao novo coronavírus (Covid-19). O local está aberto apenas para enterros.

Juninho antecipa pagamento dos servidores municipais

Pagamento cai na conta no início da noite dessa 5ª-feira, antes do quinto dia útil, que será na próxima 3ª-feira.

O prefeito de Rio Claro, João Teixeira Junior, anunciou nesta quarta-feira (1) que está antecipando o pagamento dos servidores públicos municipais. Os vencimentos pagos em abril estarão na conta do funcionalismo no início da noite de quinta-feira (2). Pela lei, a prefeitura deve pagar os servidores até o quinto dia útil, que neste mês será na próxima terça-feira, dia 7.

“Desde que assumimos a prefeitura o pagamento dos servidores nunca atrasou e, quando foi possível, pagamos adiantado”, recorda Juninho. “Neste momento de grande preocupação e incertezas devido ao coronavírus, entendemos ser necessário mais do que nunca redobrar esforços no sentido de tranquilizar nossos servidores e, com muito trabalho, conseguimos antecipar em alguns dias o pagamento deste mês”, acrescenta.

De acordo com o secretário municipal de Economia e Finanças, Gilmar Dietrich, o valor líquido das folhas de pagamentos de abril da prefeitura da Fundação Municipal de Saúde somam quase R$ 20 milhões.

Desde que o coronavírus chegou ao país a prefeitura de Rio Claro vem tomando uma série de medidas em várias áreas para reduzir os efeitos da pandemia no município. No caso do funcionalismo municipal, o governo municipal antecipou em quase um mês o pagamento do cartão alimentação de abril. Os valores, com reajuste de quase 14%, foram creditados no dia 20 de março, sendo que o vencimento é no próximo dia 14.

Ainda no último dia 20 a prefeitura depositou na conta dos servidores municipais a diferença de 4,19% referente aos salários do mês de março, pois o reajuste salarial que entrou em vigor naquele mês foi aprovado após o pagamento dos funcionários. A diferença seria paga neste mês, mas foi antecipada.

O prefeito Juninho reforça os compromissos da atual administração para valorizar os servidores municipais. “Estamos no quarto ano consecutivo em que reajustamos os salários sem haver perdas salariais aos servidores”, destaca.

A prefeitura também aumentou em quase 75% o valor do vale alimentação, que foi de R$ 280,00 em 2016, na administração passada, para R$ 490,00 em 2020. O projeto aprovado pela Câmara Municipal neste ano elevou em quase 14% o vale alimentação que era de R$ 430,00 desde o ano passado.