Arquivo Público de Rio Claro prorroga inscrições para concurso fotográfico

Inscrições serão recebidas até segunda-feira, dia 19 de agosto. 

O Arquivo Público e Histórico de Rio Claro prorrogou as inscrições para o XI Concurso Fotográfico Rio Claro Revela sua História. As inscrições que seriam encerradas nesta sexta-feira (16) serão recebidas até segunda-feira, dia 19 de maio. “Decidimos estender o prazo para que os fotógrafos amadores e profissionais tenham mais tempo de preparar seus trabalhos para o concurso”, explica a superintende do Arquivo Público, Monica Frandi Ferreira.

Neste ano, o concurso fotográfico tem como tema “Ofícios e Profissões: o saber-fazer dos rio-clarenses que constroem e transformam nossa cidade por meio de suas atividades laborais”. Os participantes poderão fazer registro dos ofícios e profissões antigos e atuais, formais e informais, voluntários e autônomos, que sejam desempenhados em espaços públicos e privados, em empresas e instituições. O regulamento pode ser acessado pelo site www.aphrioclaro.sp.gov.br e pelas redes sociais da autarquia.

As inscrições devem ser feitas na sede do Arquivo Público que fica no Núcleo Administrativo Municipal (NAM) na Rua Dr. Eloy Chaves, 3265, Alto do Santana. O horário de atendimento ao público é de segunda a sexta-feira, das 8 às 12 horas e das 13 às 17 horas. Não há cobrança de taxa e cada participante poderá incluir de três a seis fotos. As fichas de inscrição podem ser retiradas na sede da autarquia ou solicitadas pelo e-mail arquivo@aphrioclaro.sp.gov.br.

As três melhores obras receberão premiação em dinheiro e as fotografias premiadas e selecionadas serão expostas no Casarão da Cultura no mês de outubro. Mais informações podem ser obtidas pessoalmente na sede do Arquivo Público, pelo telefone (19) 3522-1948, ramal 21, ou pelo e-mail arquivo@aphrioclaro.sp.gov.br.

Funcionários de Arquivos Públicos de oito municípios participam de oficina em RC

Oficina falou sobre os riscos aos quais os acervos estão sujeitos.

Funcionários de nove arquivos públicos municipais participaram nesta quarta-feira (14) em Rio Claro da oficina “Gerenciamento de riscos em acervos”, ministrada por Norma Cianflone Cassares, diretora técnica do Núcleo de Conservação de Documentos do Arquivo Público do Estado de São Paulo. A atividade foi realizada na sede do Arquivo Público e Histórico de Rio Claro que fica no Núcleo Administrativo Municipal (NAM). “O objetivo da oficina é apresentar o gerenciamento como ferramenta de conservação preventiva dos acervos”, explica Monica Frandi Ferreira, superintendente do Arquivo Público de Rio Claro.

A oficina foi oferecida aos funcionários ao Arquivo Público local e a outros oito arquivos municipais paulistas que formam o “Observatório Municipal de Arquivos”: Americana, Campinas, Limeira, Ribeirão Preto, Rio Claro, Santo André, São José dos Campos, São Sebastião e Olímpia.

No período da manhã, a diretora Norma falou sobre eventuais riscos a que os acervos estão sujeitos, e como fazer a correta identificação e prevenção. De acordo com ela, os maiores riscos aos acervos são a deterioração pela radiação solar, temperaturas elevadas, infiltrações, umidade e infestação de insetos e roedores.

No período da tarde foi realizada a parte prática. Os participantes percorreram os prédios do Arquivo Público para identificar possíveis itens de risco ao acervo, propondo adequações ou formas de mitigar o problema.

O “Observatório Municipal de Arquivos” é um projeto coordenado pelo Centro de Assistência aos Municípios (CAM), do Departamento de Gestão do Sistema de Arquivos do Estado, e tem como objetivo o compartilhamento de informações e conhecimentos técnicos entre as instituições arquivísticas.


Rio Claro recebe inscrições para concurso de fotografia

Podem participar fotógrafos amadores e profissionais residentes ou não em Rio Claro.

O município de Rio Claro está com inscrições abertas até o dia 15 de agosto para interessados em participar do XI Concurso Fotográfico Rio Claro Revela sua História, promovido pelo Arquivo Público e Histórico com apoio da Secretaria Municipal da Cultura. A edição deste ano tem como tema “Ofícios e Profissões: o saber-fazer dos rio-clarenses que constroem e transformam nossa cidade por meio de suas atividades laborais”. O regulamento pode ser acessado pelo site www.aphrioclaro.sp.gov.br e pelas redes sociais da autarquia.

“A participação no concurso é aberta aos fotógrafos profissionais ou amadores, residentes ou não na cidade de Rio Claro”, explica a superintendente do Arquivo Público, Monica Frandi Ferreira. De acordo com ela, os participantes poderão fazer registro dos ofícios e profissões antigos e atuais, formais e informais, voluntários e autônomos, que sejam desempenhados em espaços públicos e privados, em empresas e instituições

As inscrições devem ser feitas na sede do Arquivo Público que fica no Núcleo Administrativo Municipal (NAM) na Rua Dr. Eloy Chaves, 3265, Alto do Santana. O horário de atendimento ao público é de segunda a sexta-feira, das 8 às 12 horas e das 13 às 17 horas. Não há cobrança de taxa e cada participante poderá incluir de três a seis fotos. As fichas de inscrição podem ser retiradas na sede da autarquia ou solicitadas pelo e-mail arquivo@aphrioclaro.sp.gov.br.

Os trabalhos inscritos serão avaliados por comissão julgadora e os autores das três melhores fotografias receberão premiação em dinheiro. Além disso, menções honrosas serão concedidas a critério dos jurados. Todos os participantes da exposição receberão certificado de participação.

As fotografias premiadas e as selecionadas pelo júri serão expostas no Casarão da Cultura no mês de outubro. Mais informações podem ser obtidas pessoalmente na sede do Arquivo Público, pelo telefone (19) 3522-1948, ramal 21, ou pelo e-mailarquivo@aphrioclaro.sp.gov.br.

Arquivo de RC é referência para Descalvado

Técnicas em arquivística e de recebimento, guarda, acondicionamento, preservação e acesso de documentos foram temas da reunião.

O município de Descalvado pretende criar um Arquivo Público e enviou representantes a Rio Claro em busca de referências. Na segunda-feira (5), o secretário de Educação e Cultura descalvadense, Marco Antonio Pratta, e a diretora da pasta, Alessandra Paganotto, fizeram visita técnica ao Arquivo Público Municipal Oscar de Arruda Penteado. “É sempre uma grande satisfação quando Rio Claro chama a atenção de outros municípios pelo bom trabalho realizado”, comenta o prefeito João Teixeira Junior, o Juninho da da Padaria.

Os visitantes foram ao Arquivo rio-clarense em busca de referenciais técnicos em arquivística, e como são os procedimentos de recebimento, guarda, acondicionamento, preservação e acesso de documentos.

“Foi uma visita muito produtiva, na qual trocamos experiências e mostramos aos visitantes as dependências do Arquivo Público, seu funcionamento e estrutura administrativa, além das atividades técnicas desenvolvidas por nossa equipe”, destaca a superintendente do Arquivo “Oscar de Arruda Penteado”, Mônica Frandi Ferreira.

Prefeitura reúne ex-prefeitos na comemoração dos 50 anos do paço municipal

Em nome dos ex-prefeitos, Álvaro Perin ressaltou a total dedicação do cidadão quando está na vida pública.

Com a presença de ex-prefeitos e outros políticos que marcaram época como gestores na administração pública municipal de Rio Claro, a prefeitura realizou nesta terça-feira (30) evento em comemoração aos 50 anos do paço municipal “Augusto Schmidt Filho”. “Não estamos aqui hoje para homenagear prédio, paredes ou tijolos, e sim para fazer um reconhecimento a todos que deram sua contribuição à história de Rio Claro dedicando tempo de suas vidas no expediente de trabalho neste prédio”, afirmou o prefeito João Teixeira Junior, o Juninho da Padaria, ao destacar a presença dos ex-prefeitos. “É importante lembrar também de todos os funcionários que já passaram por aqui”, acrescentou Juninho.

A cerimônia reuniu várias autoridades que renderam homenagem ao ex-prefeito Álvaro Perin, que completou 92 anos de idade nesta terça-feira (30). “Hoje é um dia muito especial e fico muito feliz em encontrar e rever amigos. Revivo aqui a cerimônia de inauguração do paço municipal há 50 anos e agradeço a sensibilidade do prefeito Juninho de valorizar essa importante obra, um orgulho dos rio-clarenses”, declarou Perin, lembrando que a construção do prédio foi idealizada e iniciada em 28 de outubro de 1964 pelo ex-prefeito Augusto Schmidt Filho, a quem fez questão de homenagear como paraninfo da cerimônia de inauguração em 13 de julho de 1969.

O evento desta terça-feira (30) recriou a cerimônia de inauguração desde o horário, às 10h15, até apresentação da banda União dos Artistas Ferroviários e do coral Cidade Azul. Em 1969, Álvaro Perin entregou a Augusto Schmidt Filho um livro com as obras realizadas na administração de Schmidt. O gesto foi repetido por Juninho da Padaria que entregou a Perin um livro com obras realizadas entre 1969 e 1973, durante a gestão do ex-prefeito. Esse resgate da história foi feito pela equipe do Arquivo Público e Histórico, cuja superintendente Monica Frandi Ferreira organizou a comemoração.

Também participaram do evento o vice-prefeito e secretário da Segurança, Marco Antonio Bellagamba; Paula Silveira Costa, presidente do Fundo Social de Solidariedade; os ex-prefeitos de Rio Claro Lincoln Magalhães, Nevoeiro Junior, Kal Machado, Aldo Demarchi e Du Altimari; ex-presidentes da Câmara Municipal, Valdir Andreeta e Sérgio Guilherme; Dalva Christofoletti Paes da Silva, presidente do Ceame (Centro de Estudos e Apoio aos Municípios e Empresas), funcionária da prefeitura por 32 anos; o vice-presidente da Câmara Municipal, José Pereira dos Santos, e os vereadores Adriano La Torre, Geraldo Voluntário, Irander Augusto, Júlio Lopes, Yves Carbinatti e Hernani Leonhardt; além de secretários municipais, servidores, representantes de entidades e pessoas da comunidade.

Arquivo Municipal vai melhorar armazenamento de documentos

Caixas de papelão serão substituídas por unidades de polipropileno.

O Arquivo Público e Histórico de Rio Claro vai melhorar as condições de acondicionamento de documentos, para maior conservação do acervo. Caixas de polipropileno vão substituir as de papelão onde hoje estão guardados os jornais antigos e o rol de impostos arquivados pela autarquia, materiais bastante consultados pela população.

“É uma melhoria necessária e de caráter preventivo, pois o papelão é ácido e propício ao aparecimento de fungos, o que é nocivo a longo prazo para dos documentos”, explica a superintendente do Arquivo Público, Monica Frandi Ferreira.

De imediato, 700 caixas estão sendo trocadas. No total, 1.400 unidades serão utilizadas. A confecção das novas caixas está sendo feita em parceria com o Arquivo Público do Estado de São Paulo (Apesp). A expectativa é de que o primeiro lote de caixas seja entregue no mês que vem.

O Apesp e o Arquivo Público de Rio Claro mantêm termo de cooperação que inclui orientações sobre a confecção das caixas de polipropileno. Na quarta-feira (3), funcionários do Arquivo Municipal se reuniram na capital paulista com equipe do Arquivo Público do Estado de São Paulo (Apesp) para definir detalhes sobre o assunto. Participaram o diretor do Núcleo de Acondicionamento e Encadernação da Apesp, Altieres de Melo Araújo e, representando a prefeitura de Rio Claro, os servidores Talita Basso e Artur Carvalho.

O Arquivo Público e Histórico de Rio Claro vai melhorar as condições de acondicionamento de documentos, para maior conservação do acervo. Caixas de polipropileno vão substituir as de papelão onde hoje estão guardados os jornais antigos e o rol de impostos arquivados pela autarquia, materiais bastante consultados pela população.

“É uma melhoria necessária e de caráter preventivo, pois o papelão é ácido e propício ao aparecimento de fungos, o que é nocivo a longo prazo para dos documentos”, explica a superintendente do Arquivo Público, Monica Frandi Ferreira.

De imediato, 700 caixas estão sendo trocadas. No total, 1.400 unidades serão utilizadas. A confecção das novas caixas está sendo feita em parceria com o Arquivo Público do Estado de São Paulo (Apesp). A expectativa é de que o primeiro lote de caixas seja entregue no mês que vem.

O Apesp e o Arquivo Público de Rio Claro mantêm termo de cooperação que inclui orientações sobre a confecção das caixas de polipropileno. Na quarta-feira (3), funcionários do Arquivo Municipal se reuniram na capital paulista com equipe do Arquivo Público do Estado de São Paulo (Apesp) para definir detalhes sobre o assunto. Participaram o diretor do Núcleo de Acondicionamento e Encadernação da Apesp, Altieres de Melo Araújo e, representando a prefeitura de Rio Claro, os servidores Talita Basso e Artur Carvalho.

Alunos da escola Dennizard visitam o Arquivo Público

Autarquia realiza Bate-papo Cultural nesta quarta-feira no Casarão da Cultura.

Alunos do quarto ano da Escola Municipal Dennizard França Machado realizaram nesta terça-feira (4) visita pedagógica ao Arquivo Público e Histórico de Rio Claro. As visitas com práticas pedagógicas compõem a programação da III Semana Nacional de Arquivos, evento promovido pelo Arquivo Nacional e a Fundação Casa de Rui Barbosa.

A Semana Nacional de Arquivos celebra o Dia Internacional dos Arquivos, comemorado em 9 de junho. “A iniciativa está prevista no Plano Setorial de Arquivos e tem como objetivo aproximar as instituições arquivísticas com a comunidade”, explica Monica Frandi Ferreira, superintendente do Arquivo Público.

Nesta visita guiada, os alunos participaram de atividades lúdicas com a finalidade de conhecer parte da história de Rio Claro e documentos do acervo em seus diferentes suportes. Também puderam se informar sobre diversas atividades técnicas de gestão e conservação documental desenvolvidas pelos funcionários da autarquia.

A programação da Semana Nacional de Arquivos prossegue nesta quarta-feira (5) com Bate-papo Cultural com o tema “Vozes que não querem calar”, que discutirá o potencial histórico dos processos criminais que estão sob custódia da autarquia. A palestra será ministrada por Amilson B. Henriques, às 19h30, no Casarão da Cultura que fica na Avenida 3 com a Rua 7, Centro. A atividade é gratuita e aberta ao público. Os participantes vão receber certificados.

Na quinta-feira (6), o Arquivo Público receberá a visita de alunos da Escola Municipal Darci Reginatto para a segunda visita guiada da programação. 

Arquivo Público promove oficina de acondicionamento de documentos

Funcionários de arquivos de Rio Claro e de mais oito cidades participaram da atividade.

O Arquivo Público de Rio Claro “Oscar de Arruda Penteado” realizou na quarta-feira (15) oficina de acondicionamento, com dicas e orientações sobre  o armazenamento de documentos. A oficina foi ministrada por Altieres de Melo Araújo, diretor do Núcleo de Acondicionamento e Encadernação do Arquivo do Estado de São Paulo.

Participaram da oficina funcionários do Arquivo Público de Rio Claro e de mais oito municípios: Americana, Campinas, Caraguatatuba, Limeira, Olímpia, Ribeirão Preto, Santo André e São Sebastião, totalizando 21 participantes. Essas cidades integram o Observatório Municipal de Arquivos, projeto coordenado pelo Centro de Assistência aos Municípios do Departamento de Gestão do Sistema de Arquivos do Estado.

“O objetivo da oficina foi compartilhar informações e conhecimentos técnicos entre as instituições arquivísticas”, explica a superintendente do Arquivo Público de Rio Claro, Monica Frandi Ferreira.

Além do conteúdo teórico, a oficina também contou com parte prática onde os participantes aplicaram técnicas de elaboração e desenvolvimento de envelopes, pastas e caixas para acondicionamento adequado, e melhor preservação de documentos dos acervos em diferentes suportes.

Arquivo Público de Rio Claro desenvolve ações educativas com alunos

Na terça-feira (12) estudantes da escola Sylvio de Araújo participaram de atividades no local.

Alunos da Escola Municipal Sylvio de Araújo, em Rio Claro, estiveram na terça-feira (12) no Arquivo Público e Histórico do Município para participarem de atividade educativa. “O objetivo deste tipo de ação é apresentar o acervo documental de forma lúdica, aproximando as crianças dos temas relacionados à história e ao desenvolvimento da nossa cidade, cujos registros se encontram sob a guarda da autarquia”, destaca Mônica Frandi Ferreira, superintendente do Arquivo.

Os estudantes foram recebidos pela equipe da Coordenadoria de Difusão da autarquia e puderam montar quebra-cabeças com imagens de prédios históricos da cidade, além de ter contato com cópias de edições do Jornal O Alpha, de 1925. As brincadeiras alinharam conteúdo do acervo com o assunto trabalhado em sala de aula.

As atividades também possibilitaram aos alunos acesso a documentos originais com a equipe da Coordenadoria do Arquivo Permanente. As crianças receberam explicações sobre a diversidade das fontes documentais, o cuidado com a higienização, pequenos reparos e acondicionamento do material e foram orientadas sobre como consultar e utilizar as fontes originais.

A superintendente Mônica Ferreira observa que dentre as atribuições legais da autarquia estão o desenvolvimento e a implantação de programas de ação educativa, com visitas monitoradas e produção de material de apoio, a partir de documentos do acervo. “A partir destas atividades contribuímos para maior difusão e aproximação do Arquivo às instituições educacionais e à sociedade em geral”, finaliza Mônica.

Quintetos de Quinta abre exposição de concurso fotográfico

“Sombra Tocante”. Foto de Marcos A. Fegadolli. 2013. Imagem do acervo do Arquivo Público

Rio Claro realiza nesta quinta-feira (8) mais uma edição do Quintetos de Quinta com apresentação da Banda União dos Artistas Ferroviários a partir das 19h30 no Casarão da Cultura. A apresentação musical marcará a abertura da exposição e premiação da 10ª edição do concurso fotográfico “Rio Claro Revela sua História”, promovido pelo Arquivo Público e Histórico “Oscar de Arruda Penteado” com apoio da Secretaria Municipal da Cultura. A entrada é gratuita. “A comunidade poderá ouvir boa música e apreciar a fotografia como obra de arte”, convida a secretária da Cultura, Daniela Ferraz.

A edição deste ano tem como tema “Cartões Postais: um olhar atual sobre Rio Claro”. Os três primeiros colocados no concurso fotográfico vão receber prêmio em dinheiro: R$ 687,89 para o primeiro lugar, R$ 412,73 para o segundo e R$ 268,35 para o terceiro. Também serão concedidas menções honrosas a critério dos jurados. As fotos inscritas vão fazer parte do acervo do Arquivo Público e ficarão disponíveis para usos diversos, preservando os créditos da autoria.

“O concurso visa ampliar o acervo iconográfico do Arquivo Público, incorporando em suas coleções os registros fotográficos diferenciados de nossa cidade”, explica a superintendente da autarquia, Monica Frandi Ferreira. De acordo com ela, a realização do concurso incentiva uma maior relação dos munícipes com os espaços urbanos de Rio Claro e também proporciona olhares dos monumentos históricos a partir de novos ângulos.

As fotografias premiadas e as selecionadas serão expostas no Casarão da Cultura, com visitações de 9 a 30 de novembro. O público poderá conferir as obras de segunda a sexta-feira, das 8 às 17 horas. O Casarão da Cultura fica na Avenida 3 esquina com a Rua 7, número 568, Centro.

“Balança”. Foto de Marcelo Cerri Rodini. 2011. Imagem do acervo do Arquivo Público

Também no evento desta quinta-feira (8) será realizado o lançamento do Calendário do Arquivo 2019, disponível para venda na sede da autarquia (Rua 6, 3265, Alto do Santana), no paço municipal e na banca da matriz, pelo valor de R$ 5,00 cada. Durante a premiação do concurso fotográfico, os interessados poderão adquirir pranchas de desenhos de prédios históricos de Rio Claro, confeccionadas a bico de pena pelo artista Percy de Oliveira.