Juninho defende dinheiro eleitoral no combate ao coronavírus

Prefeito defende que os R$ 3 bilhões dos fundos de campanha e partidário devem ser usados durante a pandemia.

Com uma série de medidas tomadas nos últimos dias para garantir a saúde da população de Rio Claro frente ao coronavírus, o prefeito João Teixeira Junior também defende que os recursos nacionais do Fundo de Campanha e do Fundo Partidário sejam integralmente utilizados para reduzir os efeitos da pandemia. “São três bilhões de reais que farão enorme diferença em vidas salvas durante esse momento tão crítico para o país e o mundo”, ressalta Juninho. “Agora é hora de todos darem sua contribuição, inclusive os partidos políticos”, frisa.

O prefeito de Rio Claro lembra que o município também está fazendo sua parte. “Todo o orçamento está sendo revisto, com o apoio da Câmara Municipal, com o objetivo de enfrentar a pandemia. Saúde sempre foi prioridade e, neste momento, ainda mais”, ressalta.

Somente o Fundo de Campanha concentra R$ 2 bilhões em recursos, enquanto que o Fundo Partidário representa mais R$ 1 bilhão, dinheiro que seria de grande ajuda para que o país amplie os leitos de UTI e supere a falta de equipamentos como respiradores, entre outras aplicações diretamente ligadas à crise da Covid-19. “A prioridade total tem que ser a vida das pessoas e, para isto, as ações na saúde precisam de grandes investimentos financeiros”, acentua Juninho.

No Fundo de Campanha estão as verbas repassadas pelo Tesouro Nacional para apoio às candidaturas. Já o Fundo Partidário é utilizado para despesas com atividades das legendas. Segundo o prefeito Juninho, nada disso é mais importante que a vida humana. “É com solidariedade e ajuda mútua que vamos conseguir passar pelo coronavírus, com menores perdas”, finaliza.

Juninho cobra em São Paulo rapidez nos testes de coronavírus

Prefeito de Rio Claro esteve no Instituto Adolfo Lutz na tarde desta segunda-feira (30).

Após ter cobrado providências na semana passada por telefone e se manifestado sobre o assunto na teleconferência com prefeitos paulistas na sexta-feira (27), o prefeito João Teixeira Junior decidiu ir pessoalmente ao Instituto Adolfo Lutz para cobrar rapidez na divulgação dos testes de coronavírus.

“Em Rio Claro temos mais de 40 casos suspeitos e os resultados não chegaram ainda. Os pacientes e seus familiares cobram uma resposta que, infelizmente, até agora o Adolfo Lutz não tem conseguido passar de maneira rápida”, afirmou o prefeito.

Em São Paulo, Juninho foi atendido por Paulo Rossi Menezes, coordenador estadual de Saúde, e também se reuniu com Cláudia Passara Saraceni, diretora de TI e Comunicação. A informação é que o governo estadual está credenciando novos laboratórios para a realização dos testes e o Instituto Adolfo Lutz está implantando uma segunda unidade para ampliar o número de resultados diários, uma vez que o instituto atende os 645 municípios paulistas e no momento tem milhares de testes aguardando resultado.“A expectativa é de que nesta semana o ritmo de divulgação dos resultados de coronovírus passe a ser bem mais rápido”, informou o prefeito Juninho.


Juninho defende alinhamentos dos governos no combate ao coronavírus

Prefeito pediu união de esforços para enfrentar o coronavírus.

O prefeito de Rio Claro, João Teixeira Junior, e dezenas de prefeitos paulistas participaram de videoconferência nesta sexta-feira (27) com o secretário estadual de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi, para falar sobre o novo coronavírus (Covid-19). Vinholi reforçou que as medidas tomadas pelo governo estadual seguiram orientações do Ministério da Saúde, e observou que hoje os líderes italianos lamentam não terem tomado medidas preventivas antes que a doença se disseminasse sem controle pelo país ocasionado centenas de mortes por dia.

O prefeito Juninho ressaltou que é preciso haver união para enfrentar essa pandemia e que não pode haver guerra de informações entre os governos estadual e federal. Ele criticou manifestação do presidente Jair Bolsonaro que defendeu que estados e municípios arquem com os encargos trabalhistas das empresas durante os dias de paralisação. “Não temos condições financeiras de arcar com esse custo, pois estamos pedindo apoio financeiro para compra de insumos”, disse Juninho.

Sobre a quarentena, Juninho destacou que há um movimento grande do comércio para a reabertura e retomada das atividades paralisadas. “Precisamos do braço forte do estado e que haja um alinhamento entre os governos para que possamos resolver esse problema que é de todos nós”, pontuou Juninho.

Durante a videoconferência, os prefeitos pediram ao governo do estado apoio da Polícia Militar na fiscalização do cumprimento às medidas restritivas. Os prefeitos também cobraram maior celeridade na divulgação de resultados de exames realizados pelo Instituto Adolfo Lutz, laboratório de referência para diagnósticos do novo coronavírus.

Outra solicitação feita foi a criação de tabela com teto de preços para as máscaras que, diante da pandemia e aumento da demanda, têm sido alvo de especulação no mercado. Os prefeitos reivindicaram ainda que o governo do estado realizar junto com as prefeituras as compras de respiradores que tiveram grande aumento de preço, saltando de R$ 20 mil para R$ 80 mil no mercado.

Os prefeitos manifestaram preocupação com o movimento contra o isolamento social. De acordo com eles, se o governo do estado não estabelecer uma linha única de ação, há risco de ocorrer decisões isoladas de prefeitos que vão prejudicar o trabalho que vem sendo feito contra o coronavírus.

Rio Claro confirma primeiro caso de coronavírus

Paciente tem 50 anos, teve sintomas leves e passa bem.

O município de Rio Claro confirmou na noite desta quarta-feira (25) o primeiro caso do novo coronavírus (Covid-19). A informação foi divulgada pelo prefeito João Teixeira Junior e pelo secretário de Saúde, Maurício Monteiro, em coletiva de imprensa após receberem confirmação do secretário estadual de Saúde, José Henrique Germann Ferreira, e do Paulo Rossi Menezes, coordenador estadual de Saúde. A notícia sobre a confirmação do caso já tinha sido divulgada pelo governo estadual a órgãos de imprensa antes da confirmação oficial ao município.

O paciente é do sexo masculino, tem 50 anos, apresentou sintomas leves e passa bem. Rio Claro tem até o momento 31 casos suspeitos de coronavírus, oito descartados e um confirmado.

Também participaram da coletiva de imprensa o presidente da Câmara Municipal, André Godoy, e os vereadores Ruggero Seron, Carol Gomes, Geraldo Voluntário, José Pereira, Julinho Lopes, Hernani Leonhardt, Maria do Carmo Guilherme e Yves Carbinatti.


Rio Claro vai adotar quarentena e fechar comércio para impedir avanço do coronavirus

Bares e restaurantes terão que ser fechados. Decreto municipal será publicado segunda-feira (23)

Após reunião no Paço Municipal na tarde deste sábado (21) o prefeito João Teixeira Junior anunciou que o município de Rio Claro vai seguir a determinação do governo estadual e adotar quarentena a partir da próxima terça-feira (24), por 15 dias.
O prefeito Juninho irá assinar decreto na segunda-feira (23) com as novas determinações e orientações à população. “Com a quarentena, deverão ser fechados bares e restaurantes. Supermercados, mercados e padarias de revenda continuarão funcionando”, antecipou Juninho.
De acordo com o secretário municipal de saúde, Maurício Monteiro, a quarentena é mais uma importante medida no enfrentamento do coronavirus. “São ações amargas, porém a população precisa entender que vivemos uma pandemia e todos precisam se informar, se prevenir e colaborar para que os efeitos do coronavirus sejam cialis menores em nossa cidade”, afirmou o secretário.
Representantes da Polícia Militar e Guarda Civil Municipal participaram da reunião deste sábado (21), onde também ficou definido o apoio das forças de segurança aos setores de fiscalização para cumprimento das medidas de fechamento do comércio em Rio Claro.
Até este sábado Rio Claro apresentava 25 casos em investigação e nenhum caso confirmado de coronavirus.

Rio Claro decreta estado de emergência para ampliar ações contra o coronavírus

Prefeito Juninho reafirma que enfrentamento à pandemia tem prioridade total.

O prefeito de Rio Claro, João Teixeira Junior, assinou nesta sexta-feira (20) decreto que estabelece estado de emergência no município, como forma de “viabilizar meios mais céleres e efetivos visando o combate à contaminação pelo” novo coronavírus (Covid-19). O decreto tem prazo de 120 dias.

“Vamos continuar tratando o enfrentamento desta pandemia com prioridade total, sempre com as orientações das autoridades sanitárias e a responsabilidade que a situação merece”, afirma o prefeito Juninho, acrescentando que o estado de emergência é uma medida necessária para que os trabalhos contra o novo coronavírus possam continuar sendo realizados dentro do planejamento estabelecido. “Rio Claro vem se preparando para enfrentar o coronavírus e, com a colaboração de todos, vai superar este momento crítico”, disse.

De acordo com o decreto assinado pelo prefeito, “poderão ser requisitados bens e serviços de pessoas naturais e jurídicas, hipótese em que será garantido o pagamento posterior de indenização justa”. Com o estado de emergência, o município fica autorizado a dispensar licitação para aquisição de bens e serviços destinados ao enfrentamento da emergência. “Num momento como este, a rapidez nas providências significa salvar vidas”, observa o secretário municipal de Negócios Jurídicos, Rodrigo Ragghiante.

O secretário municipal de Saúde, Maurício Monteiro, observa que as medidas tomadas pelo município para conter a pandemia precisam do apoio da comunidade e ressalta que a união dos setores de saúde, público e privado, também será primordial para reduzir os efeitos do coronavírus em Rio Claro. “É uma luta de todos nós”, afirmou o secretário.

Rio Claro reduz transporte coletivo em nova medida contra o coronavírus

Prefeito Juninho assinou decreto com determinações e recomendações no enfrentamento à pandemia.

O prefeito João Teixeira Junior assinou na noite de quinta-feira (19) decreto com novas medidas visando à prevenção de contágio pelo novo coronavírus (Covid-19).

O decreto determina a redução de circulação da frota do transporte público coletivo municipal no mínimo em 50% ou menos de acordo com a demanda. Autoriza o Departamento Autônomo de Água e Esgoto (Daae) a prorrogar em 30 dias o prazo do corte de fornecimento de água. O prefeito determina ainda o fechamento por tempo indeterminado do Parque Municipal “Lago Azul” e a imediata suspensão do gozo de férias e licenças (exceto as por motivo de saúde), dos guardas civis municipais e vigias patrimoniais. E fica proibido o funcionamento de circos e parques de diversão.

O decreto traz ainda várias recomendações para que a comunidade adote medidas que ajudem a barrar a disseminação do vírus. Fica recomendada a suspensão de atividades em casas de espetáculo, cinemas, boates e danceterias, academias e outros estabelecimentos para a prática de exercícios físicos. A prefeitura também recomenda a suspensão de missas, rituais, cultos e outras atividades de cunho religioso e comunitário, tais como bingos, quermesses e almoços comunitários.

O decreto traz recomendação para o fechamento de centros comerciais e que os supermercados e afins mantenham ou ampliem o horário normal de funcionamento para diluir o público e evitar aglomeração de pessoas. E recomenda ainda que, se possível, reservem horário especial de funcionamento para atendimento exclusivo a idosos.

Por intermédio do decreto, o prefeito Juninho faz recomendação aos cidadãos em geral para que evitem frequentar áreas públicas como praças, parques, jardins, playgrounds, espaços família e praças esportivas. As pessoas devem permanecer em suas residências o maior tempo possível, a fim de evitarem os riscos de contaminação pelo novo coronavirus.

Empresários e comerciantes discutem medidas de contenção ao coronavírus

Prefeito Juninho solicitou apoio dos empresários no combate à pandemia.

A prefeitura de Rio Claro realizou nesta quinta-feira (19) no paço municipal mais uma reunião para informar sobre as medidas tomadas pelo município para enfrentamento ao novo coronavírus (Covid-19). Depois de conversar com líderes religiosos, o prefeito João Teixeira Junior falou com representantes do comércio e da indústria. A recomendação é para que lojistas e empresários façam as adequações necessárias em suas empresas e estabelecimentos para diminuir a aglomeração de pessoas e reduzir o risco de contágio pelo vírus.

“Infelizmente essa doença está causando impacto não só na área de saúde, mas também na economia. Precisamos agir preventivamente para evitar a disseminação em larga escala do vírus na cidade”, comenta o prefeito Juninho, lembrando que as aulas foram suspensas nas escolas municipais, repartições públicas foram fechadas e eventos culturais cancelados. “Estamos agindo com base nas orientações técnicas dos profissionais de saúde, além de observar as instruções dos governos estadual e federal”, frisa.

O secretário municipal de Saúde, Mauricio Monteiro, orientou empresários e comerciantes a reorganizarem o fluxo de pessoas em suas empresas para diminuir as chances de propagação do coronavírus. Algumas medidas foram sugeridas como escalonamento de horário no local de trabalho e no refeitório, distanciamento entre os trabalhadores e higienização frequente do ambiente de trabalho.

Monteiro solicitou apoio na divulgação das informações e orientações oficiais sobre o coronavírus. “Estamos monitorando a situação 24 horas para que estejamos prontos a agir rapidamente em caso de introdução do vírus na cidade”, informa o secretário, ressaltando que as mudanças são diárias e a qualquer momento as ações podem ser revistas.

Também participaram da reunião o vice-prefeito e secretário de Segurança, Marco Antonio Bellagamba; a médica infectologista Suzi Berbert de Souza, diretora municipal de Vigilância em Saúde; os vereadores Irander Augusto, Julinho Lopes, Ruggero Seron, Hernani Leonhardt e Adriano La Torre; Célio Cerri, presidente do Sindicato do Comércio Varejista; Dorival Bueno da Costa, presidente do Sindicato dos Comerciários; Antonio Carlos Beltrame, o Secreta, presidente da Acirc; Clóvis Delboni, da Acirc; João Zaine, gerente regional do Ciesp; e secretários municipais.

Prefeito pede apoio a líderes religiosos para enfrentamento ao coronavírus

Juninho solicitou às igrejas que colaborem na divulgação de informações e orientações oficiais sobre a Covid-19.

O município de Rio Claro realizou na quarta-feira (18) no paço municipal, reunião com líderes religiosos para discutir ações de enfrentamento ao novo coronavírus (Covid-19). O prefeito João Teixeira Junior solicitou apoio das igrejas para orientar e informar corretamente a comunidade sobre a importância de se adotar as medidas preventivas para diminuir o risco de disseminação do vírus.

“Só divulguem as informações oficiais para que a população possa se informar de forma correta e não haja pânico”, recomendou Juninho, que agradeceu a participação dos líderes religiosos na reunião. “Isso demonstra que não estamos sozinhos para combater essa doença que é problema de todos nós”, completou o prefeito, reforçando que até o momento Rio Claro não tem caso positivo do coronavírus. Até o final da tarde de quinta-feira (19), eram 24 casos suspeitos. “Devemos tirar o melhor dessa prova difícil que estamos enfrentando e, para vencer essa pandemia, a colaboração de todos é fundamental”, observou.

O secretário municipal de Saúde, Maurício Monteiro, falou sobre as medidas preventivas que vêm sendo adotadas pela prefeitura para evitar a disseminação do coronavírus na cidade. “A recomendação é evitar o máximo possível a aglomeração de pessoas. Temos que sincronizar atitudes e cumprir as medidas preventivas pensando no bem-estar da população”, frisou Monteiro.

Para a médica infectologista Suzi Berbert de Souza, diretora municipal de Vigilância em Saúde, a expressão de ordem é “distanciamento social”. “Quem tiver condições fique em casa. Esse vírus é de transmissão muito fácil e uma pessoa contaminada pode infectar até três pessoas”, alertou Suzi.

Os representantes das igrejas informaram sobre as medidas que já vêm sendo adotadas para proteção dos fiéis, como suspensão de reuniões e atendimento presencial, redução do número de participantes em atividades, atendimento por telefone e até mesmo fechamento de unidades. A reunião contou com participação do vice-prefeito e secretário de Segurança, Marco Antonio Bellagamba, e dos vereadores Irander Augusto e José Pereira.

Rio Claro instala placa em rotatória na Via Presidente Kennedy

Evento contou com unção e bênção de pastores.

O Conselho dos Pastores Evangélicos de Rio Claro instalou placa “Rio Claro é do Senhor Jesus” em praça localizada na rotatória da Avenida Presidente Kennedy, espaço entregue nesta quinta-feira (19), com unção de óleo, oração e bênção pela cidade.

“Nesse momento difícil que estamos vivendo precisamos de todas as manifestações de fé, independente do credo religioso”, destacou o prefeito João Teixeira Junior, que participou do evento a convite da Associação dos Pastores.  “Não é apenas uma placa, é um símbolo que nos remete a Deus”, acrescentou Juninho.

O presidente do Conselho dos Pastores, Wagner Geraldo Tscherne, informou que estava programada a realização de um culto para inauguração da praça, porém a celebração foi cancelada por causa do coronavírus (Covid-19), já que uma das medidas de prevenção é evitar a aglomeração de pessoas. “Entendemos a importância desse momento em que as pessoas têm medo, preocupação, ansiedade e até mesmo pânico. Porém, é importante mantermos a fé e a esperança de que Deus vai abençoar, guardar e proteger nossa cidade”, disse Tscherne.

Os pastores oraram pedindo proteção à cidade e à população, bem como as autoridades que administram cialis 20mg o município. O evento contou com a presença dos vereadores Irander Augusto e Julinho Lopes, além de pastores e membros de igrejas.