Cras Terra Nova recebe projeto Calçada Acessível

Iniciativa visa conscientizar a população sobre a importância da acessibilidade nas calçadas.

Moradores da região do bairro Terra Nova, em Rio Claro, puderam conhecer o projeto “Calçada Acessível”, que incentiva e orienta a população a manter o passeio público em boas condições de acessibilidade. A apresentação do projeto foi feita no Centro de Referência de Assistência Social (Cras) por Paulo Meyer, assessor municipal dos Direitos da Pessoa com Deficiência, e Leonardo Andrade, gerente de Planejamento Ambiental da Secretaria Municipal do Meio Ambiente. “Nosso objetivo é conscientizar os moradores sobre a importância de manter as calçadas em boas condições de acessibilidade com simples ações do dia a dia”, explica Paulo Meyer.

Atitudes simples podem fazer toda a diferença para o deslocamento seguro das pessoas com deficiência ou com mobilidade reduzida, e até mesmo mães com carrinhos de bebê. Uma delas é colocar lixo em local e horário correto para a coleta. Outra dica é não depositar entulhos ou qualquer material que possa obstruir a passagem. “Uma calçada acessível é aquela que permite a mobilidade urbana de todas as pessoas, incluindo as com deficiência. A adequação das calçadas é essencial para a integração de toda a população ao ambiente urbano”, destaca Meyer.

Além da acessibilidade nas calçadas, outro tema abordado foi o plantio adequado de árvores no passeio público. De acordo com Leonardo Andrade, existem espécies com porte adequado para esses locais quando adultas. “É importante que as pessoas primeiramente se informem sobre a espécie adequada para o local e as demais regras antes de realizar o plantio”, orienta Andrade. Dicas de plantio e outras informações podem ser obtidas no “Guia de Arborização Urbana” que pode ser acessado online pelo endereço https://www.rioclaro.sp.gov.br/servicos/verdeazul/guia_arborizacao2018.pdf.

No final da apresentação no Cras foi aplicado questionário aos participantes com o objetivo de fazer um diagnóstico sobre a realidade do bairro em relação à acessibilidade das calçadas. “Essa é uma ferramenta que utilizamos para ouvir a opinião da comunidade sobre o tema, o que pode nos ajudar na proposição de futuras políticas públicas”, informa Meyer.

O município tem uma cartilha sobre acessibilidade e meio ambiente que a população pode ter acesso gratuitamente através do link encurtador.com.br/oyI28. O documento foi produzido pela Secretaria do Meio Ambiente em parceria com a Assessoria dos Direitos da Pessoa com Deficiência.

Rio Claro contará a partir de março com abrigo para animais de grande porte

Prefeitura irá inaugurar abrigo e gatil para melhor atender os animais.

O município de Rio Claro contará a partir do dia 21 de março com abrigo para animais de grande porte, algo inédito na cidade. A prefeitura pretende inaugurar nessa data o novo espaço construído ao lado do canil no Distrito Industrial. O prédio tem 12 baias com estrutura e tamanho adequados para abrigar com conforto os animais de grande porte.

“Rio Claro nunca teve abrigo para animais de grande porte e isso sempre foi um problema para a cidade. Agora teremos um local amplo e com cobertura, que representa um carinho a mais para os animais que são recolhidos após serem maltratados ou abandonados em vias públicas”, comenta o prefeito João Teixeira Junior, o Juninho da Padaria.

Com a inauguração do abrigo, a prefeitura irá intensificar a fiscalização e punição contra maus tratos de animais, com base nas regras do Código de Defesa dos Animais em vigor desde 2018. “Nosso objetivo é coibir as infrações para que as pessoas cuidem e respeitem os direitos dos animais, e se conscientizem de que maltratar animais é crime”, frisa Juninho, lembrando que os animais soltos nas ruas podem causar acidentes de trânsito, machucando os condutores e os próprios animais.

Também no dia 21 de março a prefeitura vai inaugurar o gatil. Pela primeira vez, o município contará com gatil projetado exclusivamente para os felinos. O serviço terá três gatis com capacidade para abrigar 45 gatos, sendo 15 em cada um. Além do gatil e do abrigo para animais de grande porte, a prefeitura está ampliando em dez baias o canil, que passará de 79 para 89 baias, e uma área para soltura dos cães necessária para evitar estresse.

“É um ganho muito grande para a cidade, porque esses novos espaços foram projetados e construídos especialmente para os cães, gatos e cavalos, ou seja, são apropriados para atender as necessidades de cada espécie e garantir o bem-estar animal”, explica a diretora do Departamento de Proteção Animal, Gisele Pfeifer, lembrando que embora o município ainda não tenha área apropriada, recolhe e atende os animais de grande porte.

Nos últimos três anos, Rio Claro avançou muito na questão dos direitos dos animais. Em 2018, o município ganhou o Código de Defesa dos Animais, a primeira lei para tratar do assunto que estabelece regras para os cuidados com animais e cria multa de até R$ 8 mil para maus-tratos. Agora, terá gatil e abrigo para animais de grande porte que somarão esforços com o canil que já presta excelente serviço à comunidade.

“São avanços importantes para garantia dos direitos dos animais. Vamos atender um desejo antigo de quem milita pela causa animal e entregar à cidade esses abrigos com boa estrutura e atendimento adequado, com alimentação e cuidados veterinários”, desta o secretário municipal do Meio Ambiente, Ricardo José Lemes, o Ricardo Campeão.

Os ganhos também foram destacados pelo vereador Júlio Lopes. “É uma conquista muito importante para a cidade que amplia a proteção aos animais”, observa.

Vale lembrar que os animais abrigados pelo canil municipal estão disponíveis para adoção. Eles podem ser vistos pela internet, na página www.facebook.com/canilrioclaro e no perfil @metiradasgrades no Instagram, ou pessoalmente na Avenida das Indústrias, sem número, no Distrito Industrial.

Prefeitura remove descarte jogado nas imediações do ecoponto do São Miguel

Município volta a pedir que comunidade colabore e faça o descarte correto de materiais.

A prefeitura de Rio Claro está fazendo nova limpeza em trecho da Estrada da Bomba, no bairro São Miguel. A área, que fica entre a Avenida 64 e o anel viário, estava tomada por lixo e entulho, embora esteja a cerca de 30 metros do ecoponto que atende aquela região.

“A situação estava muito feia, será necessário pelo menos três dias de trabalho, se não chover, para que retiremos toda a sujeira”, explica o diretor municipal de Resíduos Sólidos, Willian de Oliveira, informando que a ação no São Miguel tem apoio da Guarda Civil Municipal.

A prefeitura volta a reforçar a orientação para que a comunidade colabore e faça o descarte correto de materiais. Além de ser ilegal, jogar resíduos em vias e terrenos atrapalha os serviços de manutenção da cidade. Perde-se tempo e dinheiro público para remover materiais que têm local certo para serem descartados.

O município conta com seis ecopontos, coleta de lixo domiciliar que atende cada bairro três vezes por semana, caminhão cata bagulho que recolhe móveis velhos e materiais inservíveis porta a porta uma vez por mês e coleta seletiva de lixo. Os calendários desses serviços estão disponíveis no site da prefeitura, www.rioclaro.sp.gov.br.

Secretaria do Meio Ambiente ganha tabela de temporalidade

Tabela criada pelo Arquivo Público determina prazo de guarda dos documentos e sua destinação após esse período.

A prefeitura de Rio Claro ganhou nesta terça-feira (7) a segunda tabela de temporalidade, criada pelo Arquivo Público e Histórico do município, para a Secretaria do Meio Ambiente. O primeiro setor a ser beneficiado com o instrumento foi o de agricultura em setembro do ano passado, e os próximos contemplados serão recursos humanos e segurança.

A tabela de temporalidade determina o tempo de guarda dos documentos (digital e impresso) e sua destinação após o encerramento de prazo, bem como as ações e procedimentos necessários para isso com base na legislação vigente. “A ideia é diminuir a quantidade de documentos arquivados, mantendo sob guarda apenas os documentos essenciais, dentro do prazo de validade e que têm função histórica”, explica a superintendente do Arquivo Público, Monica Frandi Ferreira.

O decreto que cria a tabela de temporalidade do meio ambiente foi assinado nesta terça-feira (7) pelo prefeito João Teixeira Junior, o Juninho da Padaria. “Agradeço o empenho da equipe do Arquivo Público e das secretarias que contribuíram para a criação desse instrumento que, além de cumprir uma exigência legal, gera economia aos cofres públicos e facilita o acesso às informações”, destaca Juninho.

De acordo com Monica, as tabelas de temporalidade são instrumentos da gestão documental que permitem maior agilidade nas tomadas de decisões dos gestores, redução de custos com armazenamento, preservação dos documentos de valor comprobatório e eliminação de documentos prescritos pela tabela. “Rio Claro é uma das três cidades paulistas a criarem esse instrumento que permitirá integração ao programa estadual SP Sem Papel que incentiva a adoção do processo digital”, informa.

A gestão documental é primordial para atender as exigências da Lei Federal de Acesso à Informação (nº 12.527/2011) e as conformidades do “Guia Técnico da Transparência Municipal”, publicado pelo Tribunal de Contas do Estado de São Paulo no início de 2019.

A tabela de temporalidade do meio ambiente foi elaborada pelos funcionários do Arquivo Público Noemi Andreza da Penha, Ednaldo A. R. da Mata e Shirlei de Freitas, com a colaboração dos membros da Comissão da Avaliação de Documentos e Acesso (Cada) da Secretaria do Meio Ambiente, Wallace Algisi e Nalia Bortolim. Também participaram da assinatura o secretário do Meio Ambiente, Ricardo José Lemes, e o gerente José César Pedro, da Secretaria Municipal dos Negócios Jurídicos.

Prefeitura amplia quantidade de cães e gatos castrados

Números de 2019 poderiam ter sido ainda maiores se todos os que agendaram tivessem levado seu animal.

A prefeitura de Rio Claro fechou 2019 com 4.179 procedimentos gratuitos de castração realizados em cães e gatos. O número é superior ao do ano passado, quando foram realizadas 4.048 cirurgias. “É uma importante ação do governo municipal que visa contribuir com a redução de animais abandonados na cidade”, comenta o prefeito João Teixeira Junior, o Juninho da Padaria.

Balanço da Secretaria Municipal de Saúde divulgado nesta semana aponta que, entre os cães, foram castrados neste ano 707 machos e 1.419 fêmeas. O número de gatas, 1.138, também superou o de gatos operados – 918. Em todas as faixas os números de 2019 são maiores que os de 2018, quando passaram pela cirurgia 592 cães, 1.393 cadelas, 873 gatos e 1.120 gatas.

A Secretária Municipal de Saúde, Maria Clélia Bauer, explica que, mesmo com aumento em relação ao ano passado, o número de animais castrados neste ano poderia ter sido maior. Isso porque foram feitos no total 4.939 agendamentos. “Apesar da gratuidade e facilidade do serviço oferecido, 760 donos que marcaram a cirurgia não levaram seus animais para a castração”, informa. “É uma atitude que prejudica o andamento dos trabalhos, dificulta a organização e atrapalha também outros donos que poderiam ter os animais atendidos no dia e horário dos faltosos, por isso pedimos que as pessoas façam o máximo possível para levar seus cães e gatos na data e hora combinados”, salienta.

A castração gratuita de cães e gatos é realizada por intermédio do Centro de Controle de Zoonoses. O serviço contribui para a diminuição de animais abandonados pelo fato de grande parte deles resultarem da falta de controle e planejamento dos donos em relação a seus animais de estimação. A boa saúde dos animais e a diminuição de abandonos têm reflexos positivos também na redução de acidentes por mordeduras e transmissão de diversas doenças.

O programa da prefeitura prioriza os animais das famílias de baixa renda, mas toda a população pode agendar a castração de seu cão e gato. Para mais informações, basta ligar para 3535-4441 ou 3533-7155. O atendimento é feito de segunda a sexta-feira das 7 às 16 horas.

Ecopontos abrem dias 30 e 31 e fecham no dia 1º de janeiro

Na segunda e terça-feira atendimento será em horário normal.

Os ecopontos de Rio Claro ficarão abertos em horário normal, das 8 às 20 horas, na segunda-feira e terça-feira (31), véspera de Ano Novo. Na quarta-feira, 1º de janeiro, os ecopontos ficarão fechados.

Nos ecopontos podem ser depositados até um metro cúbico de galhos, restos de podas de árvores e entulhos de materiais de construção; móveis, eletrodomésticos, madeiras MDF, colchões e outros objetos velhos; pilhas e materiais recicláveis, lâmpadas e óleo de cozinha. Lixo orgânico, hospitalar e de empresas não são aceitos nos ecopontos, pois têm outros modelos de descarte.

Os seis ecopontos estão nos bairros São Miguel (anel viário, perto da Avenida 62A), Inocoop/Guanabara (Avenida Tancredo Neves com a rodovia Fausto Santomauro), Jardim Figueira (Avenida 54 em frente à Rua 27), Jardim das Palmeiras (Avenida 3JP, ao lado da Estação de Tratamento de Esgoto), no Cervezão (Rua 6A, Avenida M21) e Jardim São Paulo (Rua 1A).Área de anexos

Não haverá coleta de lixo no dia 1º; na véspera serviço será normal

Ecopontos também abrem na terça-feira, 31 de dezembro, e fecham na quarta-feira de Ano Novo.

As festas de chegada do Ano Novo vão alterar o atendimento dos serviços públicos municipais de Rio Claro. Na segunda-feira (30), terça-feira (31) e quarta-feira, Dia da Confraternização Universal, a maioria das repartições ligadas à prefeitura não terá expediente. Uma das exceções é a coleta de lixo domiciliar, que será realizada normalmente na segunda-feira e na véspera de Ano Novo. Os moradores de bairros onde há coleta nesse dia podem colocar o material para ser recolhido como de costume. Na quarta-feira (1) não haverá coleta de lixo no município.

Os ecopontos abrem em horário normal na segunda e terça-feira, das 8 às 20 horas. Na quarta-feira (1) os ecopontos estarão fechados.

O serviço de cata bagulho e a coleta seletiva serão realizados na segunda e terça-feira. No dia primeiro de janeiro não haverá cata bagulho e coleta seletiva.

Não haverá coleta de lixo no Natal; na véspera serviço será normal

Ecopontos também abrem na terça-feira, 24 de dezembro, e fecham na quarta-feira de Natal.

As festas de final de ano vão alterar o atendimento dos serviços públicos municipais de Rio Claro. Na terça-feira (24) e quarta-feira, dia de Natal, a maioria das repartições ligadas à prefeitura não terão expediente. Uma das exceções é a coleta de lixo domiciliar, que será realizada normalmente na véspera de Natal. Os moradores de bairros onde há coleta nesse dia podem colocar o material para ser recolhido como de costume. Na quarta-feira de Natal não haverá coleta de lixo no município.

Os ecopontos abrem em horário normal na terça-feira, das 8 às 20 horas. Na quarta-feira (25) os ecopontos estarão fechados.

O serviço de cata bagulho e a coleta seletiva serão realizados na véspera de Natal. No dia 25 não haverá cata bagulho e coleta seletiva.

Ecopontos abrem dia 24 e fecham no Natal

Na terça-feira atendimento será em horário normal.

Os ecopontos de Rio Claro ficarão abertos em horário normal, das 8 às 20 horas, na terça-feira (24), véspera de Natal. Na quarta-feira de Natal os ecopontos ficarão fechados.

Nos ecopontos podem ser depositados até um metro cúbico de galhos, restos de podas de árvores e entulhos de materiais de construção; móveis, eletrodomésticos, madeiras MDF, colchões e outros objetos velhos; pilhas e materiais recicláveis, lâmpadas e óleo de cozinha. Lixo orgânico, hospitalar e de empresas não são aceitos nos ecopontos, pois têm outros modelos de descarte.

Os seis ecopontos estão nos bairros São Miguel (anel viário, perto da Avenida 62A), Inocoop/Guanabara (Avenida Tancredo Neves com a rodovia Fausto Santomauro), Jardim Figueira (Avenida 54 em frente à Rua 27), Jardim das Palmeiras (Avenida 3JP, ao lado da Estação de Tratamento de Esgoto), no Cervezão (Rua 6A, Avenida M21) e Jardim São Paulo (Rua 1A).

Mutirão recolhe 160 toneladas de materiais dos bairros Bom Retiro e Novo Wenzel

Ação preventiva à dengue foi realizada no sábado (14).

Cento e sessenta toneladas de materiais foram recolhidas no sábado (14) durante mutirão de combate à dengue realizado nos bairros Bom Retiro e Novo Wenzel, em Rio Claro. Agentes da Secretaria de Saúde e equipes das secretarias de Obras e Meio Ambiente participaram da ação, evitando que todo este material pudesse ser utilizado como criadouro do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, chikungunya, zika vírus e febre amarela.

Agentes do Centro de Controle de Zoonoses retiraram cerca de 50 toneladas de materiais das casas e quintais, enquanto as equipes da Secretaria de Obras realizaram limpeza de canteiros e terrenos, retirando 110 toneladas de resíduos descartados irregularmente pela população. O trabalho teve o apoio do caminhão cata bagulho.

“O objetivo da ação foi a remoção de possíveis criadouros do mosquito transmissor, além da retirada de materiais que servem de abrigo para roedores e animais peçonhentos”, observa Diego Reis, gerente do CCZ.

A orientação é para que todos façam o descarte correto de materiais e mantenham seus quintais sempre limpos e em ordem. Também é recomendado que uma vez por semana seja colocado cloro em ralos e canaletas. “Reforçamos a importância da colaboração da comunidade no combate à dengue”, frisa Maria Clélia Bauer, secretária de Saúde.

Novo mutirão será realizado no sábado (21) no bairro Bonsucesso.