Rio Claro tem representante no Conselho Nacional de Arquivos

A partir de escolha técnica, Monica Frandi Ferreira conquistou suplência na entidade.

Monica Frandi Ferreira (primeira à esquerda) durante trabalho de recuperação de item do Arquivo de Rio Claro

Rio Claro conquistou representação no Conselho Nacional de Arquivos (Conarq). A superintendente do Arquivo Público Municipal de Rio Claro “Osca de Arruda Penteado”, Monica Frandi Ferreira, foi escolhida em seleção pública para ocupar a suplência do segmento “arquivos públicos municipais” do Conarq. Apenas dois representantes de arquivos municipais de todo o Brasil fazem parte do conselho nacional, sendo que a escolhida para a cadeira titular no segmento foi Nadia Csoknyai Del Monte Kojio, do arquivo municipal de São José dos Campos.

“Mais uma vez Rio Claro tem destaque positivo no país e essa conquista é fruto do trabalho sério desenvolvido em nosso arquivo público para registrar e divulgar a história de nosso município”, comenta o prefeito João Teixeira Junior. “Sem dúvida, trata-se de uma excelente notícia que nos deixa muito orgulhosos”, acrescenta Juninho.

A escolha dos integrantes da Conarq foi técnica e teve como critérios a análise do currículo dos candidatos e as ações da gestão nos respectivos arquivos públicos. De acordo com o Arquivo Nacional, 26 candidaturas foram homologadas. “O trabalho que desenvolveremos no Conarq será técnico, assim como é a gestão que desenvolvemos aqui no Arquivo Público de Rio Claro”, reforça Monica Frandi Ferreira. “Essa conquista coroa os esforços que dedicamos a esse trabalho tão importante que é zelar pela memória de nossa cidade e nossa gente”, acrescenta a superintendente do arquivo “Oscar de Arruda Penteado”.

Segundo Mônica Frandi Ferreira, os escolhidos para integrar o Conarq serão empossados em cerimônia virtual a ser conduzida pelo Ministério de Estado da Justiça e Segurança Pública, ao qual o Arquivo Nacional é vinculado.

O processo de seleção pública para compor o conselho nacional incluiu segmentos de arquivos municipais, estaduais e distrito federal, associações de arquivistas, instituições de ensino e pesquisa, organizações ou instituições com atuação na área de tecnologia da informação e comunicação, arquivologia, história, ciências sociais ou ciência da informação.

Prefeitura de Rio Claro faz cadastro de profissionais de libras

Dados podem ser preenchidos online.

A prefeitura de Rio Claro está lançando o cadastro municipal dos profissionais de libras e de audiodescrição. O objetivo é fazer levantamento de intérpretes, guias intérpretes, tradutores e professores de libras e libras tátil, audiodescritores e outras pessoas do município e região que trabalham com métodos de comunicação para pessoas com deficiência visual e auditivas. “São profissionais de grande importância para ampliar a integração de pessoas com deficiência e por isso reforçamos a necessidade de preencherem o cadastro e nos ajudar a ter um amplo quadro desse setor em nossa cidade e nas cidades vizinhas”, destaca o prefeito João Teixeira Junior, o Juninho.

O cadastro está no endereço eletrônico https://forms.gle/FX6tXmPhA13tksro8 desde a segunda-feira, 6 de julho, data em que se comemora cinco anos da Lei Brasileira de Inclusão. “Este cadastro é fundamental para mapearmos os profissionais, estabelecendo para o município mais um importante instrumento para acessibilidade”, comenta a Secretária de Cultura, Daniela Ferraz.

A iniciativa da prefeitura é realizada pela assessoria dos Direitos das Pessoas com Deficiência, vinculada à Secretaria de Cultura por intermédio da diretoria de Políticas Especiais. Para o assessor Paulo Meyer, “as informações pedidas no cadastro são de grande relevância para a criação de políticas públicas e para o monitoramento da acessibilidade no município”. “Estamos trabalhando em consonância com a Lei Brasileira de Inclusão e criando mais um instrumento público para valorizar os profissionais da área de acessibilidade e garantir acesso às pessoas com deficiência”, acrescenta.

O cadastro fará parte de banco de dados que ficará disponível a órgãos públicos e instituições para contratação desses profissionais. Mais informações podem ser obtidas na Diretoria de Políticas Especiais pelo telefone (19) 3522-8000. Devido à pandemia do coronavírus, o atendimento está sendo feito das 8 às 13 horas.

Conselho da Comunidade Negra volta a atender no Espaço Livre

Prefeito Juninho entregou chaves e agradeceu colaboração dos conselheiros com a saúde.

O prefeito João Teixeira Junior reuniu-se no início da tarde desta sexta-feira (3) com membros do Conselho Municipal da Comunidade Negra de Rio Claro (Conerc). Durante o encontro o prefeito Juninho entregou as chaves do prédio localizado no Espaço Livre Centro para a presidente da entidade, Janice Aparecida Antonio Rezende.

O prefeito agradeceu aos membros do conselho, e pediu que os agradecimentos fossem extensivos a todos da comunidade negra, pela compreensão e colaboração em cederem o local para funcionamento das carretas da saúde.

“Foi um programa pioneiro no município e que trouxe grandes resultados para o setor de saúde de Rio Claro. Este local [Espaço Livre] era o mais indicado para o funcionamento das carretas, pela sua localização e dimensão, e o Conerc entendeu isto ao ceder o imóvel para que pudéssemos colocar o Espaço Mais Saúde para funcionar”, destacou Juninho, que estava acompanhado do vereador Irander Augusto.

O programa Mais Saúde funcionou durante aproximadamente um ano e meio e fez mais de 32 mil atendimentos entre consultas, exames e cirurgias, atendendo pessoas que esperavam na fila há anos.

Rio Claro faz cadastro de artistas para distribuir auxílio financeiro

Além de nortear políticas para o setor, cadastramento permitirá que pessoas e entidades recebam auxílio financeiro.

A Secretaria Municipal de Cultura está recebendo desde segunda-feira (29) dados para Cadastro Municipal de Cultura, com o objetivo de aprimorar as ações culturais e selecionar os interessados que receberão auxílio emergencial nesta pandemia. A previsão é de que o governo federal destine R$ 1.380.000,00 para Rio Claro.

“É importante os representantes dessa área preencherem o cadastro para que possamos aprimorar cada vez mais as ações nesse setor tão importante que é a cultura”, comenta o prefeito João Teixeira Junior. “Além disto, o cadastro servirá para o repasse de recursos emergenciais aos interessados”, explica Juninho.

De acordo com a secretária municipal de Cultura, Daniela Ferraz, o cadastramento será feito até o dia 12 de julho e é fundamental não deixar para a última hora. “O cadastro auxiliará a Secretaria Municipal de Cultura a ter novo diagnóstico do cenário cultural da cidade para políticas voltadas ao setor”, explica.

O cadastramento também será obrigatório para quem for da área e quiser receber os recursos que serão enviados pelo governo federal, que vai conceder auxílio emergencial ao setor da cultura como previsto pela lei 1075/2020, conhecida como Lei Aldir Blanc.

Cada artista selecionado receberá R$ 600,00 mensais por três meses e as empresas culturais terão recursos de R$ 3 mil a R$ 10 mil também por três meses.

A lei estabelece ainda que 20% dos recursos que o município receber deverão ser utilizados para a contratação de espetáculos, que será feita a partir de editais a serem divulgados em breve.

Artistas devem fazer o cadastramento online pelo endereço eletrônico https://forms.gle/px9NNa4UZDMRfXxF7 e as empresas e instituições culturais, pelo endereço https://forms.gle/PpMNjtLRVPj5PP2j8.Esses links estão disponíveis no site da prefeitura e na página da Secretaria Municipal de Cultura. Também é possível retirar os formulários no Casarão da Cultura, localizado na Avenida 3 na esquina com Rua 7. O atendimento ao público, neste período de pandemia, é das 8 às 13 horas.

Projeto propõe avaliação de crianças e adolescentes com deficiência

Projeto da Ufscar e Universidade Federal do Paraná tem apoio da prefeitura de Rio Claro.

O Laboratório de Análise de Desenvolvimento Infantil – Ladi-Ufscar, em parceria com a Universidade Federal do Paraná (UFPR), com apoio da Prefeitura de Rio Claro por intermédio da Assessoria dos Direitos da Pessoa com Deficiência, vinculada à Secretaria Municipal da Cultura, está oferecendo avaliação e orientações gratuitas online referentes ao impacto do distanciamento social na funcionalidade de criança ou adolescente com deficiência motora ou intelectual.

A secretaria de Cultura, Daniela Ferraz, destaca que a parceria foi firmada objetivando dar suporte a essas pessoas neste momento de isolamento social. “É com muita satisfação que participamos de mais essa iniciativa em benefício das pessoas com deficiência”, destaca.

Para o assessor dos Direitos da Pessoa com Deficiência, Paulo Meyer, “neste momento de pandemia, orientação é fundamental para as famílias, ainda mais, realizada pelo renomado Laboratório de Análise de Desenvolvimento Infantil da Ufscar”.

Para participar desta ação os requisitos são ter idade de três a 17 anos e ser pessoa com deficiência motora ou intelectual. Os interessados devem poder andar sozinhos ou com auxílio de dispositivos.

Para participar do projeto os interessados podem entrar em contato com Beatriz H. Brugnaro pelo telefone (19) 99758-1342. O projeto tem coordenação da Professora Dra. Nelci Adriana Cicuto Ferreira Rocha e apoio financeiro da Fapesp.

Rio Claro discute atendimento a pessoas com deficiência na pandemia

Reunião foi realizada em videoconferência na sexta-feira (26) com cerca de 30 profissionais.

Rio Claro realizou na sexta-feira (26) videoconferência com profissionais de saúde para falar sobre o atendimento de saúde para a pessoa com deficiência no que se refere à Covid-19. A atividade foi realizada pelas secretarias da Saúde e Cultura.

“Para o atendimento em saúde é importante que os profissionais tenham conhecimento sobre a abordagem diferenciada e mais cuidadosa que deve ser direcionada às pessoas com deficiência”, observa Maurício Monteiro, secretário de Saúde.

A videoconferência contou com palestra de Lígia Maria Carvalho de Azevedo Soares, coordenadora da área técnica de saúde da pessoa com deficiência SES/SP e coordenadora do Comitê Gestor da Rede de Reabilitação Lucy Montoro. A palestrante falou sobre estrutura da rede pública de saúde e orientou sobre atendimento de pessoas com deficiência diante da pandemia, além de abordar normativas que permeiam o assunto.

“Encontros como este são de grande valia para qualificar o atendimento às pessoas com deficiência e dar subsídios aos profissionais, que são fundamentais diante da pandemia que enfrentamos”, destaca Paulo Meyer, assessor dos Direitos da Pessoa com Deficiência de Rio Claro, agradecendo a dedicação dos profissionais de saúde.  

A videoconferência teve como mediadores Paulo Meyer e Bruna de Oliveira, chefe da seção de educação em saúde, treinamento e desenvolvimento, da Secretaria de Saúde.

Secretaria de Cultura abre cadastro para artistas, empresas e instituições culturais

Além de nortear políticas para o setor, cadastramento também permitirá que pessoas e entidades da área recebam auxílio financeiro do governo federal.

A Secretaria Municipal de Cultura começa a receber a partir de segunda-feira (29) dados para Cadastro Municipal de Cultura. Artistas devem fazer o cadastramento online pelo endereço eletrônico https://forms.gle/px9NNa4UZDMRfXxF7 e as empresas e instituições culturais, pelo endereço https://forms.gle/PpMNjtLRVPj5PP2j8. Esses links deverão ficar disponíveis no site da prefeitura e na página da Secretaria Municipal de Cultura a partir da semana que vem. Também será possível retirar os formulários no Casarão da Cultura, localizado na Avenida 3 na esquina com Rua 7. O atendimento ao público, neste período de pandemia, é das 8 às 13 horas.

“É importante os representantes dessa área preencherem o cadastro para que possamos aprimorar cada vez mais as ações nesse setor tão importante que é a cultura”, comenta o prefeito João Teixeira Junior. De acordo com a Secretária Municipal de Cultura, Daniela Ferraz, o cadastramento será feito até o dia 12 de julho e é fundamental não deixar para a última hora. “O cadastro auxiliará a Secretaria Municipal de Cultura a ter novo diagnóstico do cenário cultural da cidade para políticas voltadas ao setor”, explica.

O cadastramento também será obrigatório para quem for da área e quiser receber recursos a serem enviados pelo governo federal, que deve conceder auxílio emergencial ao setor da cultura como previsto pela lei 1075/2020, conhecida como Lei Aldir Blanc, a ser sancionada em breve pelo Planalto.

A lei foi aprovada pela Câmara dos Deputados e Senado Federal e já seguiu para sanção presidencial. Estabelece bolsas destinadas aos setores culturais afetados pela pandemia do novo coronavírus e prevê três tipos de auxílio: para artistas, para empresas culturais e para contratação de espetáculos, que será feita a partir de editais a serem divulgados em breve.

Curso online é alternativa de preparação para o Enem

Aulas gratuitas são oferecidas pela Uninter.

A partir de parceria com a Uninter, a Secretaria Municipal de Cultura de Rio Claro está divulgando curso online gratuito de preparação para o Enem. As inscrições podem ser feitas pelo endereço eletrônico www.uninter.com/enem/. A iniciativa tem o objetivo de oferecer alternativa para os estudantes principalmente neste momento de pandemia. “Apoiamos todas as iniciativas que beneficiam a população, que precisa de alternativas, sobretudo, neste momento de pandemia”, comenta o prefeito João Teixeira Junior.

O curso é ministrado pela Uninter, com conteúdo 100% online que pode ser acessado via celular, pc, tablet ou notebook. São 345 aulas gravadas, conteúdos das últimas provas, 40 aulas inéditas, exercícios especiais por disciplina e resoluções de questões dos últimos Enem.

A realização é da Uninter polos São Carlos e Rio Claro, com apoio da prefeitura de Rio Claro por intermédio das assessorias dos Direitos da Juventude e dos Direitos da Pessoa com Deficiência, vinculadas à Secretaria Municipal de Cultura através da diretoria de Políticas Especiais. “Sempre trabalhamos no sentido de ampliar os caminhos para os jovens e essa iniciativa da Uninter abre uma excelente possibilidade nesse sentido”, comenta a secretária de Cultura de Rio Claro, Daniela Ferraz.

O assessor dos direitos da Juventude, Vilson Andrade, observa que “o curso é uma alternativa importante para os jovens neste momento de pandemia”. Já o assessor dos Direitos da Pessoa com Deficiência, Paulo Meyer, destaca o fato da plataforma ser acessível às pessoas com deficiência, uma vez que o curso também é voltado a alunos com deficiência visual e auditiva.

A Uninter Polo São Carlos fica na Rua Aquidaban, 1244 – São Carlos, telefones (16) 3416-5015 e 98224-5065. O site é www.unintersaocarlos.com.br. A Uninter Polo Rio Claro fica na Avenida 7, 540, Centro, telefone 3024-0255.

De acordo com o professor-tutor Márcio Nucci, do polo de São Carlos, a Uninter tem grande satisfação em contribuir com os estudantes. “Oferecemos uma plataforma rica, atualizada, sem custos e de fácil acesso”, enumera. Já Luciana Lima, da Uninter Rio Claro esclarece que “a parceria com a prefeitura de Rio Claro foi uma das formas que a Uninter encontrou de contribuir com estudantes nessa pandemia”.

Estátua da Diana é restaurada e devolvida ao Jardim Público

Monumento foi reinstalado pela prefeitura nesta terça-feira (9).

A prefeitura de Rio Claro realizou nesta terça-feira (9) mais uma ação de recuperação do Jardim Público, um dos cartões-postais da cidade. A estátua da Diana, que foi quebrada em ato de vandalismo, passou por restauro e foi devolvida ao seu local original no Recanto da Seresta, próximo ao coreto.

“É uma satisfação verificar que o nosso Jardim Público está sendo recuperado com estas melhorias”, afirmou o prefeito João Teixeira Junior ao visitar a praça pela manhã acompanhado da secretária de Cultura, Daniela Ferraz.

A obra original da Diana Caçadora, feita em bronze, foi instalada no Jardim Público em 1961 e furtada em 2016. A nova estátua é de mármore e teve a cabeça arrancada em ato de vandalismo, sendo restaurada pela Marmoraria Barsotti como colaboração ao município.

O prefeito Juninho conversou nesta terça-feira com algumas pessoas que passavam pelo Jardim e ouviu elogios às ações do município para preservar o local.

Recentemente, a prefeitura providenciou uma limpeza e reforma do Anjo da Concórdia, outro monumento histórico do Jardim Público. No ano passado, a praça também ganhou nova iluminação pública.

“A preservação deste espaço representa a preservação de parte da história cidade e demonstra a preocupação da administração municipal com o patrimônio público”, afirma Daniela Ferraz.

Biblioteca do Centro Cultural terá tecnologia para pessoas com deficiência visual

Projeto do município foi contemplado em concurso do governo estadual e RC receberá kit com scanner leitor, linha braile e computador.

A biblioteca do Centro Cultural Roberto Palmari, em Rio Claro, será contemplada com equipamentos de tecnologia assistiva voltada para pessoas com deficiência visual. O município apresentou projeto no concurso São Paulo + Inclusão – Bibliotecas, realizado pelo governo do estado, foi selecionado e receberá kit com scanner leitor, linha braile e computador. “Mais uma excelente notícia para nossa cidade, especialmente para a comunidade com deficiência visual que, com essa conquista, terá melhores condições de aproveitar uma das mais importantes bibliotecas de nossa cidade”, comenta o prefeito João Teixeira Junior.

O governo estadual ainda não estipulou prazo para a entrega dos equipamentos. Neste momento, devido a pandemia do coronavírus, a biblioteca do Centro Cultural está atendendo em sistema de plantão, com agendamento pelo telefone (19) 35228002.

Para a secretaria municipal de Cultura, Daniela Ferraz, a seleção de Rio Claro para receber os equipamentos representa mais um passo essencial na política de inclusão do município. “É um grande avanço que vai possibilitar o acesso a deficientes visuais a todo acervo da biblioteca do Centro Cultural”, destaca. Já foram realizados oficinas sobre inclusão na biblioteca e, em parceria com Instituto Incluir, curso de Braille voltado a professores.

O concurso foi promovido pela Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência, através de convênio firmado com o Fundo de Interesses Difusos (FID) da Secretaria de Justiça e Cidadania.

De acordo com o assessor dos Direitos da Pessoa com Deficiência, Paulo Meyer “este é mais um exemplo do trabalho de nosso município pela inclusão e pelo acesso à cultura e leitura, que são fundamentais para todos nós”.

O concurso contemplou projetos em 10 cidades de todo o estado de São Paulo. Um dos objetivos do projeto é garantir o acesso de pessoas com deficiência visual ao acervo de bibliotecas, equiparando as oportunidades das pessoas com e sem deficiência aos bens culturais.