Cultura de Rio Claro mostra exposições na internet durante pandemia

A cada mês novas exposições serão disponibilizadas na página da Secretaria da Cultura.

O isolamento social e demais medidas adotadas para conter o novo coronavírus inviabiliza a visitação de exposições de arte. Para levar à comunidade opções culturais que podem ser acessadas em casa, Rio Claro lança exposições virtuais.

“São exposições que estavam programadas para serem montadas em espaços físicos da Secretaria da Cultura e disponibilizamos as obras virtualmente para que a comunidade tenha essa opção cultural neste momento”, observa Daniela Ferraz, secretária da Cultura.

A expectativa é de que a cada mês três exposições sejam lançadas na página da Secretaria da Cultura (cultura.rc.sp.gov.br), no link Expo Online. A comunidade já pode conferir a exposição Andrômeda, de Rico Pace. Nesta exposição o pintor usa de símbolos, carimbos, grafismos, cores e contrastes. São pinturas em pinceladas afirmativas e quase gráficas numa coloração tendente ao contraste. Andrômeda se apresenta na liberdade de voar no imaginário.

Em breve na página também poderão ser acessadas as exposições Universo Paralelo, de Patylene e Quotidiano de Aline Pascholati, além de obras de realismo de Jonas Gomes.  

Museu e Centro Cultural fecham a partir desta quarta-feira

Eventos agendados foram cancelados para evitar aglomeração de pessoas e prevenir o coronavírus.

A prefeitura de Rio Claro está tomando uma série de medidas para combate e enfrentamento ao novo coronavírus. Uma delas é a suspensão de atividades culturais em espaços e equipamentos públicos. Por isso, a partir desta quarta-feira (18) estão cancelados todos os eventos da Secretaria Municipal da Cultura, bem como as autorizações para utilização dos espaços culturais. “É uma medida preventiva que segue as recomendações das autoridades sanitárias”, informa a secretária municipal da Cultura, Daniela Ferraz.

As aulas regulares da Orquestra Sinfônica e da Banda Sinfônica União dos Artistas Ferroviários e as oficinas descentralizadas estão temporariamente suspensas. Além disso, a partir desta quarta-feira (18) estarão fechados os equipamentos culturais como o Casarão da Cultura, Museu Histórico e Pedagógico Amador Bueno da Veiga, Centro Cultural “Roberto Palmari”, bibliotecas municipais e Philarmônica. Fora isso, a prefeitura suspendeu alvarás e autorizações para realização de eventos na cidade.

Prefeito trata com secretário estadual novo prédio do Senac em Rio Claro

Município busca viabilizar transferência do Senac para  o prédio da Escola Irineu Penteado.

A prefeitura de Rio Claro continua trabalhando para viabilizar a transferência do Senac (Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial) para o prédio histórico que abrigou a Escola Estadual Irineu Penteado, localizado na Rua 1 com Avenida 18. Reunião para discutir o assunto foi realizada nesta quinta-feira (12) em São Paulo com o secretário estadual da Educação, Rossieli Soares, e o assessor Patrick Tranjan.

“O assunto tem sido tratado com muita atenção pelo secretário e estamos nos empenhando para atender esse antigo pleito da comunidade”, comenta o prefeito João Teixeira Junior, que participou da reunião com os secretários Rodrigo Ragghiante (dos Negócios Jurídicos) e Daniela Ferraz (da Cultura), e Célio Cerri, presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Rio Claro (Sincomércio). “Pedimos apoio do governo João Doria para que o processo tramite rapidamente”, acrescenta Juninho, informando que o secretário Rossieli anunciou interesse na parceria com Rio Claro.

O projeto da unidade prevê investimentos de quase R$ 14 milhões, para reforma do prédio atual e construção de um novo edifício com dois pavimentos. Ao anunciar o projeto, o gerente do Senac, Felipe Vianna, informou que a estimativa da instituição é dobrar a capacidade de atendimento com a mudança de instalações.

Esse projeto é fruto de parceria do Executivo, Legislativo e iniciativa privada. Na Câmara Municipal o assunto tem sido acompanhado pelo presidente André Godoy, junto com o vereador Geraldo Voluntário, um dos articuladores da iniciativa. Já o Sincomércio trabalha pela viabilização do projeto junto à Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (Fecomércio), através de seu presidente Abram Szajman. A Fecomércio é responsável pela administração do Instituto Fecomércio (IF), o Senac e o Serviço Social do Comércio (Sesc), o que inclui a liberação de novas unidades e investimentos.

Prefeitura firma convênio com a Orquestra Sinfônica e Banda dos Ferroviários

Renovação foi feita por meio de chamamento público e contratos valem por dois anos.

A prefeitura de Rio Claro firmou na terça-feira (10) convênio com a Orquestra Sinfônica e a Banda Sinfônica União dos Artistas Ferroviários. Os termos de cooperação foram assinados pelo prefeito João Teixeira Junior e os representantes das entidades no paço municipal. A assinatura dos contratos foi a etapa final do chamamento público realizado pela prefeitura, através da Secretaria Municipal da Cultura.

“Os recursos públicos são escassos e temos que investir com sabedoria, por isso peço que valorizem esse investimento retornando em benefícios para a comunidade”, disse Juninho aos integrantes da banda e da orquestra. “Queremos ampliar o acesso da população a diferentes formas de arte”, completou.

O convênio tem validade por dois anos e, nesse período, orquestra e banda vão desenvolver projetos, com aulas gratuitas para a comunidade, e fazer apresentações culturais voltadas para a comunidade. Para isso, a prefeitura fará investimento anual de R$ 450 mil, sendo R$ 250 mil para a orquestra e R$ 200 mil para a banda. “Nosso objetivo é proporcionar mais opções de cultura e lazer à comunidade aumentando o repertório cultural das pessoas”, observou a secretária municipal da Cultura, Daniela Ferraz.

De acordo com cialis kullanımı Daniela, com a segurança do convênio, orquestra e banda poderão desenvolver planos de trabalho com garantia de execução no prazo acordado. Projetos já estão em estudo como apresentação regular da Banda dos Artistas Ferroviários no coreto do Jardim Público, uma forma de resgatar a história da banda que surgiu a partir desse tipo de performance. Outro projeto em análise é o resgate das fanfarras.

Da Banda Sinfônica União dos Artistas Ferroviários participaram da assinatura Murillo Alteia (presidente) e Jefferson Fontana (componente), e, da Orquestra Sinfônica, Leonardo Real Dias (presidente), André Müzel (maestro e diretor artístico) e Kassyo Tadeu Clementino da Costa Tonello (coordenador pedagógico).

A prefeitura de Rio Claro firmou na terça-feira (10) convênio com a Orquestra Sinfônica e a Banda Sinfônica União dos Artistas Ferroviários. Os termos de cooperação foram assinados pelo prefeito João Teixeira Junior e os representantes das entidades no paço municipal. A assinatura dos contratos foi a etapa final do chamamento público realizado pela prefeitura, através da Secretaria Municipal da Cultura.

“Os recursos públicos são escassos e temos que investir com sabedoria, por isso peço que valorizem esse investimento retornando em benefícios para a comunidade”, disse Juninho aos integrantes da banda e da orquestra. “Queremos ampliar o acesso da população a diferentes formas de arte”, completou.

O convênio tem validade por dois anos e, nesse período, orquestra e banda vão desenvolver projetos, com aulas gratuitas para a comunidade, e fazer apresentações culturais voltadas para a comunidade. Para isso, a prefeitura fará investimento anual de R$ 450 mil, sendo R$ 250 mil para a orquestra e R$ 200 mil para a banda. “Nosso objetivo é proporcionar mais opções de cultura e lazer à comunidade aumentando o repertório cultural das pessoas”, observou a secretária municipal da Cultura, Daniela Ferraz.

De acordo com Daniela, com a segurança do convênio, orquestra e banda poderão desenvolver planos de trabalho com garantia de execução no prazo acordado. Projetos já estão em estudo como apresentação regular da Banda dos Artistas Ferroviários no coreto do Jardim Público, uma forma de resgatar a história da banda que surgiu a partir desse tipo de performance. Outro projeto em análise é o resgate das fanfarras.

Da Banda Sinfônica União dos Artistas Ferroviários participaram da assinatura Murillo Alteia (presidente) e Jefferson Fontana (componente), e, da Orquestra Sinfônica, Leonardo Real Dias (presidente), André Müzel (maestro e diretor artístico) e Kassyo Tadeu Clementino da Costa Tonello (coordenador pedagógico).

A prefeitura de Rio Claro firmou na terça-feira (10) convênio com a Orquestra Sinfônica e a Banda Sinfônica União dos Artistas Ferroviários. Os termos de cooperação foram assinados pelo prefeito João Teixeira Junior e os representantes das entidades no paço municipal. A assinatura dos contratos foi a etapa final do chamamento público realizado pela prefeitura, através da Secretaria Municipal da Cultura.

“Os recursos públicos são escassos e temos que investir com sabedoria, por isso peço que valorizem esse investimento retornando em benefícios para a comunidade”, disse Juninho aos integrantes da banda e da orquestra. “Queremos ampliar o acesso da população a diferentes formas de arte”, completou.

O convênio tem validade por dois anos e, nesse período, orquestra e banda vão desenvolver projetos, com aulas gratuitas para a comunidade, e fazer apresentações culturais voltadas para a comunidade. Para isso, a prefeitura fará investimento anual de R$ 450 mil, sendo R$ 250 mil para a orquestra e R$ 200 mil para a banda. “Nosso objetivo é proporcionar mais opções de cultura e lazer à comunidade aumentando o repertório cultural das pessoas”, observou a secretária municipal da Cultura, Daniela Ferraz.

De acordo com Daniela, com a segurança do convênio, orquestra e banda poderão desenvolver planos de trabalho com garantia de execução no prazo acordado. Projetos já estão em estudo como apresentação regular da Banda dos Artistas Ferroviários no coreto do Jardim Público, uma forma de resgatar a história da banda que surgiu a partir desse tipo de performance. Outro projeto em análise é o resgate das fanfarras.

Da Banda Sinfônica União dos Artistas Ferroviários participaram da assinatura Murillo Alteia (presidente) e Jefferson Fontana (componente), e, da Orquestra Sinfônica, Leonardo Real Dias (presidente), André Müzel (maestro e diretor artístico) e Kassyo Tadeu Clementino da Costa Tonello (coordenador pedagógico).

Rio Claro participa de Encontro Nacional dos Cegos do Brasil

Evento foi realizado de quinta-feira (5) a sábado, no Centro Paralímpico Brasileiro, em São Paulo.

De 5 a 7 de março, no Centro Paralímpico Brasileiro, a Organização Nacional dos Cegos do Brasil (ONCB) realizou o Encontro Nacional dos Cegos do Brasil. “É fundamental a nossa participação em movimentos como este, onde buscamos conhecimento e troca de experiências”, observa Paulo Meyer, assessor dos direitos da pessoa com deficiência, que representou Rio Claro no encontro. “Pudemos opinar e debater o futuro do movimento das pessoas com deficiência visual no Brasil”, acrescenta Meyer.

O encontro teve como objetivo debater o presente e pensar em soluções e ideias para impulsionar o futuro do movimento de pessoas com deficiência visual no País. Cerca de 380 estiveram presentes, incluindo representantes de organizações, coletivos e pessoas com deficiência visual.

Estiveram presentes no encontro Mizael Conrado (presidente do Comitê Paralímpico Brasileiro), Cid Torquato (Secretário Municipal da Pessoa com Deficiência de São Paulo), Moisés Bauer (representante do Conselho Nacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência), Beto Pereira (eleito presidente da ONCB, ao final do encontro ), Matias Emmanuel Ferreyra  (Secretário de Direitos Humanos e Assuntos Legais da Federação Argentina de Inclusão dos Cegos) e Javier Güemes (diretor de Relações Institucionais do Grupo Social ONCE).

Rio Claro participa de debate sobre doenças raras

Evento foi realizado na quinta-feira (5) em São Paulo.

Rio Claro participou na quinta-feira (5), em São Paulo, da quinta edição do Cenário das Doenças Raras no Brasil, organizado pela Casa Hunter para debater avanços e desafios na área, em menção ao Dia Internacional das Doenças Raras (29 de fevereiro).

Paulo Meyer, assessor dos direitos da pessoa com deficiência de Rio Claro, participou da atividade. “É mais conhecimento que trazemos para nosso município, o que auxilia nas ações desenvolvidas”, destaca Meyer.

Profissionais do Centro de Habilitação Infantil Princesa Victória estiveram fizeram presentes, além de representantes da Associação Desportiva Adaptada Blue Angels (Adaba) de Rio Claro.

“Foram transmitidas informações referentes ao cenário das doenças raras no Brasil, a importância da qualificação profissional para o diagnóstico precoce, o tratamento e melhoria da qualidade de vida”, comenta Juliene Patricia Antonio, chefe de núcleo do CHI Princesa Victória. Outro assunto discutido foi a importância do cuidado com o cuidador.

Sônia Carrocine, presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Pessoa com Deficiência lembra que “o Cenário das Doenças Raras é um evento que batalha pelos direitos das pessoas com doenças raras e que cada vez mais estamos vencendo as barreiras”.

Camiseta e histórico do time de futebol adaptado Blue Angels Power Soccer (futebol adaptado de cadeira de rodas) foram entregues para a primeira dama Michelle Bolsonaro, para a esposa do ministro Sérgio Moro, Rosângela Moro, e para o presidente da Casa Hunter, Antoine Daher, conforme relatou Fabiano de Lima, presidente da Adaba. “Foi um privilégio”, pontua Fabiano.

De Rio Claro, também estiveram presentes Donizete Carrocine, Maria Celeste Messetti, Carla Hoffmann Lima, Cristiane Duarte Santos e Vilson Andrade.

RC troca experiências com ONG de Piracicaba sobre inclusão de deficientes visuais

Possíveis parcerias também fizerem parte da pauta do encontro.

Em busca de troca de experiências  e possíveis parcerias, o assessor dos Direitos da Pessoa com Deficiência de Rio Claro, Paulo Meyer, acompanhado de Sabrina Pereira, do núcleo de deficiência visual da ONG Mais Forte que a Deficiência – Instituto Incluir e o analista de Políticas Públicas Vilson Andrade,  visitaram nesta semana a ONG Avistar, de Piracicaba, que há 15 anos realiza trabalhos voltados a deficiência visual e baixa visão.

Os representantes de Rio Claro foram recebidos pela presidente da Avistar, Maria José Belomi Felipe, e pela coordenadora Andrea Cancelieri Almeida

Paulo Meyer destaca a importância da troca de experiências. “Isso nos ajuda no desenvolvimento de novas propostas para políticas voltadas aos deficientes visuais em nosso município”.

Sabrina Pereira, da ONG Mais Forte que a Deficiência – Instituto Incluir comenta que “essa visita deixou clara a importância de envolver a população em geral a respeito da inclusão e mobilidade do deficiente visual no dia a dia”.

Aula inaugural de libras para servidores foi realizada na 2ª-feira

São 40 horas de atividades no total.

A aula inaugural do curso básico de libras voltado a servidores públicos de Rio Claro foi realizada segunda-feira (17) na sede da União de Amigos (Udam). “Estamos muito felizes com essa iniciativa e reforçamos nosso apoio  a todas as medidas voltada para a inclusão”, comenta o assessor municipal dos Direito da Pessoa com Deficiência, Paulo Meyer. “Esse curso visa qualificar o atendimento à comunidade surda e traz a oportunidade ao servidor público de se aprofundar nessa linguagem”, acrescenta.

A aula inaugural contou com presença de representante da assessora técnica da Secretaria de Estado da Pessoa com Deficiência, Silvia Sabanovaite. “É fundamental o servidor público ter o contato com a cultura surda e a língua Brasileira de Sinais como elemento fundamental da qualificação do atendimento a esse público”, disse.

O curso terá 40 horas e é uma parceria do governo do estado com a ONG Mais Forte que a Deficiência –  Instituto Incluir e tem apoio da Prefeitura de Rio Claro.

De acordo com Rita Silva Leite, presidente da ONG Mais Forte – Instituto Incluir,  “é de grande importância os servidores estarem aptos e preparados a se comunicarem com o público surdo”.    

Também estiveram presentes à aula inaugural,   Adilson de Andrade, assessor intérprete de libras da Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência; Silmara Cristina Sitolin, vice-presidente da ONG Mais Forte que a Deficiência – Instituto Incluir; Sabrina Pereira, também integrante da entidade não governamental; e o professor Alex.

Arquivo Público realiza exposição com obras do artista plástico Percy de Oliveira

Público pode conferir a exposição no saguão do paço municipal.

O Arquivo Público e Histórico do Município de Rio Claro iniciou na quinta-feira (13) a “Exposição Percy de Oliveira”, que está sendo realizada no saguão do paço municipal em horário comercial. O público poderá conferir gratuitamente a exposição que conta com 12 ilustrações a bico de pena, cuidadosamente elaboradas pelo desenhista Percy de Oliveira. As ilustrações estão afixadas em parede do Atende Fácil, local que recebe diariamente um grande número de pessoas que terão a chance de apreciar os desenhos e conhecer um pouco mais sobre o artista.

“As obras retratam imóveis construídos a partir do século XIX, alguns já demolidos e outros que resistiram à ação do tempo, sugerindo a reflexão sobre passado, memória e importância da preservação patrimonial local”, destaca Monica Frandi Ferreira, superintendente do Arquivo Público.

As pessoas que quiserem podem levar para casa as obras do artista plástico. As reproduções dos desenhos da exposição e outras peças estão disponíveis para venda na Coleção Imagens, organizada pelo Arquivo Público e Histórico. A coleção é composta de um descritivo e 20 pranchas para emoldurar com desenhos elaborados pelo artista. Cada coleção custa R$ 20,00.

A coleção pode ser adquirida na sede do Arquivo Público que fica no Núcleo Administrativo Municipal (NAM) na Rua Dr. Eloy Chaves, 32650, Alto do Santana. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone (19) 3522-1948.

A exposição é uma homenagem a Percy de Oliveira que faleceu no mês passado aos 89 anos de idade. Nascido em Conceição de Monte Alegre, hoje Paraguaçu Paulista, Percy de Oliveira mudou para Rio Claro em 1984. Trabalhou como desenhista na TV Tupi e outras empresas, além de atuar como chargista em jornais. O artista participou como membro do Conselho Superior do Arquivo Público e Histórico do Município de Rio Claro de 2011 até 2019, onde contribuiu com sua experiência sobre o acervo da autarquia e os assuntos da história da cidade.

Prefeitura destina mais R$ 275 mil a projetos culturais em Rio Claro

Em dois anos, prefeitura investiu mais de R$ 1 milhão em quatro editais culturais.

O prefeito de Rio Claro, João Teixeira Junior, assinou na terça-feira (11) 17 contratos referentes aos editais culturais 1 e 2 de 2019, lançados pelo município para a seleção de projetos que incentivem a cultura na cidade. A prefeitura vai investir R$ 275 mil nesses projetos que são voltados para a promoção de oficinas culturais e artísticas em benefício da comunidade. São R$ 200 mil destinados a oito projetos de circulação de espetáculos e realização de eventos culturais (edital 1) e R$ 75 mil para cinco projetos de bolsa de aprimoramento técnico-artístico (edital 2).

Juninho observou que a maior parte do orçamento municipal é destinada às áreas de recursos humanos, educação e saúde, sobrando pouco para as demais secretarias. Por isso, os recursos têm que ser muito bem utilizados e valorizados. “Mesmo com dificuldades financeiras temos conseguido atender a cultura e algumas das reivindicações da comunidade artística. Vocês estão tendo o privilégio de terem projetos contemplados e com isso têm a responsabilidade de trabalhar pelo bem comum”, disse o prefeito aos proponentes.

Nos últimos dois anos, a prefeitura investiu mais de R$ 1 milhão em quatro editais culturais. Foram R$ 485 mil em 31 projetos culturais em 2018, R$ 288 mil 16 projetos de oficinas no ano passado e R$ 275 mil neste ano. “Essa é uma política inédita em Rio Claro que atende antiga reivindicação dos artistas. Rio Claro é a única cidade no interior paulista a fazer políticas públicas efetivas para a cultura com recursos próprios, de forma democrática e transparente”, destacou a secretária municipal de Cultura, Daniela Ferraz. “Esse é o maior legado que será deixado pela administração na área de cultura”, completou Daniela, que agradeceu o trabalho e o empenho dos artistas na promoção de cultura.

Há dez anos trabalhando no setor cultural, Welton Leandro de Nadai, parabenizou o trabalho realizado pela prefeitura, por meio da Secretaria da Cultura, para fomentar atividades culturais e solicitou que a iniciativa tenha continuidade. “A secretaria conseguiu criar uma gestão técnica e forte, agora precisa ampliar e planejar a longo prazo para que Rio Claro possa se transformar num pólo cultural”, pontuou.

No edital 1 foram selecionados os projetos “Cinema, Infância e Juventude” da proponente Isadora Maria Torres, “Da Silva – Vozes da Negritude” (Bruno Nicoletti), “Ritmos do Brasil” (Eduardo Barsotti de Souza), “Domingo no Parque” (Marcela Gonçalves Chiapina), “Força Mulher” (Tássia Martins Guarnieri), “Monta (Ação)” (Pedro Marques da Silva), “Câmbio Negro” (Osmar Vinícius Padula Júnior) e “Acessart” (Caroline Heloise Nascimento).

No edital 2 foram contemplados os projetos “Aprimor Arte” do proponente César Moreira Oliveira, “Oficina de Aprimoramento: Fotografia e Direção Cinematográfica” (Gustavo Barbosa Dumas), 9º Seminário de Violão de Rio Claro (Welton Leandro de Nadai), “Memórias de Alice: Uma investigação cênica inspirada no livro ‘Alice no País das Maravilhas’” (Daiane Baumgartner de Souza) e “Vivência Cultura Reggae” (José Eduardo Pereira da Silva).