Programação cultural e ato cívico celebram Consciência Negra em Rio Claro

No Mês da Consciência Negra programação cultural vem sendo apresentada gratuitamente à comunidade em Rio Claro. Nesta quinta-feira (22) a exibição do filme “A Felicidade por um fio”, às 14 horas no CEU Mãe Preta, em seguida haverá debate conduzido por Josiane Martins, assessora dos Direitos Raciais. A entrada é gratuita e a atividade indicada para maiores de 14 anos.

Na sexta-feira (23) a palestra “Desafio do combate ao racismo” falará sobre consciência, luta, respeito e reconhecimento ao povo negro. A atividade será ministrada por Kizie de Paula Aguiar às 19h30 no Gabinete de Leitura. Oficina de confecção de berimbau será realizada no sábado (24) às 14 horas no Centro Cultural. Mestre Lua de Bobó, de Salvador, irá coordenar a atividade a partir das 14 horas. Na semana que vem a programação prossegue com atividades na segunda e terça-feira.

O Dia da Consciência Negra foi celebrado no município com ato cívico na terça-feira (20). Autoridades municipais lembraram a importância da data e das lutas e conquistas dos negros.

“Ao longo do ano desenvolvemos ações voltadas à promoção da igualdade racial, na busca do envolvimento da população em torno deste objetivo, inclusive com atividades nas escolas, visando a ampliação do debate”, observou Daniela Ferraz, secretária da Cultura. “Vamos continuar trabalhando para que Rio Claro se destaque no desenvolvimento de políticas públicas voltadas à comunidade negra, inclusive com lançamento de edital, programado para o ano que vem, para projetos que contemplem a igualdade racial”, acrescentou.

“A data representa o reconhecimento dos dias de luta do povo negro, que se reúne, dialoga e traça caminhos para ter cada vez mais conquistas”, enfatizou Josiane Martins, assessora dos Direitos Raciais.

O vereador Geraldo Voluntário destacou a importância da união dos povos e do resgate de tudo o que representa a luta dos negros.

O grupo de capoeira Angola Menino de Arembepe fez apresentação musical com a participação do mestre Lua de Bobó. Ao final da solenidade foram entregues moções de aplausos, concedidas pela Câmara Municipal, a pessoas que trabalham e se empenham em trabalhos desenvolvidos em prol da comunidade negra.