Sábado e domingo tem Festa da Cachaça em Rio Claro

Doze produtores da bebida confirmaram participação.

Música ao vivo, gastronomia e boa cachaça são atrações nesse fim de semana em Rio Claro. A sexta edição da Festa da Cachaça será nesse sábado e domingo (18 e 19). Doze produtores de cachaça confirmaram participação no evento e irão expor e vender bebidas da melhor qualidade.

A festa reunirá produtores de cachaças de Rio Claro, Corumbataí, Santa Bárbara do Oeste, Americana, Tanquinho, Santa Fé do Sul e Taquaritinga.

“É uma ótima opção para os apreciadores degustarem boas cachaças de produtores de Rio Claro e região e o ambiente familiar é um convite a toda a comunidade para apreciar cardápio variado e música ao vivo”, convida Emílio Cerri, secretário da Agricultura, Abastecimento, Silvicultura e Manutenção.

O cardápio inclui porções de frango à passarinho e isca de carne, batata, mandioca e polenta fritas, pastéis, massas, salgados, tapiocas, espetinhos, doces, “fondue” de chocolate, caldo de cana, entre outros. No domingo também será servido prato executivo, com opção de frango e carne, custando 25 reais.

As apresentações musicais estão marcadas para as 19 horas de sábado, com show de Wesley Cristian, e 11 horas de domingo, quando o público poderá conferir o talento de Paula Mally.

O Fundo Social de Solidariedade coordenará o serviço de bar, onde serão vendidos água, refrigerante e cerveja. Outra opção são os coquetéis com e sem álcool, preparados por profissional especializado.A festa será realizada no dia 18 (sábado) das 18 às 22 horas e no domingo (19) das 10 às 16 horas. A Central do Agronegócio fica no antigo espaço livre da Vila Martins, na Rua 3-A, 1155.

Praça em frente ao Mercado Municipal ganha novo paisagismo

Pessoas físicas e jurídicas e instituições podem adotar praça em Rio Claro.

A praça localizada na Rua 8 com a Avenida Visconde do Rio Claro, em frente ao Mercado Municipal, ganhou um novo visual. O espaço recebeu serviços de manutenção e limpeza, além de novo paisagismo. A mudança é fruto de parceria firmada entre a prefeitura e a empresa Safra Indústria e Comércio de Álcool para Uso Doméstico Ltda. que, em fevereiro deste ano, adotou a praça por meio do programa municipal “Adote uma Praça”.

“Contratamos serviço de paisagismo para realizar revitalização na praça”, informa a representante da empresa, Mariana Cristina Bortoloti. “É uma colaboração da Safra com a manutenção da cidade”, acrescenta Mariana, informando que também será feita pintura do ponto de ônibus instalado na praça.

O prefeito João Teixeira Junior, o Juninho da Padaria, ressalta a importância das parcerias entre prefeitura e iniciativa privada. “O poder público sozinho não consegue fazer tudo. As parcerias são fundamentais para a realização de projetos e ações em benefício da comunidade”, destaca o prefeito. “É uma somatória de esforços para que os espaços públicos possam estar sempre em plenas condições uso”, acrescenta.

A empresa que adota uma praça recebe permissão de uso do espaço onde pode instalar placa publicitária, respeitando a padronização definida pela prefeitura. A parceria ocorre por dois anos, período em que a empresa fará revitalização, serviços de jardinagem e manutenção da praça. Esse prazo pode ser renovado por igual período se houver conformidade entre as partes.

“O programa tem como objetivo incentivar as empresas a ajudarem na manutenção e preservação das praças públicas, o       que contribui para a melhoria da qualidade de vida da população”, explica Francesco Rotolo, secretário municipal de Governo, Desenvolvimento Econômico e Planejamento.

Rio Claro tem 146 praças. As empresas, instituições e munícipes interessados em adotar uma delas podem procurar a Secretaria Municipal de Governo, Desenvolvimento Econômico e Planejamento, que fica no paço municipal.

Rio Claro vai investir R$ 400 mil em alimentos da agricultura familiar

Alimentos vão atender famílias em situação de vulnerabilidade social.

A prefeitura de Rio Claro vai iniciar as compras de gêneros alimentícios da agricultura familiar. O município vai investir R$ 400 mil na aquisição de alimentos que serão doados às entidades que atendem famílias em situação de vulnerabilidade social. O dinheiro será liberado pelo Ministério da Cidadania, por meio do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), que promove a segurança alimentar e nutricional da população.

Serão adquiridos diversos tipos de produtos, incluindo frutas, verduras, legumes, gêneros secos (arroz e feijão) e produtos de origem animal (mel e ovo). As compras serão realizadas pela Secretaria Municipal do Desenvolvimento Social através de critérios definidos em chamada pública realizada em fevereiro deste ano.

“A aquisição dos alimentos é feita pela prefeitura e o pagamento das compras é efetuado pelo governo federal diretamente ao agricultor”, explica a secretária municipal do Desenvolvimento Social, Érica Belomi. De acordo com ela, a doação dos alimentos será feita às entidades cadastradas no Conselho Municipal e Assistência Social (CMAS), nos Centros de Referência de Assistência Social (Cras) e no Banco de Alimentos.

O PAA é um programa com dois grandes objetivos: manter o agricultor familiar no campo através da compra dos alimentos produzidos por ele, e garantir o direito humano à alimentação adequada, por meio da doação de alimentos saudáveis a entidades que atendem pessoas em situação de vulnerabilidade social.

“Além desse trabalho operacional de compra e distribuição dos alimentos, o programa também desenvolve ações de educação alimentar e nutricional com as famílias e os agricultores, contribuindo para a melhoria dos hábitos alimentares da população”, informa Larissa Baungartner Zeminian, gerente de Segurança Alimentar e Nutricional.

Mais informações podem ser obtidas pelo telefone (19) 3522-1930 ou pelo e-mail larissa.zeminian@assistenciasocial.rc.sp.gov.br.

Larvas do Aedes estão em uma a cada seis casas em Rio Claro

Levantamento foi feito pela Secretaria Municipal de Saúde.

Situação preocupante para a dengue é apontada em levantamento realizado no mês de abril em Rio Claro. Agentes visitaram 2.500 residências e larvas do mosquito Aedes aegypti foram encontradas em 441 delas. Neste trabalho também foram identificados 4.549 recipientes que poderiam acumular água e se tornarem criadouros do mosquito. Os números chamam a atenção e reafirmam a importância da comunidade se atentar ao assunto e adotar medidas que evitem o acúmulo de água em recipientes onde o mosquito pode se reproduzir.

“Se esses criadouros não tivessem sido removidos eles possivelmente também apresentariam larvas”, destaca Paula Kannebley, diretora de Vigilância em Saúde.

O levantamento foi realizado para a Análise de Densidade Larvária (ADL) que apontou no município índice de 1,7, situação de alerta segundo escala da Organização Mundial de Saúde.

“Hoje cerca de 80% dos criadouros de dengue estão nas residências, o que mostra que apesar dos esforços da prefeitura, sem o envolvimento da comunidade, não é possível combater o mosquito”, observa Diego Reis, gerente do Centro de Controle de Zoonoses.

Ações preventivas vêm sendo adotadas em trabalho permanente realizado pela prefeitura, que na semana passada publicou decreto do prefeito João Teixeira Junior, o Juninho da Padaria, autorizando o ingresso forçado de agentes públicos de saúde em imóveis públicos e particulares, no caso de situação de abandono, ausência ou recusa de pessoa que possa permitir o acesso.

No trabalho do dia a dia, os agentes da Secretaria de Saúde percorrem a cidade vistoriando residências e orientando a população. Mutirões são realizados aos sábados. De janeiro a abril, cerca de  19 toneladas de criadouros foram recolhidas nos bairros durante os 12 mutirões de limpeza. Imóveis especiais, como escolas, e pontos estratégicos, como borracharias, também são vistoriados.

A Secretaria Municipal de Agricultura, Abastecimento, Silvicultura e Manutenção realiza ininterruptamente ações de limpeza nos bairros. Também é fundamental que os proprietários mantenham os terrenos baldios em ordem. Caso contrário, a prefeitura limpa e manda a conta ao dono faltoso, mas essa não é a situação ideal. Ao fazerem sua parte, os proprietários economizam e a prefeitura concentra ações nas áreas públicas, dando maior rapidez à manutenção da cidade e reduzindo o risco de problemas com a dengue.

A Secretaria Municipal de Meio Ambiente é outro setor que tem importante papel nos serviços que a prefeitura oferece para que a cidade fique limpa e haja menos chance do mosquito da dengue se reproduzir. A pasta gerencia vários serviços, como os seis ecopontos (que abrem todos os dias da semana), a coleta de lixo domiciliar em todos os bairros três vezes semana, o serviço de cata bagulho mensal nos bairros, com recolhimento porta a porta de móveis velhos e materiais inservíveis, e a coleta seletiva de lixo. Informações e calendários desses serviços estão no site da prefeitura, www.rioclaro.sp.gov.br.