Políticas educacionais precisam considerar as estruturas familiares, diz Olga

“Não é mais possível pensar políticas públicas de educação sem considerar as novas estruturas familiares; hoje, por exemplo, grande parte das famílias brasileiras é sustentada por mães ou avós”, alertou a vice-prefeita e secretária municipal de Governo, Olga Salomão, no Fórum Paulista de Educação de Jovens e Adultos, realizado na manhã de sábado, 20, em Rio Claro. “Se não conhecermos e entendermos as condições de vida do aluno e de seus familiares, jamais conseguiremos estabelecer um modelo escolar que o incentive a freqüentar a sala de aula”, afirmou Olga.
Entre representantes do poder público, gestores de escolas públicas, educadores e educandos dos municípios de Rio Claro, Araraquara, Araras, Diadema, Ipeúna, Piracicaba, São Bernardo do Campo, São Carlos, São Paulo e Joinvile, mais de 200 pessoas participaram do fórum, “realizado pelo Poder Público e sociedade civil, para a superação das políticas compensatórias e indefinidas que marcam a história da educação de jovens e adultos em nosso país”. É o que afirma a carta-compromisso assinada pelos participantes e que ressalta também que “o estabelecimento de políticas públicas para a Educação de Jovens e Adultos constitui uma forma de superar uma imensa dívida social que os poderes constituídos e a sociedade civil têm para com as pessoas que tiveram seus direitos educacionais negados”.

Fórum Paulista de Educação de Jovens e Adultos, sendo realizado na manhã de sábado, 20, em Rio Claro
Fórum Paulista de Educação de Jovens e Adultos, sendo realizado na manhã de sábado, 20, em Rio Claro

Em Rio Claro, o programa de Educação de Jovens e Adultos funciona em dez escolas e atende neste semestre a 408 alunos de 1ª a 4ª série (EJA I) e 866 alunos de 5ª a 8ª série (EJA II). “Estamos mobilizados para ampliar estes números e este Fórum foi um momento importante de discussão para encontrarmos alternativas ao nosso propósito”, destaca Heloísa Cunha do Carmo, secretária municipal da Educação.
Segundo os organizadores, o Fórum de EJA tem “o objetivo de buscar a cooperação entre a educação pública oficial e os núcleos populares de educação de jovens e adultos, na construção de uma escola pública de qualidade que promova a valorização das diferentes expressões culturais no âmbito escolar”. Nos dias 23 e 24 de abril, em São Bernardo do Campo, haverá nova rodada de discussões com o V Seminário Estadual de EJA.
Em Rio Claro, os participantes ouviram a palestra “Políticas Públicas de EJA no Brasil e a Contribuição do Fórum Paulista”, com Maria Clara Di Pierro, da Faculdade de Educação da Universidade Estadual de São Paulo (USP), e Maria Alice de Paula Santos, da Rede Mova-Brasil e da Rede Mova-Sudeste. Os vereadores Sérgio Desiderá e Maria do Carmo Guilherme participaram do evento.