Prefeitura e Foz do Brasil farão obras para conter erosão do Jardim Esmeralda

A Prefeitura de Rio Claro, através da Secretaria de Obras e Serviços Municipais, e a Foz do Brasil, empresa responsável pela operacionalização do sistema de esgoto no município firmaram na sexta-feira, 19, uma parceria para executar as obras de contenção do processo erosivo, localizado em trecho da rua 16 com a avenida 11, bairro Jardim Esmeralda.
Segundo o secretário de obras, Ivan De Domenico, o problema erosivo vinha se agravando devido às fortes chuvas ocorridas no início deste ano. Neste período, as equipes da Secretaria de Obras e da Foz do Brasil trabalharam juntas para conter o avanço da erosão.
Para reduzir os riscos, as equipes fizeram um desvio emergencial para retirar parte da água acumulada dentro do buraco, o que aumentava os riscos de desmoronamentos. Outra medida de segurança foi a colocação de uma grande quantidade de pedras de mão, ou rachão, e sacos de areia no local.

Representantes da administração municipal e da Foz do Brasil durante reunião para definir as obras no Jardim Esmeralda
Representantes da administração municipal e da Foz do Brasil durante reunião para definir as obras no Jardim Esmeralda

A elaboração do projeto está sob a responsabilidade técnica da Secretaria de Obras e contempla a construção de uma nova galeria de águas pluviais dupla de 225 metros lineares de comprimento com tubos de concreto armado com diâmetro de 1,20 m, 10 caixas de passagens e quatro bocas de lobo triplas. O valor da obra esta orçado em R$ 247.000,00, porém, com a parceria, o custo será reduzido em 40%. A Prefeitura fornecerá os tubos fabricados pela Fábrica de Artefatos (Facua) e a empresa Foz do Brasil executará o serviço de construção da rede, utilizando a mão de obra de empresa e os equipamentos necessários.
A reunião foi realizada na Secretaria de Obras, no prédio do Núcleo Administrativo Municipal (NAM) e contou com as presenças do secretário Ivan De Domenico, do assessor René Moraca  e dos representantes da Foz do Brasil, engenheiro José Carlos Doretto e o assessor Ademar Nobile.