Rio Claro discute criação de geoparque na Bacia do Rio Corumbataí nesta terça-feira

O município de Rio Claro realiza, nesta terça-feira (22), reunião para apresentar e discutir a criação do GeoPark Corumbataí. Aberto à população, o evento será realizado a partir das 19 horas, no Auditório do Núcleo Administrativo Municipal (NAM), localizado na Rua Dr. Eloy Chaves, 3265, no Alto Santana.

O projeto está sendo desenvolvido pela Unesp (Universidade Estadual Paulista), campus de Rio Claro, em parceria com a Faculdade de Ciências Aplicadas da Unicamp (FCA), em Limeira, e abrange, além de Rio Claro, os municípios de Analândia, Charqueada, Corumbataí, Ipeúna, Itirapina, Piracicaba e Santa Gertrudes.

Estes municípios discutem a criação do GeoPark Corumbataí, proposta que pretende fomentar o desenvolvimento sustentável do turismo regional.

“Cada uma dessas cidades fazem uma apresentação mostrando o ponto de vista histórico, cultural e principalmente seus recursos naturais para análise. Já visitamos quatro municípios e agora chegou a vez de Rio Claro expor as suas características”, afirma o diretor do Instituto de Geociências e Ciências Exatas da UNESP de Rio Claro, Prof. José Alexandre Perinotto.

No encontro, a Empresa Paulista de Planejamento Metropolitano SA (Emplasa) estará presente. A instituição pública vinculada à Secretaria Estadual da Casa Civil é responsável pelo planejamento regional e metropolitano do Estado de São Paulo e vai abordar o Plano Diretor de Desenvolvimento Integrado (PDUI) da Aglomeração Urbana de Piracicaba (AUP), composta por 23 municípios que juntos somam 1,45 milhão de habitantes (3,25% da população paulista).

Caso seja implementado, o Geoparque Corumbataí será o segundo do Brasil, que tem apenas o Geoparque Araripe, no Ceará.

“É uma oportunidade extremamente importante para a cidade e região que, com a criação deste geoparque, pode impulsionar ecoturismo e promover a preservação de recursos naturais”, comenta o secretário interino de Meio Ambiente, Ricardo Gobbi e Silva.

Atualmente, existem 127 geoparques mundiais ligados à Unesco (Organização das Nações Unidas para Educação, a Ciência e a Cultura), em 35 países, estabelecidos em um conceito de área protegida, com limites definidos, provida de patrimônio geológico de valor científico, histórico e cultural que visa promover estratégias de desenvolvimento sustentável por meio do turismo e educação ambiental.