Políticas públicas para pessoas com deficiência são tema de reunião entre equipe de RC e a senadora eleita Mara Gabrilli

Na manhã de segunda-feira (26) comitiva de Rio Claro composta pelo Secretário de Esportes e Turismo (Setur), Ronald Teixeira Penteado; o assessor dos Direitos das Pessoas com Deficiência, Paulo Meyer e o Analista de Políticas Públicas, Vilson Andrade, esteve na capital paulista onde se reuniu com a senadora eleita Mara Gabrilli (PSDB). Na pauta o grupo abordou políticas públicas para pessoas com deficiência, a importância do modelo de educação especial dentro da escola regular e os exemplos existentes em Rio Claro, por meio da rede municipal de ensino.

Além dos temas em questão, o titular da Setur, Ronald Penteado, também entregou à senadora eleita solicitação de emenda para aquisição de van. O veículo se faz necessário para transporte de atletas que praticam atividades esportivas, em especial pessoas com deficiência.

O secretário destaca que este tipo de articulação se faz necessária na busca de recursos para que se possa trabalhar a inclusão. “A senadora Mara Gabrilli nos recebeu muito bem, foi uma reunião muito produtiva. Tenho certeza que este encontro trará para Rio Claro excelentes resultados. Levamos as solicitações e dialogamos sobre as necessidades para que possamos trabalhar políticas públicas inclusivas”, comenta.

Ainda na reunião, foi reiterado ofício do secretário de Educação de Rio Claro, Adriano Moreira, com pedido de aquisição de recursos para acessibilidade nas escolas municipais. Também foi entregue documento cujo foco é o Centro de Habilitação Infantil “Princesa Victória”. O objetivo é interceder de modo a agilizar o processo, que já se encontra no Ministério da Saúde, para que o mesmo se torne um serviço de habilitação adulto.

Para o assessor dos Direitos das Pessoas com Deficiência, Paulo Meyer, esta proximidade com a senadora é muito importante. “Mara Gabrilli é uma das importantes pontes que temos para conseguir trazer ao município recursos não só para acessibilidade e políticas públicas para pessoas com deficiência, mas também para dialogar sobre as necessidades de diretrizes nacionais voltadas para pessoas com deficiência, a exemplo do Plano Nacional de Educação Especial, dentre outros”, analisa Meyer.