Em dois anos Rio Claro registrou mais de 5 mil acidentes de trânsito

Meta é reduzir os acidentes no município com novos semáforos, sinalização e fiscalização.

Dados contabilizados pela Secretaria Municipal de Segurança, Defesa, Mobilidade Urbana e Sistema Viário de Rio Claro mostram que em 2018 foram registrados 2.483 acidentes de trânsito nas ruas do município. O índice corresponde a acidentes com e sem vítimas e fatais, somados. O número representa uma média de quase sete acidentes por dia.
Embora seja um número menor de acidentes em comparação aos 2.574 registrados em 2017, o índice de ocorrências ainda é considerado alto pela Secretaria de Segurança. Somados, nos dois anos foram 5.057 acidentes registrados.
“Para o bem da população, temos de reduzir esse índice, por isso investimos em sinalizações mais detalhadas em ruas de grande fluxo, novos pontos de semáforos e também na fiscalização. Estabelecer limites de velocidade e disciplinar o trânsito é preservar vidas”, afirma o secretário municipal Marco Antonio Bellagamba.
Ainda que pequena, o SAMU (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) também registrou queda no número de atendimento a acidentes com vítimas, 502 em 2017 e 492 em 2018.
Nos dois primeiros meses de 2019 a Polícia Militar registrou 193 ocorrências de lesão corporal culposa por acidente de trânsito em Rio Claro, maior número em comparação ao mesmo período dos anos anteriores. Entre janeiro e fevereiro de 2017, foram 143 ocorrências e em 2018, 163.
“Sem dúvida, nossa preocupação maior é a saúde e segurança da população. Por isso, para baixar significativamente o número de acidentes contamos com a compreensão e apoio de motoristas e pedestres e voltamos a pedir que respeitem a lei e os limites de velocidade. Os radares, por exemplo, são uma prevenção que limitará os abusos, em prol da vida”, reitera Bellagamba.


Com relação a multas, segundo a Secretaria Municipal de Segurança, em 2017 foram registrados 61.970 autos de infração de trânsito e em 2018, foram registrados 54.417. Esses números são a soma de autuações realizadas pela Polícia Militar, Guarda Municipal e também por meio dos radares. “A diminuição nas multas de um ano para outro também é reflexo desses investimentos e uma melhor conscientização por parte dos motoristas, mas o número de multas ainda é muito alto”, acrescenta Bellagamba.
De acordo com a Associação Brasileira de Medicina de Trafego (Abramet), de cada dez leitos ocupados no país, seis são para vítimas de trânsito. “E em Rio Claro, grande parte dos atendimentos de emergência que necessitam de internação tem origem nos acidentes de trânsito”, acrescenta Bellagamba.
Uma das novidades da nova fiscalização eletrônica do município é que os equipamentos fixos terão Leitor Automático de Placa (LAP), que vão identificar veículos roubados e furtados. O investimento anual do município na fiscalização eletrônica, que agora inclui os LAP, é de R$ 4,6 milhões.
Desde a quarta-feira (27) Rio Claro tem três radares móveis em operação. Os 65 pontos onde os três radares móveis podem ser utilizados estão listados no Diário Oficial do Município (www.rioclaro.sp.gov.br). Não são 65 radares móveis, e sim 65 locais de revezamento dos três radares móveis.