Arquivo Municipal vai melhorar armazenamento de documentos

Caixas de papelão serão substituídas por unidades de polipropileno.

O Arquivo Público e Histórico de Rio Claro vai melhorar as condições de acondicionamento de documentos, para maior conservação do acervo. Caixas de polipropileno vão substituir as de papelão onde hoje estão guardados os jornais antigos e o rol de impostos arquivados pela autarquia, materiais bastante consultados pela população.

“É uma melhoria necessária e de caráter preventivo, pois o papelão é ácido e propício ao aparecimento de fungos, o que é nocivo a longo prazo para dos documentos”, explica a superintendente do Arquivo Público, Monica Frandi Ferreira.

De imediato, 700 caixas estão sendo trocadas. No total, 1.400 unidades serão utilizadas. A confecção das novas caixas está sendo feita em parceria com o Arquivo Público do Estado de São Paulo (Apesp). A expectativa é de que o primeiro lote de caixas seja entregue no mês que vem.

O Apesp e o Arquivo Público de Rio Claro mantêm termo de cooperação que inclui orientações sobre a confecção das caixas de polipropileno. Na quarta-feira (3), funcionários do Arquivo Municipal se reuniram na capital paulista com equipe do Arquivo Público do Estado de São Paulo (Apesp) para definir detalhes sobre o assunto. Participaram o diretor do Núcleo de Acondicionamento e Encadernação da Apesp, Altieres de Melo Araújo e, representando a prefeitura de Rio Claro, os servidores Talita Basso e Artur Carvalho.

O Arquivo Público e Histórico de Rio Claro vai melhorar as condições de acondicionamento de documentos, para maior conservação do acervo. Caixas de polipropileno vão substituir as de papelão onde hoje estão guardados os jornais antigos e o rol de impostos arquivados pela autarquia, materiais bastante consultados pela população.

“É uma melhoria necessária e de caráter preventivo, pois o papelão é ácido e propício ao aparecimento de fungos, o que é nocivo a longo prazo para dos documentos”, explica a superintendente do Arquivo Público, Monica Frandi Ferreira.

De imediato, 700 caixas estão sendo trocadas. No total, 1.400 unidades serão utilizadas. A confecção das novas caixas está sendo feita em parceria com o Arquivo Público do Estado de São Paulo (Apesp). A expectativa é de que o primeiro lote de caixas seja entregue no mês que vem.

O Apesp e o Arquivo Público de Rio Claro mantêm termo de cooperação que inclui orientações sobre a confecção das caixas de polipropileno. Na quarta-feira (3), funcionários do Arquivo Municipal se reuniram na capital paulista com equipe do Arquivo Público do Estado de São Paulo (Apesp) para definir detalhes sobre o assunto. Participaram o diretor do Núcleo de Acondicionamento e Encadernação da Apesp, Altieres de Melo Araújo e, representando a prefeitura de Rio Claro, os servidores Talita Basso e Artur Carvalho.