Servidores nos grupos de risco ficarão em casa como prevenção ao coronavírus

Servidores com mais de 60, gestantes e os que têm doenças crônicas serão afastados temporariamente.

Uma das medidas anunciadas na terça-feira (17) pelo prefeito João Teixeira Junior para o enfrentamento da pandemia do novo coronavírus (covid-19) é a dispensa dos locais de trabalho de servidores que se enquadram nos grupos mais vulneráveis à doença. A medida não inclui servidores das secretarias municipais de Saúde e de Segurança.

“Estamos fazendo adequações à dinâmica de trabalho para proteger funcionários nos grupos de risco para que tenham melhores condições de se protegerem de infecção”, informa Juninho, referindo-se ao fato de que, quando for possível, será adotado para esses servidores sistema de home office.

O total de dispensa por idade chega a cerca de 400 pessoas, sendo que aproximadamente 300 são da área da educação, que terá aulas suspensas a partir da semana que vem. Todos esses servidores já estão dispensados a partir desta quarta-feira (18).

Também serão dispensados os servidores que têm doenças que aumentam os riscos de complicações com o coronavírus de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS) – diabetes, hipertensão, insuficiência renal crônica e doenças respiratórias crônicas. Os funcionários municipais que se enquadram nesses casos devem apresentar documentação hábil, como laudos, atestados ou declarações médicas. O documento deve ser apresentado no Departamento Municipal de Saúde Ocupacional (DMSO).

Não há números oficiais a respeito da quantidade de servidores que se encaixam nesse perfil. “Muitos funcionários não informam a prefeitura sobre sua condição”, explica Cristiane Alexandrini, do DMSO. A estimativa do departamento é que haja na prefeitura aproximadamente 80 servidores com hipertensão, 60 com doenças respiratórias e quase 100 diabéticos.