Rio Claro tem 996 casos de dengue

Município tem registrado desaceleração no crescimento de casos, mas população deve continuar em alerta.

O ritmo de crescimentos nos casos de dengue em Rio Claro continua diminuindo. Nesta semana foram confirmados 14 novos casos, menos da metade do número da semana passada. Total chega a 996 casos confirmados neste ano e permanece o alerta à população sobre importância dos cuidados preventivos.

“O envolvimento de todos é fundamental para impedir a proliferação do Aedes aegypti”, destaca Maurício Monteiro, secretário de Saúde, acrescentando que os cuidados preventivos devem ser adotados por todos para que não haja água acumulada que possa ser usada para a reprodução do mosquito.

Boletim emitido na sexta-feira (3) pela Vigilância Epidemiológica do município aponta ainda que o município não tem casos confirmados de zika vírus, chikungunya e febre amarela, doenças também transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti.

“Cada um deve fazer a sua parte, eliminando criadouros de sua residência e fazendo o descarte correto dos materiais”, comenta Diego Reis, chefe do Centro de Controle de Zoonoses, da Secretaria de Saúde, acrescentando que a administração municipal realiza trabalho preventivo em toda a cidade, incluindo vistorias em residências e pontos estratégicos, além de nebulizações.

Entre as ações que devem ser adotadas pela comunidade estão: colocar areia nos pratinhos dos vasos de plantas; tampar baldes e bacias; manter pneus em local coberto; deixar garrafas com a boca virada para baixo; limpar calhas para não acumular água; tratar água de piscina e fontes com produtos adequados; limpar e manter caixas d’água bem fechadas; e lavar regularmente os bebedouros de animais com água e sabão.

Para colaborar na eliminação de criadouros os rio-clarenses contam com coleta de lixo domiciliar em todos os bairros, seis ecopontos, coleta seletiva de lixo e serviço mensal de cata bagulho.