Rio Claro fica na fase vermelha e fecha bares

Decisão anunciada nesta segunda-feira começa a valer quarta-feira, dia 15.

A partir de critérios técnicos e com o aval de especialistas em saúde e da área acadêmica, o prefeito João Teixeira Junior, anunciou na segunda-feira (13) que Rio Claro permanece na fase vermelha da flexibilização, em que funcionam apenas estabelecimentos e serviços essenciais. A medida prorroga a fase atual até dia 26 de julho, ampliando as restrições, agora com o fechamento de bares.

“Já dissemos anteriormente e reforçamos agora que nossa decisão será sempre em prol da saúde e da vida”, destaca o prefeito Juninho. Os números de casos e de mortes seguem crescendo no município, o que impossibilita a reabertura do comércio neste momento. “A taxa de ocupação de leitos está perto do limite e isso, somado à gravidade dos casos, norteou a decisão”, observa Juninho. “A retomada da economia é importante, mas deve acontecer no momento oportuno, já que não podemos correr o risco de termos a situação da doença ainda mais agravada no município”, enfatiza Juninho.

Além de quase a totalidade dos leitos ocupada na Santa Casa de Misericórdia de Rio Claro, o município chegou ao limite da quantidade de leitos que pode ser utilizada no Hospital Regional de Piracicaba e também tem paciente sendo tratado em São Paulo.

Para ampliar as medidas de enfrentamento à pandemia e frear a transmissão do novo coronavírus, a partir de agora bares não poderão funcionar em nenhuma modalidade de atendimento, o que inclui delivery e drive-trhu. “A fiscalização continuará sendo realizada e irá autuar e lacrar os bares que descumprirem a ordem”, observa Maurício Monteiro, secretário de Saúde. O fechamento total vale da próxima quarta-feira (15) até dia 26 de julho.

Nos demais setores continuam vigorando as regras atuais, em que estão autorizados a funcionar apenas os estabelecimentos comerciais considerados essenciais, como supermercados, padarias e farmácias. Os estabelecimentos devem adotar cuidados com a higienização e medidas que evitem aglomerações. O uso de máscaras continua sendo obrigatório.

Na segunda-feira (13) foi realizada videoconferência com transmissão ao vivo pela internet em que autoridades e especialistas em saúde esclareceram a população sobre a decisão tomada e a situação atual do município frente à pandemia. Além do prefeito e do secretário de Saúde  participaram Jorge Pedro, vice-provedor da Santa Casa; José Martiniano Grillo Neto, diretor-presidente da Unimed; Lafayette Parreira Duarte, diretor geral do hospital Santa Filomena; professor José Roberto Gnecco e professor José Alexandre Perinotto, da Unesp; o vice-prefeito e secretário de Segurança, Marco Antônio Bellagamba; e o vereador André Godoy, presidente da Câmara Municipal.

Rio Claro esteve na fase 2 da flexibilização, a laranja, de 1º a 24 de junho, período em que o comércio não essencial funcionou parcialmente. Desde o dia 25 o município está na fase 1, a vermelha, na qual apenas o comércio essencial funciona.

Conforme boletim divulgado na segunda-feira (13) pela Vigilância Epidemiológica da Secretaria Municipal de Saúde, Rio Claro tem 1.649 casos positivos de Covid-19 e 52 óbitos provocados pela doença.