Rio Claro inicia atualização de doses contra sarampo em pessoas de 6 meses a 49 anos

Atendimento é realizado nas unidades de saúde das 8 às 15 horas.

Rio Claro iniciou na quarta-feira (15) a segunda etapa da campanha de vacinação contra o sarampo. Pessoas de seis meses a 49 anos devem comparecer a uma unidade de saúde para atualizar a carteirinha de vacinação. A dose da vacina será aplicada em quem ainda não tomou as doses previstas no calendário vacinal.

A campanha está programada para ser realizada até  o dia 31 de agosto. O atendimento em Rio Claro é feito de segunda a sexta-feira em 18 postos entre unidades de saúde da família e unidades básicas de saúde, das 8 às 15 horas. A vacina só não é aplicada nas unidades dos bairros Santa Elisa, Jardim Brasília e Vila Cristina.

“Manter a vacinação em dia é fundamental para evitarmos casos da doença”, destaca Maurício Monteiro, secretário de Saúde.

O sarampo voltou a ser registrado no ano passado em várias cidades do país. Em Rio Claro foram 14 casos da doença em 2019 e um caso em 2020.

Conforme divulgação do governo estadual, as doses da vacina serão aplicadas em pessoas com idade entre um a 29 anos que ainda não tomaram as duas doses previstas no calendário nacional de imunização. Os bebês com seis meses ou mais também devem receber a chamada “dose zero”, que não é contabilizada no calendário, mas é recomendada devido à circulação do vírus no território. Pessoas de 30 a 49 anos também podem se vacinar, caso haja necessidade. Por isso, é importante apresentar a carteira para que um profissional de saúde avalie se é o caso de aplicar a dose.
O Programa Estadual de Imunização prevê que crianças e adultos, com idade entre um ano a 29 anos, devem ter duas doses da vacina contra o sarampo no calendário. Acima desta faixa, até 60 anos, é preciso ter uma dose. 

Não há indicação para pessoas com mais de 61 anos, pois esse público potencialmente teve contato com o vírus no passado, possuindo imunidade por toda a vida. Portanto, não há recomendação para este público na diretriz do Ministério da Saúde.
As pessoas que tiverem dúvidas quanto à imunização adequada devem procurar um posto, com a carteira vacinal em mãos, para que um profissional de saúde verifique a necessidade de atualização.