Prefeitura de Rio Claro dá dicas para consumo seguro nas ceias de fim de ano

Uma das orientações é observar se embalagens têm selo de inspeção.

No período de festas o cuidado com a procedência dos alimentos deve ser redobrado. A organização para a ceia de final de ano, mesmo com número restrito de pessoas em razão da pandemia,deve contemplar, além da escolha do cardápio, alguns cuidados com a segurança dos ingredientes. Nesse sentido, a prefeitura de Rio Claro faz algumas orientações para que os consumidores possam desfrutar com segurança desse momento em que os cardápios diferenciados são parte comum dos festejos.

Quem compra em Rio Claro conta com uma ferramenta a mais para ajudar na escolha de alimentos comercializados de maneira adequada. O município possui o selo SIM (Serviço de Inspeção Municipal), implantado na atual administração e que garante a boa procedência de alimentos de origem animal.

Quando comprar esse tipo de produto, os consumidores devem observar na embalagem se há o selo SIM ou os equivalentes federal ou estadual (SIF e Sisp, respectivamente), isso porque as fraudes em alimentos de origem animal, além de causarem prejuízo, são ameaça à segurança alimentar. “Esse risco vem na forma de Doenças Transmitidas por Alimentos ou DTAs, que podem se manifestar com vômito e diarreia ou chegar a situações mais graves”, alerta a médica veterinária Lilian Alves, chefe de núcleo do SIM, vinculado à Secretaria Municipal de Agricultura. De acordo com a pasta, os produtos mais fraudados são o leite, pescados, carnes e mel.

O tradicional peru de Natal também não está livre de armadilhas. O consumidor deve prestar atenção se a porcentagem de água no produto está descrita no rótulo, para não levar menos peru e mais líquido. Isso devido ao fato de que mistura de água, sal e temperos é injetada em produtos temperados, como o peru e o chester. Para aumentar o lucro, fabricantes desonestos podem injetar líquido a mais, ampliando artificialmente o peso do produto.

Além de selo de inspeção, o rótulo deve sempre conter a identificação do alimento, com sua composição, tabela de informação nutricional, prazo de validade, modo de conservação e preparo. De acordo com Gabriela Perezin, médica veterinária do Serviço de Inspeção Municipal de Rio Claro, as condições de armazenamento, higiene e limpeza também são essenciais para se identificar alimentos seguros ao consumo. “A temperatura em que são mantidos os alimentos, sejam eles resfriados ou congelados, é um fator importantíssimo para prevenir a multiplicação de microrganismos que causam doenças”, esclarece, informando que alimentos resfriados devem ser mantidos em temperatura abaixo de quatro graus centígrados e os congelados, abaixo de -12 graus centígrados.