Rio Claro aumenta em 80% leitos de UTI Covid na Santa Casa

Ampliação é resultado de esforços da prefeitura, Santa Casa e governo estadual. Rio Claro está ampliando em 80% o número de leitos de unidade de terapia intensiva para pacientes com Covid-19. A partir de articulação da Secretaria Municipal de Saúde com o governo estadual e a Santa Casa de Misericórdia de Rio Claro, o município passa a contar com mais oito leitos de UTI para atender pacientes com Covid-19. “Infelizmente o vírus da Covid-19 continua entre nós e, felizmente, o município tem conseguido se organizar com estrutura suficiente para fazer o enfrentamento da pandemia”, afirma o prefeito Gustavo Perissinotto, lembrando que as pessoas devem continuar se cuidando.“Esses leitos já estão em funcionamento e todos eles são direcionados exclusivamente para atendimentos de Covid-19”, destaca Marco Aurélio Mestrinel, secretário de Saúde. A UTI destinada aos casos de Covid-19 na Santa Casa já dispunha de 10 leitos e, com mais esses oito, passa a ter 18 leitos. “Essa era uma necessidade de Rio Claro, inclusive para desafogar o hospital de campanha do Cervezão e ampliar nossa capacidade de atendimento”, acrescenta Mestrinel.Os novos leitos terão custeio do governo estadual e devem permanecer em funcionamento por três meses. O investimento total é de mais de R$ 1,1 milhão. O atendimento aos casos de Covid-19 na Santa Casa também conta com dez leitos na enfermaria e dois leitos com suporte ventilatório.Neste ano, esta é a segunda medida de ampliação de leitos adotada pelo município para reforçar a estrutura de atendimento aos casos de Covid-19. Em janeiro o Hospital de Campanha do Cervezão passou a contar com mais nove leitos para atender os casos da doença. Atualmente o hospital conta com 32 leitos de internação, sendo que 27 deles possuem suporte ventilatório.A Secretaria de Saúde reforça que é importante que a comunidade mantenha os cuidados preventivos para evitar a Covid-19 e, consequentemente, reduzir os números de casos e de internações no município. O uso de máscara, higienização correta das mãos e evitar aglomerações são medidas importantes para evitar contágio e transmissão da doença. A vacinação dos grupos prioritários estabelecidos pelos governos estadual e federal também é fundamental no enfrentamento à pandemia.Área de anexos