Prefeitura de RC reforça orientação sobre descarte correto de vidro

Coletor sofreu corte profundo na perna enquanto manuseava saco de lixo que continha vidro armazenado de maneira errada.

A Prefeitura de Rio Claro está reforçando a orientação para que a população faça o descarte correto de vidro, não colocando esse material junto ao lixo comum.

Na segunda-feira (15) um coletor sofreu corte profundo na perna ao manusear sacos de lixo durante o serviço de coleta, pelo fato de haver vidro armazenado de maneira incorreta.

O corte foi provocado por cacos que estavam em meio ao lixo comum. O trabalhador precisou de atendimento médico e teve que receber pontos na perna.

“Lamentamos o ocorrido e pedimos para que todos façam o descarte correto, pois vidros nunca devem ser colocados junto com o lixo comum”, orienta o secretário municipal de Meio Ambiente, Leandro Geniselli. “Vidro deve ser destinado como lixo reciclável e não na coleta domiciliar”, acrescenta.

Ainda segundo o secretário, sempre que pedaços de vidro forem descartados, devem ser embalados em jornais e depois colocados em caixas de leite ou papelão para se evitar o contato direto do vidro com os sacos plásticos. Também é importante deixar um aviso dizendo “contém vidro” ou “cuidado, vidro”, na embalagem. Isso ajuda os coletores a identificar o material e reduz riscos.

“Devemos ter esses cuidados também como uma forma de respeito aos coletores, que fazem um trabalho de extrema importância em toda a cidade”, completa Geniselli.

Outra opção é a destinação de vidros em um dos sete ecopontos disponíveis na cidade, que ficam abertos de segunda a sexta-feira, das 8 às 20 horas. Aos sábados, das 8 às 17 horas e aos domingos e feriados, das 8 horas ao meio dia.

Os ecopontos estão localizados nos bairros São Miguel (anel viário, perto da Avenida 62-A), Inocoop/Guanabara (Avenida Tancredo Neves com a rodovia Fausto Santomauro), Jardim Figueira (Avenida 54 em frente à Rua 27), Jardim das Palmeiras (Avenida 3-JP, ao lado da Estação de Tratamento de Esgoto), no Cervezão (Rua 6-A, Avenida M-21) e Jardim São Paulo (Rua 1-A) e no distrito de Ajapi (quilômetro 16 da estrada Ajapi-Ferraz na esquina da Avenida 15).

Além de vidros, nos ecopontos podem ser depositados até um metro cúbico de galhos, restos de podas de árvores e entulhos de materiais de construção; móveis, eletrodomésticos, madeiras MDF, colchões e outros objetos velhos; pilhas e materiais recicláveis, lâmpadas e óleo de cozinha. Lixo orgânico, hospitalar e de empresas não são aceitos nos ecopontos, pois têm outros tipos de descarte.