Rio Claro se supera para oferecer novos leitos de Covid

No Cervezão, a taxa de ocupação na enfermaria foi de 141%, mas município conseguiu viabilizar leitos

Para garantir atendimento a todos os pacientes de Covid, o município de Rio Claro conseguiu providenciar 11% a mais de leitos neste domingo (21).

A taxa média de leitos ocupados nos hospitais públicos e particulares (em UTI e enfermaria) foi de 99%.

No pronto-atendimento do Cervezão, a ocupação de leitos de UTI caiu para 85%, embora a de enfermaria tenha chegado a 141%, o que significa que foi preciso criar leitos para que ninguém ficasse sem internação.

Portanto, a média de ocupação de leitos (UTI e enfermaria) neste domingo nos hospitais de Rio Claro foi: na Santa Casa – 97%, na Unimed – 119%, no Santa Filomena- 81%, e no Cervezão – 111%.

O município tem 154 pessoas hospitalizadas por causa da contaminação por coronavírus, sendo 72 em UTI e 82 em enfermaria.

De acordo com a secretária municipal de Saúde, Giulia Puttomatti, “o prefeito Gustavo já fez pedido por leitos no Departamento Regional, mas a resposta foi negativa, pois a região chegou na ocupação máxima de leitos”, observou a secretária.

“Já solicitamos à empresa fornecedora de oxigênio a ampliação na quantidade de cilindros. E estamos atualizando nossos estoques e nos adiantando na aquisição de medicamentos e insumos. Fizemos uma revisão de compra de medicamentos, como sedativos, anestésicos e bloqueadores neuromusculares, entre outros. E também estamos realizando a contratação de médicos e profissionais de apoio para suprir a alta demanda, uma carência também em outros municípios em virtude da pandemia”, informa Giulia.

A secretária reforça sempre que a população deve respeitar o isolamento social, usar máscara e abusar de álcool em gel, e lavar as mãos. “No momento o município está trabalhando para manter as condições ideais para atender os pacientes”, disse Giulia