Rio Claro registra 58 casos de dengue neste ano

Nebulização é uma das ações realizadas no combate ao mosquito transmissor e é importante que a comunidade autorize o trabalho.

Dez novos casos de dengue foram confirmados em Rio Claro nesta semana. Com isso, o município totaliza 58 casos da doença neste ano. Um novo caso de chikungunya, também transmitida pelo mosquito Aedes aegypti, foi confirmado nesta semana e, agora, são três casos neste ano. Além das duas doenças, o Aedes também transmite zika vírus e febre amarela.

No combate ao mosquito transmissor, o município realiza ações preventivas em toda a cidade. Uma delas é a nebulização com aplicação de inseticida que, atualmente, é realizada nos imóveis dos bairros onde há casos suspeitos ou confirmados de dengue, zika vírus ou chikungunya.

“Apesar de fundamental para impedir o aumento de transmissão destas doenças, as equipes têm recebido muitas recusas para adentrar nos imóveis e realizar o trabalho”, observa Pedro Buzza, responsável pelo CCZ. No dia anterior à nebulização, agentes deixam folhetos nas residências avisando sobre os trabalhos que serão realizados com data e instruções a serem seguidas. “É necessário que consigamos realizar os trabalhos em todos os locais previamente avisados e, para isto, solicitamos a colaboração efetiva da população autorizando e abrindo os imóveis para a nebulização”, acrescenta Pedro. Essa recusa compromete o resultado do trabalho, permitindo que mosquitos infectados continuem picando moradores nos arredores daquela residência. Os agentes estão devidamente identificados e, em caso de dúvida, a população pode entrar em contato com o Centro de Controle de Zoonoses pelo telefone 3535-4441 ou 3523-8663.

O trabalho preventivo inclui ainda visitas casa a casa e vistorias em pontos estratégicos. Nesta semana, equipes do Centro de Controle de Zoonoses estiveram nos distritos de Ajapi e Ferraz para realizar esse trabalho. A Secretaria de Saúde alerta a população para a importância do envolvimento de todos no combate ao Aedes.

Algumas ações da comunidade são fundamentais, entre elas colocar areia nos pratinhos dos vasos de plantas; tampar baldes e bacias; manter pneus em local coberto; deixar garrafas com a boca virada para baixo; limpar calhas para não acumular água; tratar água de piscina e fontes com produtos adequados; limpar e manter caixas d’água bem fechadas; e lavar regularmente os bebedouros de animais com água e sabão. O descarte correto de materiais é importante na luta contra o mosquito.