Rio Claro busca área para construir moradias para idosos

Uma área no Diário Ville e outra no Santa Clara são as opções do município.

O município de Rio Claro está providenciando área para a construção de 28 unidades habitacionais para idosos. “É um programa que estamos cuidando com todo carinho, pois sabemos o quanto é importante esta atenção às pessoas que precisam de um lugar para morar, especialmente quem chega à terceira idade sem respaldo finaneiro”, afirma o prefeito Gustavo Perissinotto.

As casas deverão ser construídas pelo programa Vida Longa, que é uma ação conjunta da prefeitura com as secretarias estaduais da Habitação e de Desenvolvimento Social e da Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano (CDHU).

“O programa prevê a construção de empreendimentos especialmente projetados para atender às necessidades habitacionais de idosos que vivem sozinhos, em situação de vulnerabilidade social”, explica o secretário municipal da Habitação, Agnelo Matos, que na segunda-feira (10) participou de vistoria em duas áreas públicas que serão apresentadas ao governo estadual como opções para o empreendimento.

“Um área fica no Jardim Santa Clara e outra no Diário Ville, onde seria construída a Fatec, que agora será implantada no prédio do antigo Colégio Vocacional”, informa Agnelo. Havendo a aceitação do governo estadual de uma das áreas, o prefeito Gustavo Perissinotto deverá encaminhar projeto à Câmara Municipal para avaliação e votação dos vereadores para doação da área pública escolhida.

Os imóveis do programa são projetados segundo parâmetros de acessibilidade do Desenho Universal, que estabelecem um conceito arquitetônico adaptável para permitir facilidade no uso da moradia por qualquer indivíduo com dificuldade de locomoção, temporária ou permanente.

Com até 28 unidades, o conjunto habitacional Vida Longa terá imóveis de 28 m² de área privativa cada, distribuídos em cozinha, sala de estar e dormitório conjugados, banheiro e área de serviço. Recursos de acessibilidade também serão instalados nas áreas comuns para facilitar a locomoção e dar segurança e conforto ao idoso.

O residencial possuirá espaços comuns para convivência e lazer, com refeitório e área para assistir televisão, área com churrasqueira e forno à lenha, aparelhos para atividade física, mesa de jogos, bancos de jardim, horta elevada e paisagismo.

Além da doação do terreno, a prefeitura de Rio Claro será responsável pelas gestão e manutenção do empreendimento após a conclusão das obras. O investimento é a fundo perdido e o morador não pagará taxa de ocupação, nem contas de água e luz.