Rio Claro tem quatro postos de vacinação contra Covid nesta quarta-feira

Serão aplicadas primeiras e segundas doses e doses de reforço.

As segundas doses contra a Covid da Pfizer e da Coronavac serão aplicadas nesta quarta-feira (29) nos quatro postos de vacinação em Rio Claro. Quem recebeu a primeira dose da Pfizer até 4 de agosto ou da Coronavac até 8 de setembro deve comparecer a um posto de vacinação para a segunda dose. As doses da Astrazeneca estão esgotadas e o município aguarda envio de novo lote desta vacina para retomar sua aplicação.

Também continuam sendo aplicadas doses de reforço (terceiras doses). Na terça-feira (28), dona Maria Luiza Caritá compareceu ao Centro Cultural para a terceira dose. “É importantíssima”, resume.

Devem tomar a dose de reforço os idosos a partir de 69 anos e pessoas com alto grau de imunossupressão. Além da idade mínima, é necessário que seja respeitado o intervalo mínimo entre a segunda dose e a dose de reforço. No caso dos idosos, este intervalo é de seis meses.

Para receber a vacina nesta quarta-feira, o idoso deve ter tomado a segunda dose de vacina contra a Covid de qualquer laboratório até 29 de março. Já as pessoas com alto grau de imunossupressão, para serem vacinadas, precisam ter tomado a segunda dose de qualquer laboratório até 1º de setembro. Para essas pessoas é obrigatória a apresentação de declaração médica com CID ou receituário de medicamento modificador da resposta imune. A vacina enviada pelo governo estadual para a dose de reforço é a Coronavac.

A primeira dose continua sendo aplicada em gestantes e puérperas e em adolescentes de 12 a 17 anos.

O atendimento para todos que forem tomar vacina contra a Covid será a partir das 8 horas nos quatro locais. No Centro Cultural a vacinação se estenderá até as 16 horas; no posto da Unimed (Rua 12) até as 13 horas; e nos postos do São Rafael e do Santa Filomena (shopping) até o meio-dia. É obrigatória a apresentação de RG, CPF e comprovante de endereço em Rio Claro.

São consideradas imunossupressão de alto grau

– Imunodeficiência primária grave.

– Quimioterapia para câncer.

– Transplantados de órgão sólido ou de células-tronco hematopoiéticas (TCTH) em uso de drogas imunossupressoras.

– Pessoas vivendo com HIV/Aids com CD4 <200 céls/mm3.

– Uso de corticóides em doses ≥20 mg/dia de prednisona, ou equivalente, por ≥14 dias.

– Uso de drogas modificadoras da resposta imune: Metotrexato, Leflunomida, Micofenolato de mofetila, Azatiprina, Ciclofosfamida, Ciclosporina, Tacrolimus, 6-mercaptopurina, Biológicos em geral (infliximabe, etanercept, humira, adalimumabe, tocilizumabe, Canakinumabe, golimumabe, certolizumabe, abatacepte, Secukinumabe, ustekinumabe), Inibidores da JAK (Tofacitinibe, baracitinibe e Upadacitinibe).

– Pacientes em hemodiálise.

– Pacientes com doenças imunomediadas inflamatórias crônicas (reumatológicas, auto inflamatórias, doenças intestinais inflamatórias).