RC vai realizar Fórum de Enfrentamento à Violência Contra Meninas e Mulheres

Evento está marcado para o dia 2 de dezembro na Faculdade Anhanguera.

A prefeitura de Rio Claro realiza no dia 2 de dezembro o primeiro Fórum de Enfrentamento à Violência Contra Meninas e Mulheres. As inscrições gratuitas podem ser feitas pelo endereço https://forms.gle/f8nMSNsBZMePz5tJ7. O fórum será realizado no auditório da Faculdade Anhanguera das 8h30 às 19h30.

O objetivo é sensibilizar a população para o assunto e fortalecer políticas públicas, órgãos e serviços voltados ao resgate das mulheres e meninas que se encontram em situação de violência.

“Estamos trabalhando na construção de alternativas, mecanismos e serviços para as mulheres e meninas em situação de violência”, observa Bruna Perissinotto, presidente do Fundo Social de Solidariedade. “Realizar esse fórum é uma oportunidade de estimular a população para, junto com o poder público, repensar as políticas públicas de acolhimento, apoio e empoderamento das mulheres”, acrescenta.

O Fórum contará com a presença de autoridades municipais, representantes estaduais, conselheiras, advogados, professores, pesquisadores, integrantes de movimentos sociais, psicólogas, artistas, mães, avós.

“O fórum nos possibilita abrir novos leques no enfrentamento à violência contra as meninas e mulheres”, resume a assessora dos Direitos da Mulher, Melissa Camilo. “É revigorante e encorajador conversar com tantas mulheres diferentes, com profissões, vivências e visões de mundos tão diversas, que querem fortalecer outras mulheres, tecendo uma rede de apoio nessa luta”, acrescenta Melissa, destacando que a iniciativa tem parceria da iniciativa privada.

A organização do primeiro Fórum de Enfrentamento à Violência Contra Meninas e Mulheres é da Assessoria dos Direitos da Mulher, vinculada à Secretaria Municipal de Cultura por meio da Diretoria de Políticas Especiais, e Fundo Social de Solidariedade. A iniciativa tem apoio da Faculdade Anhanguera, governo do estado de São Paulo, por meio da Secretaria dos Direitos da Pessoa com Deficiência, e Senac.

Temas

O evento terá oito eixos temáticos:

10 horas – “Violência psicológica: o que pensam advogados e psicólogos sobre a Lei 14.188/2021?”, com a advogada Carolina Garcia e a psicóloga Flávia de Lima;

11 horas – “Violência racial: os impactos da violência contra mulheres pretas”, com a advogada Sandra Mendonça e a artista Franciele da Silva;

14 horas – “Independência financeira: uma saída para mulheres vítimas de violência doméstica”, com Rita Mac Knight Manço, do Centro Municipal de Qualificação Profissional e a psicóloga Andrea de Almeida;

15 horas – “Violência contra a mulher com deficiência: direitos, desafios e a importância do trabalho da rede de proteção”, com a advogada Viviane Limongi e a assistente social Aracélia Costa;

16 horas – “Patrulha Maria da Penha e Casa da Mulher”, com Bruna Perissinotto, presidente do Fundo Social de Solidariedade, a assistente social Sônia Mantovani e a guarda civil Luciana Rodrigues;

17 horas – “Violência contra meninas: a prevenção começa na infância”, com a educadora Vanessa Magri e a pedagoga Ana Cláudia Piagge;

18 horas – “Mulher: impactos da violência psicológica e conexões para enfrentamento”, com a coordenadora de graduação em Direito e Serviço Social da Faculdade Anhanguera, Talita Cruz, e dos professores de Direito da Faculdade Anhanguera Ettore de Lima, Reginaldo Cardoso, Wagner Marchi, Marcos Simões e Antônio Neto;

19h30 – “Mulher na política: como transformar um espaço culturalmente masculino em um ambiente seguro e atrativo para as mulheres?”, com a vereadora Carol Gomes e a vice-prefeita de Araras, Anete Casagrande.