Movimento pelo Museu Ferroviário prossegue com reunião nesta 5ª-feira

     Rio Claro começa a intensificar a mobilização pelas ações de preservação da memória da ferrovia. Marco fundamental da sociedade e economia rio-clarenses, a estrada de ferro está no centro do Movimento Pró Museu Ferroviário, que reúne comunidade e poder público em torno de ações efetivas para valorizar e manter acesa na memória das atuais e futuras gerações o papel decisivo que os trens tiveram na cultura local.

     Importante passo na consolidação desse movimento acontece nesta quinta-feira (6), em reunião aberta ao público que será realizada no salão nobre da Câmara Municipal, a partir das 20 horas.

     “Toda a comunidade está convidada”, diz a vice-prefeita e secretária de Governo, Olga Salomão. “Consideramos fundamental que as entidades e cidadãos que contribuíram para o desenvolvimento da ferrovia em Rio Claro estejam presentes, já que trabalhamos por um museu ferroviário justamente para contar e preservar a história e trabalho dessas pessoas”, salienta.

ABPF

     O assessor de relações públicas da Associação Brasileira de Preservação Ferroviária (ABPF), Geraldo Godoy, estará presente e falará durante o evento, organizado pela prefeitura por intermédio das secretarias de Governo e de Turismo.

     Pesquisador e profundo conhecedor de assuntos ferroviários, Godoy discorrerá sobre o funcionamento da ABPF e fará orientações sobre o resgate e preservação da memória ferroviária.

     Envolvido com ações em prol da história da ferrovia em Rio Claro, o radialista Moacir Martins é outra presença confirmada no evento, que deve traçar os próximos passos do município na implantação do Museu Ferroviário.

     Segundo o Secretário de Turismo, Renê Neubauer, a história ferroviária de Rio Claro é rica o suficiente para que a cidade não só tenha um museu sobre o tema, como também seja referência no assunto. “Podemos incrementar o potencial turístico do município”, avalia.

Estação centenária

     Neubauer lembra que a prefeitura já trabalha pela preservação da herança cultural da ferrovia em ações como a recuperação de seis salas da antiga estação ferroviária, onde atualmente está sediada a Secretaria de Turismo.

     A recuperação, em sua primeira etapa, está centrada na troca de pisos, forros, janelas e batentes, mantendo as características originais do prédio, que completa o centenário de construção neste ano e, desde o início da década, é um dos mais movimentados pólos de eventos da cidade.

     Além disso, a Secretaria de Turismo pretende mobilizar a comunidade para angariar itens que poderão ficar em exposição no Museu Ferroviário.

     “Pessoas que tiverem material fotográfico guardado no fundo do baú, objetos relacionados aos serviços desenvolvidos pelos profissionais na época de ouro da ferrovia, uniformes antigos esquecidos no guarda-roupa e similares, poderão colaborar para a preservação da memória ferroviária de Rio Claro”, finaliza Renê Neubauer.