Hospital Público começa a receber reboco na parte externa

Hospital contará com 60 leitos, incluindo enfermaria e UTI.

Rio Claro está a cada dia mais perto de ver realizado o sonho de ter em funcionamento o seu Hospital Público Municipal. A construção segue em ritmo intenso e na etapa atual foi iniciada a regularização do piso no pavimento superior e assentamento do revestimento cerâmico nos sanitários superiores. O reboco externo começou a ser feito, assim como a estrutura para posterior colocação de caixas d’água na laje da cobertura.  A expectativa é que a obra seja concluída em 2024.

“As obras avançam rapidamente e em breve o setor de saúde do município contará com o tão esperado hospital”, destaca o prefeito Gustavo.

O hospital público irá integrar o complexo de saúde da região norte, que está sendo implantado no Cervezão. Um novo prédio para o Centro de Especialidades Odontológicas será construído em terreno próximo ao hospital, dobrando a capacidade de atendimento e com horário de funcionamento ampliado.

O complexo de saúde da região norte terá ainda a unidade de pronto atendimento, que mesmo após a inauguração do hospital será mantida em funcionamento; a unidade básica de saúde; a farmácia municipal; e o Caps (Centro de Atenção Psicossocial), serviços já instalados no mesmo quarteirão do bairro Cervezão.

Em investimento que supera R$ 6,3 milhões, o hospital público municipal de Rio Claro terá dois centros cirúrgicos, leitos de enfermaria e de UTI, áreas para exames de imagem, exames laboratoriais, refeitório, alas de internação e farmácia. A estimativa é investir mais R$ 2 milhões na compra de móveis e equipamentos. O hospital contará com 60 leitos, ampliando a oferta de leitos SUS no município.

“O aumento no número de leitos é sempre muito importante para o atendimento à comunidade”, observa Marco Aurélio Mestrinel, presidente da Fundação Municipal de Saúde.

Em sua construção, além de investimento municipal, o Hospital Público utiliza recursos federais, conseguidos por meio de emenda do deputado federal Miguel Lombardi, e recursos do Claretiano – Centro Universitário.