Grupo Simplesmente Saudade canta Dalva de Oliveira 6ª-feira no Casarão

O grupo Simplesmente Saudade canta Dalva de Oliveira na noite desta sexta-feira (11) no Casarão da Cultura de Rio Claro. É o último evento paralelo à exposição sobre a cantora, que pode ser vista no Casarão da Cultura até o próximo domingo (13).

O show é aberto ao público e começa às 20 horas. O Simplesmente Saudade vai levar ao público as principais músicas gravadas por Dalva de Oliveira, nascida em Rio Claro e eternizada pelas versões que registrou de canções como Dois Corações, Linda Flor, Folha Morta, Saia do Caminho, Que Será, As Pastorinhas, Bandeira Branca, Hino ao Amor e Ave Maria do Morro, todas presentes no espetáculo dessa sexta-feira.

É a segunda apresentação do Simplesmente Saudade dentro da mostra Dalva de Oliveira. No primeiro show o sucesso foi total e arrebatou o público presente, que pôde relembrar – ou travar primeiro contato – com clássicos da música brasileira da Era do Rádio.

O grupo musical Simplesmente Saudade é destaque em interpretações de clássicos da MPB e tem como integrantes Anna Maria, Araci, Cláudio, Edna, Eneida, Getúlio, Heideval, Iara, José João, Marcelo, Marilene Margô, Paulo de Jesus, Paulo Meira, Vera Lúcia e Walda.

Desde que a mostra sobre Dalva começou, os rio-clarenses puderam não apenas conhecer a história da cantora por intermédio da exposição, mas também conversar com Pery Ribeiro, filho da intérprete e que lançou o livro Minhas Duas Estrelas no Casarão da Cultura. Eventos musicais, com a presença do Simplesmente Saudade e do Coral Municipal também ganharam a atenção e a emoção do público.

A realização das atividades é da prefeitura de Rio Claro, por intermédio da Secretaria de Cultura e Secretaria de Turismo, Casarão da Cultura, Orquestra Filarmônica, Arquivo Histórico e Pedagógico Amador Bueno da Veiga e da Fundação Ulysses Guimarães.

A exposição fica aberta até a sexta-feira das 9 às 11 horas e das 13 às 19 horas. No sábado e domingo, das 9 às 13 horas. O Casarão da Cultura de Rio Claro fica na esquina da rua sete com a avenida três.

Coral Municipal canta Dalva de Oliveira sábado no Casarão

O Coral Municipal de Rio Claro apresenta no próximo sábado (5) recital em homenagem à cantora rio-clarense Dalva de Oliveira. Aberto ao público, o espetáculo começa às 20 horas e acontece no Casarão da Cultura.

A apresentação faz parte da série de homenagens que Dalva de Oliveira vem recebendo em Rio Claro. Uma grande exposição sobre a Rainha do Rádio ainda pode ser vista no Casarão da Cultura.

O coral faz o show após o grande sucesso da apresentação da ópera A Flauta Mágica que interpretou em Americana e Rio Claro. Esse trabalho foi muito elogiado pelo maestro regente da Ópera de São Paulo, bem como pelos músicos e diretores da companhia.

Além de parcerias com entidades como a Cia de Ópera de São Paulo, Orquestra Filarmônica de Rio Claro e outras formações da região, o Coral Municipal de Rio Claro vem se destacando também em recitais de compositores e intérpretes brasileiros.

Na apresentação desse sábado o coral volta a fazer parceria com a Orquestra Filarmônica rio-clarense para enaltecer a interprete Dalva de Oliveira, que em sua carreira cantou músicas de Herivelto Martins, Vicente Paiva, Ataulfo Alves, Lupicínio Rodrigues, Paulo Soledade e de outros grandes compositores.

O espetáculo terá a participação, ao piano, de Luciano Filho e, na percussão, de Eduardo Barsotti.

O Casarão da Cultura de Rio Claro fica na avenida três, esquina com a rua sete, Centro.

Exposição sobre Dalva de Oliveira continua no Casarão da Cultura

A exposição sobre a cantora Dalva de Oliveira continua no Casarão da Cultura de Rio Claro até o próximo dia 13. Não há cobrança de ingresso. A mostra foi aberta na semana passada e pode ser visitada de segunda a sexta-feira das 9 às 11 horas e das 13 às 19 horas, e aos sábados e domingos das 9 às 13 horas.

As exceções são a quinta e sexta-feira da próxima semana, quando o Casarão ficará fechado em função de feriado e ponto facultativo.

A exposição Dalva de Oliveira – A Estrela de Rio Claro foi organizada para homenagear a cantora e tornar compreensível para o público em geral a importância e significado do rádio como o maior veículo de comunicação de uma época.

Dos anos 30 aos 50, a Rádio Nacional foi o equivalente à Rede Globo em penetração de público, e a popularidade dos cantores e artistas da emissora não tinha paralelo.

Fotografias, objetos, textos, pinturas, cenários e ambientes reverenciam, na mostra, a trajetória da cantora e daquela época, em um trabalho esmerado envolvendo diversos profissionais e colaboradores de várias áreas. O filho da cantora, Pery Ribeiro, jornalistas, radialistas e diversas empresas apóiam a iniciativa.

Concurso define os mais belos negros de Rio Claro

O Centro Cultural de Rio Claro recebe neste sábado (29) o concurso que vai definir a mais bela negra e o mais belo negro da cidade. Os candidatos e o organizador do evento, Marcos Gomes, foram recebidos na semana passada no paço municipal.

A movimentação neste sábado começa às 14 horas com roda de samba na área externa do Centro Cultural, localizado na rua dois, 2880, Vila Operária, junto ao Lago Azul.

A partir das 19h30, no teatro, começa o concurso. Cinco candidatos disputam na categoria adulta feminina, cinco na categoria mirim feminina e mais cinco na categoria masculina adulta.

A entrada custa R$ 1,00 e mais um quilo de alimento não perecível. Segundo a organização não são aceitos sal ou fubá.

Durante a noite haverá apresentações do conjunto Mais que Demais e de grupo de percussão de Itirapina, que tocará Timbalada.

Na última quarta-feira, quando estiveram no paço municipal, os candidatos foram recebidos pela presidente do Fundo Social de Solidariedade, Rosana Altimari, pela Oficial de Gabinete, Dora Russo Trivelato, e por Nei Fina, titular da Secretaria Municipal de Turismo, que apóia o evento.

Contatos com o organizador Marcos Gomes podem ser feitos pelo telefone (19) 9434-7606.

Quinta-feira tem Jazz, Bossa e MPB no Casarão da Cultura

A primeira Noite de Jazz, Bossa e MPB da temporada 2010 do Casarão da Cultura de Rio Claro acontece nessa quinta-feira (27). O projeto está sendo retomado após o grande sucesso das apresentações do ano passado, que reuniram mensalmente grande público ávido por música de qualidade.

O show desta quinta começa às 20h30 e é aberto ao público. Oito apresentações estão programadas para este ano, uma por mês até dezembro. Em todas, o pianista Luciano Filho levará músicos convidados para desfilar repertório variado, sempre unindo sensibilidade musical, balanço e apuro técnico.

As Noites de Jazz, Bossa e MPB são realizadas em parceria entre a prefeitura, por intermédio da Secretaria de Cultura e Secretaria de Turismo, e Orquestra Filarmônica de Rio Claro. O apoio é do empório Cravo & Canela e Fundação Ulysses Guimarães.

Quinta-feira tem Jazz, Bossa e MPB no Casarão da Cultura

     A primeira Noite de Jazz, Bossa e MPB da temporada 2010 do Casarão da Cultura de Rio Claro acontece nessa quinta-feira (27). O projeto está sendo retomado após o grande sucesso das apresentações do ano passado, que reuniram mensalmente grande público ávido por música de qualidade.

     O show desta quinta começa às 20h30 e é aberto ao público. Oito apresentações estão programadas para este ano, uma por mês até dezembro. Em todas, o pianista Luciano Filho levará músicos convidados para desfilar repertório variado, sempre unindo sensibilidade musical, balanço e apuro técnico.

     As Noites de Jazz, Bossa e MPB são realizadas em parceria entre a prefeitura, por intermédio da Secretaria de Cultura e Secretaria de Turismo, e Orquestra Filarmônica de Rio Claro. O apoio é do empório Cravo & Canela e Fundação Ulysses Guimarães.

Atividades em RC buscam popularização do sapateado

    Até o próximo domingo (30) Rio Claro volta as atenções para o sapateado. A partir de lei aprovada no ano passado, o município passa a celebrar anualmente essa arte através do Sapateando Rio Claro, iniciativa realizada pela prefeitura, por intermédio da Secretaria de Cultura, junto com a academia Patrícia Pessenda e Câmara Municipal.

     “Dança é cultura, educação e saúde”, comenta a professora Patrícia Pessenda, que há pelo menos cinco anos realiza atividades pela popularização do sapateado. “Agora, com a institucionalização de uma semana dedicada a esse gênero de dança, teremos mais alcance em despertar o interesse ao sapateado que, apesar de ser antigo, ainda tem poucos adeptos”, acrescenta, elogiando a iniciativa da vereadora Raquel Picelli, autora do projeto de lei que criou o Sapateando Rio Claro como atividade anual a partir de 2010.

     A programação começa por escolas da rede municipal de ensino. Iniciativa voltada à popularização e disseminação dessa forma de dança, a semana do sapateado leva um pouco do estilo para crianças das escolas Armando Grisi e Sérgio Hernani Fittipaldi, na quinta-feira (27), e Jovelina Moratelli e Antônio Sebastião da Silva, na sexta-feira (28), sempre entre as 8 e 10 horas. Além das apresentações, as professoras da Academia Patrícia Pessenda farão atividade junto com os alunos.

     Também nessa sexta-feira o público poderá curtir uma “jam session” de sapateado na Cia Paulista Música e Bar, que fica no Centro Cultural “Roberto Palmari” (rua dois, 2880, Vila Operário, junto ao Lago Azul). Trata-se de uma apresentação da dança com música ao vivo, que começa às 21 horas. Os ingressos custam R$ 5,00 e já podem ser adquiridos antecipadamente na academia Patrícia Pessenda (avenida três, 815, Centro).

     No domingo (30), último dia de atividades, acontece oficina de sapateado na academia. O workshop, voltado ao público já iniciado na dança, será ministrado pelo professor Samuel Faez, de Campinas, e pela professora Patrícia Pessenda. Também no domingo, a partir das 19h30, acontece apresentação de sapateado no teatro do Centro Cultural “Roberto Palmari”. A entrada é um litro de leite, que já pode ser trocado por ingressos na academia Patrícia Pessenda. A programação terá alunos da academia e convidados de cidades como Limeira e Campinas. O público verá espetáculos da Coda Cia de Dança, de Samuel Faez e muito mais.

      Mais informações sobre o assunto podem ser obtidas na Academia Patrícia Pessenda pelo telefone (19) 3524-7557.

Grupo Simplesmente Saudade canta Dalva de Oliveira 6ª-feira no Casarão

     O grupo Simplesmente Saudade canta Dalva de Oliveira na noite desta sexta-feira (21) no Casarão da Cultura de Rio Claro. O show é aberto ao público e faz parte da celebração a um dos principais nomes da Era do Rádio no Brasil, que é tema, no próprio Casarão, de mostra que conta um pouco da vida e obra da intérprete.

     O Simplesmente Saudade vai levar ao público as principais músicas gravadas por Dalva de Oliveira, nascida em Rio Claro e eternizada pelas versões que registrou de canções como Dois Corações, Linda Flor, Folha Morta, Saia do Caminho, Que Será, As Pastorinhas, Bandeira Branca, Hino ao Amor e Ave Maria do Morro, todas presentes no espetáculo dessa sexta-feira.
    O grupo musical Simplesmente Saudade é destaque em interpretações de clássicos da MPB e tem como integrantes Anna Maria, Araci, Cláudio, Edna, Eneida, Getúlio, Heideval, Iara, José João, Marcelo, Marilene Margô, Paulo de Jesus, Paulo Meira, Vera Lúcia e Walda.
Na exaltação da memória e obra de Dalva de Oliveira, Rio Claro contou com a presença na noite de quinta-feira de Pery Ribeiro, filho da cantora e do compositor

O grupo Simplesmente Saudade canta Dalva de Oliveira na noite desta sexta-feira (21) no Casarão da Cultura de Rio Claro.
O grupo Simplesmente Saudade canta Dalva de Oliveira na noite desta sexta-feira (21) no Casarão da Cultura de Rio Claro.
e cantor Herivelto Martins. Pery lançou no Casarão, na abertura da exposição sobre Dalva, o livro Minhas Duas Estrelas, sobre a história de seus pais, marcada pelo enorme sucesso e pelos dramas conjugais que foram às telas em forma de minissérie televisiva em janeiro deste ano.
 

 

Pery Ribeiro lança livro na abertura de exposição sobre Dalva de Oliveira

Pery Ribeiro, filho de Dalva de Oliveira e do compositor e cantor Herivelto Martins, lança nessa quinta-feira (20) em Rio Claro o livro Minhas Duas Estrelas, sobre a história do casal, marcada pelo enorme sucesso e pelos dramas conjugais que foram às telas em forma de minissérie televisiva em janeiro deste ano.

Pery e  Dalva, Maracanazinho, Bandeira Branca
Pery e Dalva, Maracanazinho, Bandeira Branca

O lançamento da obra no Casarão da Cultura, às 20 hoiras, marca a abertura da exposição Dalva de Oliveira – A Estrela de Rio Claro, que fica no Casarão até o dia 13 de junho para homenagear a cantora e tornar compreensível para o público em geral a importância e significado do rádio como o maior veículo de comunicação de uma época. Dos anos 30 aos 50, a Rádio Nacional foi o equivalente à Rede Globo em penetração de público, e a popularidade dos cantores e artistas da emissora não tinha paralelo.

Fotografias, objetos, textos, pinturas, cenários e ambientes reverenciam, na mostra, a trajetória da cantora e daquela época, em um trabalho esmerado envolvendo diversos profissionais e colaboradores de várias áreas. Pery Ribeiro, jornalistas, radialistas e diversas empresas apóiam o evento. “É uma sincera homenagem a uma artista sem igual”, comenta a analista cultural Ilídia Faneco, que organiza a exposição.

Livro

Quem quiser se aprofundar ainda mais na história de Dalva de Oliveira pode recorrer ao livro de Pery Ribeiro, que será lançado em Rio Claro na abertura da mostra. Pery, com a colaboração de Ana Duarte, com quem foi casado, retrata a história de seus pais, o sucesso de dois grandes vultos da história da música popular, mas também seus dramas pessoais, nos bastidores, longe do glamour do palco e dos aplausos das multidões.

O casal rompeu barreiras e tornou público, através de músicas, os seus mais sinceros sentimentos e mágoas. Dalva e Herivelto protagonizaram uma importante discussão pública através de canções que marcaram uma das maiores polêmicas musicais do país e, sem dúvida, uma das grandes contribuições ao repertório romântico do cancioneiro brasileiro.

Dalva de Oliveira, nascida em Rio Claro, é uma das maiores cantoras da história da música brasileira. Sua voz inigualável, timbre cristalino e afinação impecável marcaram a transição do canto lírico para a música popular.

Gravou mais de 400 composições, tornou-se diva, brilhou no rádio por quase três décadas (anos 40, 50 e 60) e foi coroada Rainha do Rádio em 1952. Foi a primeira cantora brasileira a excursionar por outros países e chegou a cantar na Rádio BBC de Londres.

Praça Dalva

Dalva, rainha do Radio-1951
Dalva, rainha do Radio-1951

A valorização de Dalva de Oliveira em Rio Claro, sua terra natal, ganhou novo impulso com a praça que leva o nome da cantora. Localizada na Avenida Tancredo Neves, ao lado da rotatória da rua 14, a praça é uma das principais e mais bonitas da cidade, e palco de apresentações semanais de música ao vivo e de grande shows abertos ao público na segunda-feira de carnaval.

A exposição sobre Dalva de Oliveira, e o lançamento do livro de Pery Ribeiro acontecem a partir de trabalho conjunto das Secretarias Municipais de Cultura e de Turismo, do Arquivo Histórico Oscar de Arruda Penteado, Fundação Ulysses Guimarães e Orquestra Filarmônica de Rio Claro.

O Casarão da Cultura fica na rua três, esquina com a rua sete, número 568, Centro.

Dalva de Oliveira é tema de exposição em RC

     Uma das mais ilustres filhas das terras rio-clarenses, Dalva de Oliveira é tema de exposição que será aberta na próxima quinta-feira (20), no Casarão da Cultura de Rio Claro. Para marcar o início da exposição, Pery Ribeiro, filho de Dalva e do compositor e cantor Herivelto Martins, estará no Casarão lançando o livro Minhas Duas Estrelas, sobre a história do casal, marcada pelo enorme sucesso e pelos dramas conjugais que foram às telas em forma de minissérie televisiva em janeiro deste ano.

Trio de Ouro
Trio de Ouro

  A exposição Dalva de Oliveira – A Estrela de Rio Claro fica em exibição no Casarão da Cultura até o dia 13 de janeiro e foi organizada para homenagear a cantora e tornar compreensível para o público em geral a importância e significado do rádio como o maior veículo de comunicação de uma época. Dos anos 30 aos 50, a Rádio Nacional foi o equivalente à Rede Globo em penetração de público, e a popularidade dos cantores e artistas da emissora não tinha paralelo.

     Fotografias, objetos, textos, pinturas, cenários e ambientes reverenciam, na mostra, a trajetória da cantora e daquela época, em um trabalho esmerado envolvendo diversos profissionais e colaboradores de várias áreas. Pery Ribeiro, jornalistas, radialistas e diversas empresas apóiam o evento. “É uma sincera homenagem a uma artista sem igual”, comenta a analista cultural Ilídia Faneco, que organiza a exposição.

Livro

Capa do Livro
Capa do Livro

     Quem quiser se aprofundar ainda mais na história de Dalva de Oliveira pode recorrer ao livro de Pery Ribeiro, que será lançado em Rio Claro na abertura da mostra. Pery, com a colaboração de Ana Duarte, com quem foi casado, retrata a história de seus pais, o sucesso de dois grandes vultos da história da música popular, mas também seus dramas pessoais, nos bastidores, longe do glamour do palco e dos aplausos das multidões.

     O casal rompeu barreiras e tornou público, através de músicas, os seus mais sinceros sentimentos e mágoas. Dalva e Herivelto protagonizaram uma importante discussão pública através de canções que marcaram uma das maiores polêmicas musicais do país e, sem dúvida, uma das grandes contribuições ao repertório romântico do cancioneiro brasileiro.

Dalva, Herivelto, Regional_Benedito_Lacerda
Dalva, Herivelto, Regional_Benedito_Lacerda

     Dalva de Oliveira, nascida em Rio Claro, é uma das maiores cantoras da história da música brasileira. Sua voz inigualável, timbre cristalino e afinação impecável marcaram a transição do canto lírico para a música popular.
Gravou mais de 400 composições, tornou-se diva, brilhou no rádio por quase três décadas (anos 40, 50 e 60) e foi coroada Rainha do Rádio em 1952. Foi a primeira cantora brasileira a excursionar por outros países e chegou a cantar na Rádio BBC de Londres.

Praça Dalva

     A valorização de Dalva de Oliveira em Rio Claro, sua terra natal, ganhou novo impulso com a praça que leva o nome da cantora. Localizada na Avenida Tancredo Neves, ao lado da rotatória da rua 14, a praça é uma das principais e mais bonitas da cidade, e palco de apresentações semanais de música ao vivo e de grande shows abertos ao público na segunda-feira de carnaval.
    

A exposição sobre Dalva de Oliveira, e o lançamento do livro de Pery Ribeiro acontecem a partir de trabalho conjunto das Secretarias Municipais de Cultura e de Turismo, do Arquivo Histórico Oscar de Arruda Penteado, Fundação Ulysses Guimarães e Orquestra Filarmônica de Rio Claro.

     O Casarão da Cultura fica na avenida três, esquina com a rua sete, número 568, Centro.