Academia ao ar livre terá acesso liberado 24 horas

A prefeitura de Rio Claro está modificando o alambrado da academia ao ar livre do Lago Azul. As alterações estão sendo feitas de maneira que o acesso à academia esteja liberado 24 horas por dia.

Com a mudança a população poderá frequentar o local no horário que for mais conveniente para cada um, sem que o acesso seja limitado ao horário de funcionamento do Lago Azul.

O alambrado que cerca a academia terá novo traçado e um novo portão estão será colocado entre a academia e o parque. Assim, mesmo com o acesso liberado à academia, a entrada no parque continua sendo permitida apenas no seu horário de funcionamento, que é das 7 às 19 horas.

A academia ao ar livre do Lago Azul foi entregue à população no início de setembro e é mais uma opção para a prática de atividades físicas no parque, que é referência em lazer para a população de Rio Claro.

Aberto de segunda a segunda, além da academia, o Lago Azul possui quadras de futebol, basquete, vôlei de areia, pista de skate e local para caminhada.

Limpeza de terrenos continua em várias frentes de trabalho

Vários bairros da cidade estão recebendo, esta semana, as equipes de limpeza de terrenos da Secretaria de Manutenção e Paisagismo. O trabalho é contínuo e vem sendo realizado desde o início de abril, retornando duas ou três vezes às regiões contempladas.  “A estabilidade do clima, com chuvas esparsas, colabora para que as áreas permaneçam limpas por mais tempo”, justifica o secretário e titular da pasta, Sérgio Guilherme. Ele nota, ainda, que é sempre importante a preocupação das populações locais em preservar a limpeza feita pela prefeitura, evitando o descarte inadequado de lixo.

A partir desta segunda-feira (23), as equipes concentraram os serviços de limpeza na estrada da Jacutinga, Jardins Novo I e Novo II, Vila Indaiá, Cidade Nova e Vila Nova, abrangendo também os fundos do Centro Social Urbano João Rehder Neto, no Alto do Santana, além do trecho que vai do pontilhão do Inocoop até as proximidades da Avenida Kennedy. Uma das frentes avançava para o interior do Bairro do Estádio. Na semana passada, bairros como o Jardim Boa Vista entraram na programação de limpeza, que mobiliza várias equipes, tratores, implementos e caminhões que recolhem galhos e entulhos.

Segundo Sérgio Guilherme, os tratores vem na frente e fazem o trabalho mais pesado, enquanto os trabalhadores vêm na retaguarda, promovendo a limpeza onde os tratores não alcançam. “Aí, então, é feito um trabalho mais detalhado, de arremate do serviço”, acrescenta. Após algumas semanas, faz-se também uma operação pente-fino, que dá o acabamento, completa o secretário.

Equipes de limpeza atuam em córrego no Jardim São Paulo

A Secretaria de Manutenção e Paisagismo deverá concluir em, aproximadamente,  uma semana a limpeza no córrego Wenzel, no Jardim São Paulo. Estão sendo retirados galhos, entulhos e até lixo doméstico que foram arrastados para o curso d’água em períodos chuvosos ou mesmo equivocadamente descartados por moradores.

O titular da pasta, Sérgio Guilherme, explica que a região, como praticamente toda a cidade, tem recebido atenção praticamente contínua da prefeitura, respondendo às demandas indicadas pela população. “É a terceira vez que fazemos a limpeza no Jardim São Paulo e bairros vizinhos, um serviço que antecede a limpeza mais detalhada, uma espécie de pente fino, que passamos a executar em seguida”, disse.

O trabalho que está sendo executado com o apoio de funcionários e várias máquinas e caminhões é idêntico ao realizado pela secretaria há algumas semanas entre a Rua Zero e a linha férrea, numa vala que recolhe águas pluviais ao longo da via, desviando depois em direção à Floresta Estadual Edmundo Navarro, por galerias subterrâneas, alguns metros antes de chegar à Avenida 29.

Segundo a secretaria, o acúmulo de entulhos variados nestes locais é constante. “Por isso, a limpeza periódica é necessária para evitar transbordamentos e outros transtornos à população quando da ocorrência de chuvas torrenciais”, observa Guilherme. “O ideal é que estes serviços sejam feitos no período de estiagem, o que facilita o acesso das máquinas pesadas a estes locais e, principalmente, o trabalho das equipes envolvidas na limpeza”, acrescenta.

A ação da Secretaria de Manutenção e Paisagismo na limpeza de praças, canteiros centrais de avenidas e terrenos públicos foi intensificada nas últimos meses. E o resultado pode ser observado em todos os quadrantes da área urbana, influenciando uma boa parte da população a evitar descartes nessas áreas e garantir a durabilidade do serviço.

Terrenos sujos e com mato vão custar mais caro para proprietários

Deixar terrenos baldios sujos e com mato alto em Rio Claro vai pesar mais no bolso dos proprietários. Os serviços de limpeza de um terreno de 250 m², por exemplo, que custava R$ 57,50, passará a custar R$ 295,00.

O aumento é de 400% no valor de cobrança da limpeza feita pela prefeitura em terrenos particulares e entrará em vigor ainda este mês. Cobrando mais dos donos, a prefeitura quer reforçar a necessidade de cada proprietário cuidar direito de seus imóveis, para que a cidade fique mais limpa e bonita.

Limpar terrenos baldios é obrigação dos donos. Porém, quando o serviço não é feito, a prefeitura limpa, capina e manda a conta aos proprietários, que hoje pagam 0,10 UFMRC por metro quadrado de terreno limpo pela Secretaria de Manutenção e Paisagismo. Com o reajuste, que dever publicado nos próximos dias no Diário Oficial do Município, passarão a pagar 0,50 UFMRC pelo serviço. A UFMRC é a unidade fiscal do município e atualmente vale R$ 2,3685.

Rio Claro possui aproximadamente 13 mil terrenos. É quase 15% dos cerca de 87 mil imóveis existentes no município. “São muitos terrenos e a limpeza de imóveis particulares representa um grande tempo e mão de obra investidos pela prefeitura em um serviço que deveria ser feito pelos proprietários”, comenta o secretário de Manutenção e Paisagismo, Sérgio Guilherme. “Se a comunidade ficar mais consciente e atuante nesse aspecto, a prefeitura ganhará mais condições e agilidade na limpeza geral da cidade, que naturalmente ficará mais limpa”, acrescenta.

Terrenos limpos também são importantes por questões sanitárias. Imóveis cheios de mato e sujeira atraem vários tipos de animais, inclusive os peçonhentos e transmissores de doenças, que colocam em risco a saúde da população. A manutenção regular desses terrenos também melhora o aspecto geral da cidade e deixa os bairros mais agradáveis para os moradores.

O novo preço cobrado pela prefeitura para limpar terrenos particulares será publicado no Diário Oficial do Município nos próximos dias e começará a valer a partir da publicação. Além do valor pelo metro quadrado de limpeza, a prefeitura também cobra taxa de 20%, referente à administração do serviço.

Todo o início de ano a prefeitura dá prazo de 20 dias para que os proprietários limpem seus terrenos. Terminado esse período, o município começa a fazer o serviço e a mandar a conta.

Prefeitura inicia paisagismo da obra no antigo pontilhão da 7

O visual da área próxima ao cruzamento da Avenida 7 com a Rua 1, no Centro Histórico do município, começa a ficar ainda mais diferente e bonito. A prefeitura iniciou nesta sexta-feira (16) a implantação do paisagismo que vai adornar o novo desenho urbanístico daquelas imediações.

O paisagismo do local foi iniciado como plantio de grama e prevê ajardinamento e arborização com critérios que privilegiam a beleza e o sombreamento.

Nas primeiras etapas do projeto foram feitos o aterramento do antigo pontilhão e a implantação de duas pistas, uma delas já liberada ao trânsito. A prefeitura também construiu uma galeria de águas pluviais que vai da Rua 1 até o córrego Lavapés, na Floresta Estadual.

O novo paisagismo inclui boa parte da área da antiga estação ferroviária, na Rua 1, onde fica o terminal de ônibus urbano, e também parte da Avenida 7 que dá acesso ao shopping. São vias pelas quais milhares de pessoas circulam diariamente.

O projeto prevê também um sistema de iluminação e amplas calçadas para os pedestres, que incluem acessibilidade.

As mudanças viárias e paisagísticas naquela região representam não apenas uma grande transformação urbanística na região central, mas também terá forte impacto em aspectos como fluxo de trânsito e integração entre regiões da cidade.

Comporta eletrônica é instalada para controlar vazão no Lago Azul

A nova comporta do Lago Azul, com comando eletrônico, começou a ser instalada nesta sexta-feira, 28.  A antiga, implantada na década de 70, que funcionava manualmente, foi retirada semana passada.

Com a entrada em operação do novo equipamento os procedimentos de abertura e fechamento do sistema, que controla a vazão do lago, trará ganhos ambientais e no aspecto da funcionalidade e eficiência. “A vazão aumenta e a operacionalização será muito mais rápida”, explica o secretário de Obras, Rodrigo da Costa Mússio.  

Projetado, fabricado e montado pela empresa rio-clarense MGM Meyer, que apresentou o projeto ao prefeito Du Altimari no início deste mês, a nova comporta pesa aproximadamente 10 toneladas e seu sistema de automação foi desenvolvido por uma equipe da Escola Senai de Rio Claro, como informa Marcus Vieira, da MGM Meyer.

O novo sistema, segundo o prefeito Du Altimari, está inserido na política ambiental adotada pelo governo local. “É uma ação que se integra ao projeto de despoluição do córrego da Servidão, cujas obras se encontram em andamento na Avenida Visconde do Rio Claro e devem eliminar o mau cheiro que exala ao longo da via”, afirmou. As obras na Visconde consistem na implantação de rede própria de esgoto em toda a extensão da avenida, acabando com o despejo desses dejetos no córrego canalizado que corre sob a via.

Limpeza e manutenção de Rio Claro atraem interesse de Cravinhos

Rio Claro recebeu na terça-feira (11) a visita do prefeito de Cravinhos, José Carlos Carrascosa dos Santos, que esteve no município com o objetivo de conhecer melhor o trabalho desenvolvido pela prefeitura em limpeza e manutenção da cidade. O vice-prefeito de Cravinhos, Maurício Agostinete Cury, também participou da visita.

“O trabalho que desenvolvemos em Rio Claro, especialmente com a varredeira mecânica, chamou a atenção das autoridades de Cravinhos, que vieram conferir de perto o desempenho da máquina”, afirma Sérgio Guilherme, secretário municipal de Manutenção e Paisagismo.

A varredeira mecânica tem capacidade para seis metros cúbicos e auxilia na limpeza das vias públicas do município, atuando em grandes avenidas e também nos bairros. A máquina e o caminhão em que foi montada foram adquiridos pelo município em 2012, em investimentos que totalizaram 599 mil reais.

Com cerca de 70 funcionários, as sete equipes de trabalho da Secretaria de Manutenção e Paisagismo recentemente tiveram as ações de limpeza intensificadas. Os trabalhos incluem roçada do mato em terrenos públicos e particulares, praças e canteiros centrais das vias; remoção de sujeira das sarjetas para fazer fluir as águas pluviais; e poda de árvores. As equipes atuam com suporte de seis caminhões, tratores e roçadeiras.

Limpeza e manutenção da cidade prosseguem com roçada e podas

Após dois meses de trabalho intenso, que mobiliza mais de 70 pessoas, a operação de limpeza que a Secretaria Municipal de Manutenção e Paisagismo realiza no município de Rio Claro apresenta resultados animadores.

Enquanto as sete equipes de trabalho avançam no procedimento de limpeza – roçada do mato em terrenos públicos e particulares, praças e canteiros centrais das vias; remoção de sujeira das sarjetas para fazer fluir as águas pluviais; e poda de árvores – o trabalho iniciado em abril já volta a ser executado nos primeiros bairros contemplados com o serviço.

Essa operação “pente fino”, que começa a repassar regiões anteriormente beneficiadas pelo serviço de limpeza, tem o objetivo de assegurar a manutenção constante da cidade neste aspecto.

Bairros como os Jardins Novo I e Novo II e bairros adjacentes concentravam as ações das equipes de trabalho nos últimos dias. São grandes áreas abertas, terrenos amplos, como o dos fundos do Aeroclube de Rio Claro, também incluído na operação.

Nos Jardins São Paulo, Floridiana, Leblon, Progresso, Cidade Jardim, Vila Paulista e Alto de Santana, por exemplo, áreas enormes, terrenos de grandes dimensões aparecem, agora, realçados pela limpeza e já recebem manutenção. A cena se repete em praticamente todas as regiões da zona urbana. As equipes atuam com suporte de seis caminhões, tratores e roçadeiras e também retiram das praças as pragas que brotam em meio aos canteiros de grama esmeralda.

O trabalho sincronizado das equipes apresenta bons resultados. “Das sete equipes envolvidas, seis delas fazem as roçadas, liberam as sarjetas do acúmulo de terra e mato, enquanto uma se encarrega de executar as podas de árvores”, explica João Parente, funcionário da Secretaria de Manutenção e Paisagismo, que coordena o trabalho junto com Sérgio Pompeu, Claudinete Paschoalini e William Pires.

Em dois dias, Prefeitura retira mais de 40 caminhões de entulho

Com cinco frentes de trabalho, a Secretaria Municipal de Manutenção e Paisagismo tem conseguido promover uma ampla limpeza em bairros de Rio Claro. “Entre quinta e sexta-feira retiramos mais de 40 caminhões de entulho”, observa o secretário Sérgio Guilherme, que tem acompanhado pessoalmente as ações dos operários e máquinas.

Nesta semana, estão sendo atendidos mais de 15 bairros distantes da região central. Uma  das frentes atua na região dos jardins Novo 1 e Novo 2, fazendo corte de mato, limpeza das ruas e retirada de entulho. O mesmo trabalho também já foi feito semana passada nos bairros Jardim das Paineiras e Recanto Paraíso.

A frente de trabalho que está no Cervezão e Santa Maria, na semana que vem irá se deslocar para o Nosso Teto e Boa Vista. As outras frentes estão atendendo os bairros Jardim Mirassol, Jardim Claret e a região do Guanabara. Também acontecem serviços de limpeza na Floresta Estadual.

Além destas operações de limpeza nos bairros, por intermédio da Secretaria de Manutenção e Paisagismo, a Prefeitura vem realizando manutenção e limpeza em praças e em canteiros centrais das vias públicas.