Sábado tem mutirão para arrecadação de agasalhos

campanha do agasalho
campanha do agasalho

     Mais de 500 pessoas participarão em Rio Claro neste sábado, 15, de um grande mutirão para a arrecadação de roupas, agasalhos e sapatos. “Todo o material será destinado às famílias carentes do município”, informa Rosana Pinhatti Altimari, presidente do Fundo Social de Solidariedade, entidade que coordena a campanha.

     Das 8 às 12 horas, os voluntários percorrerão ruas e avenidas no trecho que vai da Rodovia Washington Luis até a Florestal Estadual, e da Avenida Paulista (no Jardim Primavera) até o Jardim Itapuã, ao lado do aeroclube.

     Os voluntários foram divididos em cinco equipes que terão os seguintes locais de concentração para iniciar os trabalhos: sede do Tiro de Guerra, pátio da Igreja Santa Cruz, Aderc, Corpo de Bombeiros e Shopping Center.

      “Nossa tentativa será de superar a arrecadação do ano passado, quando conseguimos aproximadamente 50 mil peças”, afirma Rosana. Um posto de triagem será montado para separar roupas de crianças, homens e mulheres.

     Para facilitar o trabalho de arrecadação e triagem, o Fundo Social pede que as pessoas deixem previamente separado o material a ser doado. Os calçados devem ser amarrados para que não se percam no transporte.

     O mutirão deste sábado terá a participação de atiradores do Tiro de Guerra, bombeiros, Polícia Civil, Elektro, Grupo Escoteiro Santa Cruz, Viajantes do Asfalto, Ratos do Asfalto, Guarda Municipal, Defesa Civil, Aderc, Senac, Grupo Escoteiro Marechal Rondon, Bandeirantes e Guarda Mirim.

Prefeitura realiza novas obras de revitalização do Lago Azul

Funcionários fazem o trabalho de reconstrução das guias e sarjetas no Parque do Lago Azul.
Funcionários fazem o trabalho de reconstrução das guias e sarjetas no Parque do Lago Azul.

    A Prefeitura de Rio Claro, em parceria com a Foz do Brasil, volta a investir na recuperação e revitalização do Lago Azul. A reconstrução das guias e sarjetas, recuperação da jardinagem e implantação do novo paisagismo, com mudança de doze palmeiras dentro da área do parque, são alguns dos trabalhos em andamento.

     A ação acontece após a conclusão da troca das redes de esgoto que passam sob o Lago Azul. Foram substituídos 600 metros de interceptores antigos de cerâmica na margem direita do lago, que ganhou tubos de PVC, material mais moderno e adequado para o escoamento de esgoto. O serviço foi feito em novembro do ano passado pela Foz do Brasil, empresa responsável pela operacionalização do sistema de esgoto do município.

     O trabalho foi necessário para minimizar os casos de despejo de esgoto no Lago Azul e as ocorrências de retorno de esgoto em dias de chuva na região da avenida 42 com rua 2. A nova rede é maior, tem 300 milímetros de diâmetro e irá proporcionar melhor vazão do esgoto gerado naquela região.

   O administrador do parque, Francisco Marcucci, lembra que desde o ano passado o governo municipal vem implantando diversas melhorias no Lago Azul. Marcucci cita o inicio da recuperação pela pista de cooper e enumera a reforma dos brinquedos do playgroud, o conserto e aplicação de verniz nos 840 metros da cerca em volta das águas do lago, readequação da pista de skate, iluminação, instalação de coletores para coleta seletiva  e vigilância 24 horas, realizada  pelas equipes da Vigilância Patrimonial, cuja sede foi transferida para dentro do parque.

Alunos da escola Diva Marques aprendem sobre os índios

A cultura indígena foi tema de atividade com alunos da escola municipal Diva Marques Gouvêa
A cultura indígena foi tema de atividade com alunos da escola municipal Diva Marques Gouvêa

     A cultura indígena foi tema de atividade com alunos da escola municipal Diva Marques Gouvêa, em Rio Claro.

     A professora Maria Isabel de Oliveira desenvolveu com seus alunos trabalho a partir do livro Kabá Darebu, de Daniel Munduruku. Índio, o autor escreve sobre seu povo.

     Os alunos reinterpretaram coletivamente o livro, além de criarem ilustrações e fazerem uma breve biografia do autor.

     Com a iniciativa os alunos puderam se aprofundar um pouco na história e costumes idos índios.

Alunos da escola Victorino Machado visitam Usina Corumbataí

Alunos analisaram a maquete da usina para conhecer os mecanismos de geração de energia elétrica
Alunos analisaram a maquete da usina para conhecer os mecanismos de geração de energia elétrica
Os estudantes da terceira série A observaram o encontro das águas do rio Corumbataí com as do rio Ribeirão Claro
Os estudantes da terceira série A observaram o encontro das águas do rio Corumbataí com as do rio Ribeirão Claro

     Alunos da escola Victorino Machado, de Rio Claro, visitaram o Museu de Energia Usina-Parque de Corumbataí.

     Junto com a professora Fátima Bueno e com o monitor Rogério, os estudantes da terceira série A observaram o encontro das águas do rio Corumbataí com as do rio Ribeirão Claro e também analisaram a maquete da usina para conhecer os mecanismos de geração de energia elétrica.

     Os alunos também enriqueceram a atividade utilizando o atlas geográfico de Rio Claro e demonstraram bastante atenção às explicações dos estagiários Giovane e Leonardo.

GCM completa 14 anos de atuação na comunidade

Guarda Civil Municipal completa 14 anos de atuação no município
Guarda Civil Municipal completa 14 anos de atuação no município

    Uma das responsáveis pela redução da violência e por ações preventivas na área de segurança, a Guarda Civil Municipal (GCM) de Rio Claro completa 14 anos de atuação neste sábado, 15 de maio. Para marcar o aniversário de criação da corporação estão sendo realizadas diversas atividades, entre elas uma exposição no saguão do Paço Municipal que reúne equipamentos de segurança utilizados pelos agentes, como fardamentos e roupas protetoras para treinamento com cães. Também estão expostas motocicletas e bicicletas utilizadas nas rondas.

     Na sexta-feira, 14, será realizada na sede da Guarda Civil (situado na rua 12, 26, esquina com avenida 23 – Bairro do Estádio) cerimônia com inicio às 8h30. Estarão presentes autoridades civis e militares que colaboraram de com a corporação. Durante a cerimônia, 37 guardas civis que neste ano completam 14 anos de serviços junto a corporação serão homenageados. Os sete guardas que mais se destacaram no ano de 2009, nas atividades e serviços prestados à comunidade também serão homenageados pela administração.

    Criada em 15 de maio de 1996, pela Lei Municipal 2820, a GCM funciona dentro da Secretaria de Segurança Pública e Defesa Civil. Conta com efetivo de 162 agentes, 135 homens e 27 mulheres.

     Dentro da política de segurança do município, a Guarda Civil Municipal conta com profissionais habilitados a compreender a complexidade dos problemas na área de segurança e comprometidos em solucioná-los. A ação da Guarda Civil segue as diretrizes da Secretaria Nacional de Segurança Pública e do Ministério da Justiça, assim como o recrutamento e o treinamento dos profissionais.

Rio Claro prepara Plano Municipal de Habitação de Interesse Social

A prefeitura de Rio Claro estima poder concluir até o início de novembro o Plano Municipal de Habitação de Interesse Social. Uma empresa foi contratada com recursos do Ministério das Cidades para elaborar as linhas gerais do projeto que dará origem ao plano. “No âmbito da Secretaria de Habitação estamos debatendo o plano há um mês”, explicou o titular da pasta, Agnelo Silva Matos Neto. Nesta terça, 11, a discussão envolveu todas as demais secretarias municipais, que enviaram seus representantes para uma reunião específica sobre o assunto, realizada na Secretaria de Ação Social.
Representantes das diversas secretarias reunidos para avançar no Plano Municipal de Habitação de Interesse Social

“É o momento de apresentarmos a todos os estudos já prontos, expor o roteiro do plano, juntar sugestões que possam aperfeiçoar seus mecanismos e garantir o comprometimento de todas as áreas envolvidas”, disse Agnelo. Entre os principais objetivos do plano estão a “ocupação dos vazios urbanos, a identificação das reais necessidades da população por moradias, o conhecimento – em profundidade – do perfil das famílias necessitadas e utilizar todo este conjunto de informações para transformá-los em políticas públicas de longo prazo no município”, acrescentou o secretário de Habitação.

Em 2009, a equipe da Secretaria de Habitação já havia desenvolvido um trabalho para mensurar o déficit habitacional da cidade. Isto foi possível através do cruzamento de dados, incorporando informações obtidas junto aos cartórios de registro de imóveis e resultantes, também, do cadastro nacional da Caixa Econômica Federal e dos dados disponíveis na própria Secretaria de Habitação. Por meio dessa filtragem, das 11.000 pessoas que o município tinha cadastradas até o início de 2009, apenas 7.000 se recadastraram nos meses seguintes, quando a prefeitura se debruçou sobre a questão e procurou dimensionar a realidade dos números, atualizando o cadastro.

A ocupação dos vazios urbanos, considerando a existência de 6.500 terrenos sem construções, é uma das preocupações do governo municipal. ”É necessário ocupar, preferencialmente, esses vazios, evitando que a zona urbana avance e acarrete o aumento dos os custos com coleta de lixo e outros serviços, além de que a ocupação planejada garante um crescimento homogêneo da cidade e facilita o aproveitamento da infra-estrutura já disponível nessas áreas”, afirma Agnelo.

“É um trabalho complexo, que se sustenta nas diretrizes do Plano Diretor de Rio Claro, de 2007, e tem embasamento também nas diretrizes estabelecidas pelo Ministério das Cidades, que exige a elaboração e aplicação dos planos municipais de habitação de interesse social”, acrescenta o secretário.

“Vivemos um momento histórico, nos últimos meses, com a implantação do programa ‘Minha Casa, Minha Vida’, que o governo do presidente Lula lançou corajosamente no país, impulsionando o setor da construção civil e, essencialmente, promovendo a oportunidade para que centenas de milhares de famílias de baixa renda possam ter acesso à casa própria e digna”, avalia o prefeito Du Altimari. Segundo o prefeito, os reflexos deste programa e dessa decisão do governo federal “estão transformando a realidade de milhões de brasileiros, que viviam à margem da cidadania tão essencial a um Estado que se queira moderno, justo e desenvolvido”.

Natação de RC traz 2 medalhas de torneio em Limeira

A equipe Seme/Peixinho, de Rio Claro, conquistou duas medalhas no torneio Regional de Pré-mirim a Juvenil 2
A equipe Seme/Peixinho, de Rio Claro, conquistou duas medalhas no torneio Regional de Pré-mirim a Juvenil 2

     A equipe Seme/Peixinho, de Rio Claro, conquistou duas medalhas no torneio Regional de Pré-mirim a Juvenil 2, realizado no último sábado (8) em Limeira.

     O destaque do grupo foi Murilo Perassoli, da categoria Infantil 2, que  trouxe a medalha de prata nos 100 metros costas e o bronze nos 100 metros borboleta.

    A grande maioria dos demais representantes a equipe – Pedro Henrique da Silva Coimbra Mendes (Petiz 1), Leticia Salomão Casagrande (Infantil 1), Carla Pedroso Klain (Infantil 2), Desirée  da Costa Peixoto (Juvenil 1), Felipe de Oliveira (Juvenil 1), João Vitor Tosi Ahmad (Juvenil 1) e Kauan Rodrigues Alves (Juvenil 1) – conseguiu melhorar as marcas pessoais.

     Sob o comando do técnico Tito Martins Rocha Bastos, junto com o auxiliar Bruno Dorado Fernandes, os atletas da equipe disputaram 25 provas. No total o torneio reuniu 549 nadadores de 26 entidades esportivas.

     Segundo o técnico, os bons resultados da equipe deve-se à colaboração dos pais e patrocinadores Faculdades Asser Rio Claro, Nutristore Suplementos, Auto Moto Escola Objetiva e Informática Omni.

Seis mil já foram vacinados contra a Gripe Comum

     Quase seis mil idosos foram vacinados em Rio Claro no sábado, 8, durante a campanha contra Gripe Comum. As cinco mil doses enviadas pela Regional de Saúde de Piracicaba terminaram durante a tarde. “Mais mil doses foram providenciadas e praticamente todas se esgotam no m

A vacinação será feita em todas as unidades básicas de saúde e nas unidades de saúde da família
A vacinação será feita em todas as unidades básicas de saúde e nas unidades de saúde da família

esmo dia”, informa a enfermeira Ivana Freschi de Souza, coordenadora do setor de Vigilância Epidemiológica.

     Na manhã desta segunda-feira, 10, as vacinas se esgotaram. A vacinação contra a Gripe Sazonal, ou Gripe Comum, será reiniciada na manhã de quarta-feira, 12, uma vez que novas doses da vacina só serão liberadas pela Regional de Saúde na tarde desta terça-feira. Na quarta-feira, a vacinação será feita em todas as unidades básicas de saúde e nas unidades de saúde da família.

     A dificuldade no abastecimento dos municípios com doses suficientes para atender a demanda de idosos tem origem no Instituto Butantã, em São Paulo, responsável também pelo envasamento das doses da vacina contra a Gripe A. “Como o Instituto não consegue providenciar doses em quantia suficiente para atender todos os pedidos, não recebemos as vacinas no número necessário”, afirma Ivana.

     Para a vacinação contra a Gripe A os estoques estão normais. Desde esta segunda-feira, 10, também estão sendo vacinadas as pessoas de 30 a 39 anos. Continuam sendo vacinadas as que se enquadram em um destes grupos –  gestantes, portadoras de doenças crônicas, jovens de 20 a 29 anos e crianças até dois anos (segunda dose). O público pode obter maiores informações do assunto pelo telefone 3522-3606.

Fundo Social e Tiro de Guerra entregaram mais de 11t de alimentos

Entidades rio-clarenses que fazem atendimento às famílias carentes receberam os alimentos arrecadados pelo Fundo Social de Solidariedade e Tiro de Guerra
Entidades rio-clarenses que fazem atendimento às famílias carentes receberam os alimentos arrecadados pelo Fundo Social de Solidariedade e Tiro de Guerra

     Dezoito entidades rio-clarenses que fazem atendimento às famílias carentes receberam sábado, 8, os alimentos arrecadados pelo Fundo Social de Solidariedade e Tiro de Guerra em campanha realizada em abril. Além da arrecadação nos bairros, também foram feitos plantões em dois sábados nas portas de supermercados.

     “Totalizamos mais de oito toneladas de alimentos, o que demonstra a solidariedade da comunidade com aqueles que mais precisam”, afirma Rosana Pinhatti Altimari, presidente do Fundo Social.

     A campanha também recebeu três toneladas da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), o que resultou em mais de 11 toneladas de alimentos. Tudo foi repassado para as entidades que, juntas, atendem a 927 famílias e 188 idosos. A entrega foi feita durante cerimônia na sede do Tiro de Guerra, em comemoração ao Dia das Mães.

     “A ação mostra os valores de cada atirador que não mediu esforços para contribuir com a campanha”, destacou o 1º. Sargento Agnaldo José Heleodoro de Arruda, chefe de instrução do Tiro de Guerra. “São filhos de Rio Claro colaborando com o trabalho destas entidades que merecem todo o nosso apoio e reconhecimento por tudo que realizam aos que mais necessitam”, ressaltou o prefeito Du Altimari.

     Também participaram da cerimônia os vereadores Sérgio Desiderá e Maria do Carmo Guilherme, a secretária municipal de Ação Social – Luci Wendel Ferreira, o deputado Aldo Demarchi, o sargento Walton Avilar Ferreira e conselheiros do Fundo Social.

     Na lista de entidades beneficiárias estão o Abrigo da Velhice São Vicente de Paulo, Assembléia de Deus, Associação Assistencial Pão dos Pobres, Associação Lute Pela Vida (Gaac), Casa de Nossa Senhora, Centro Espírita José de Campos Salles, Centro Espírita Verdade e Luz (Casa Transitória), Centro Social Bom Jesus, Conselho Central de Rio Claro da Sociedade São Vicente de Paulo, Departamento Assistencial José Lauria, Departamento de Assistência Social Allan Kardec (Dasak), Hospedaria Emaús, Hospital Bezerra de Menezes, Igreja Luterana, Instituto Nossa Senhora da Assunção (Insa), Paróquia Espirito Santo/Santa Edwiges, Primeira Igreja Presbiteriana e Rede Rioclarence de Combate ao Câncer.

Terreno da base de segurança no Jardim São Paulo recebe terraplanagem

Terreno da base de segurança no Jardim São Paulo recebe terraplanagem
Terreno da base de segurança no Jardim São Paulo recebe terraplanagem

     A prefeitura de Rio Claro trabalha nesta segunda-feira, 10, na terraplenagem da área onde será construída uma Base Comunitária de Segurança, no Jardim São Paulo, contemplando também o Jardim Mirassol e bairros adjacentes. O terreno escolhido fica na Avenida 8, proximidades da Rua 23. A construção terá 60 metros quadrados, com área ampla para estacionamento.

     Reivindicada pela comunidade daquela região, especialmente por moradores dos jardins São Paulo e Mirassol, que se mobilizaram e levaram o pleito ao prefeito Du Altimari e ao secretário municipal de Segurança e Defesa Civil, José Gustavo Viegas Carneiro, a base será operacionalizada pela Guarda Civil Municipal. Os moradores se encarregaram de apresentar a reivindicação já com um trunfo nas mãos: o material de construção a ser utilizado na obra foi adquirido pela comunidade, com a ajuda de empresários e outros colaboradores. Ao município, portanto, caberá garantir a construção, equipamentos, efetivos e viaturas.

     O prefeito Du Altimari justifica a obra no local argumentando que a região ocupa “uma posição estratégica” para receber uma base de segurança. Segundo ele, isso vai “dinamizar o atendimento às ocorrências naquela parte da cidade, permitirá o acionamento rápido de policiais e viaturas e vai encurtar o tempo entre as chamadas e a presença efetiva das equipes da Guarda Municipal”. 

      O canteiro de obras que está sendo montado na área escolhida já chama a atenção de moradores nas vizinhanças do local. “Felizmente, ainda não entrei nas estatísticas de assaltos, mas essa região é muito visada pelos bandidos”, explica Edilson Ribeiro, 36 anos, dono de uma oficina a poucos metros da futura base. “Tenho a empresa há três anos e me valho de sistemas de segurança para garantir um sossego relativo”, diz. Ribeiro, porém, está certo de que com o funcionamento da unidade de segurança na área, a “violência será reduzida, porque a presença de uma base fixa, aqui, intimidará a bandidagem”.

     Eliana Exel, proprietária de um comércio de onde se pode avistar a futura base, já passou por experiências traumáticas desde que inaugurou a empresa há três anos, como Edilson. “Fui assaltada cinco vezes, sempre à luz do dia e a sensação é péssima, de impotência”, revela. Cansada de ser surpreendida, ela precisou contratar um segurança particular que cuida do prédio durante a noite, mas admite que não pode manter vigia durante o dia por impossibilidade financeira. Então, “pago para ter a proteção quando vou fechar a loja e o mantenho vigia também no período noturno”.

     Mesmo tendo de garantir a segurança tirando dinheiro do próprio bolso, Edilson e Eliana não livram o Estado de responsabilidade. “É necessário que as pessoas tenham o mínimo de tranqüilidade e suporte do poder público para que não fiquemos à mercê da violência”, sustenta Eliana, com o aval do vizinho mecânico, que tem opinião muito semelhante.

    Os dois, portanto, apóiam a ação da prefeitura, desenvolvida em comum acordo com os moradores daquela região. “Participei deste processo de mobilização desde o início, quando pedíamos reforços no policiamento e logo vimos que o movimento se alastrou por aqui, conquistou a simpatia de todos os moradores e acabou evoluindo para a construção de uma base”, afirma Eliana. Edilson, da mesma forma, se engajou na campanha feita no bairro e considera que foi “proveitoso o esforço coletivo daquela comunidade”.