Daae faz reparo emergencial em adutora no Jardim das Palmeiras

Abastecimento deve ser normalizado no início da tarde dessa sexta-feira. Uso racional da água na região se faz necessário nesse período.

Na manhã dessa sexta-feira (16), o DAAE (Departamento Autônomo de Água e Esgoto) de Rio Claro está fazendo reparo emergencial em adutora de 300 milímetros que se rompeu na Estrada dos Costas, entre as Avenidas 13 e 15 no Jardim Inocoop, próximo a um supermercado.

A autarquia precisou interditar o trânsito na via sentido Centro-Bairro para realizar o serviço. A orientação é para que o munícipe redobre a atenção e os cuidados e evite transitar nas proximidades, procurando rotas alternativas para diminuir riscos de eventuais acidentes.

Também foi necessário interromper temporariamente o abastecimento de água, o que pode ocasionar baixa pressão ou interrupção temporária no fornecimento de água nos bairros: Jardim das Palmeiras, Jardim Guanabara, Jardim Paulista, Nova Rio Claro, Terra Nova, Jardim Centenário, Maria Cristina, Benjamin de Castro, Jardim Brasília e Parque das Nações.

A previsão para conclusão dos trabalhos é final da manhã dessa sexta-feira (16) e o abastecimento nos bairros deve ser normalizado durante o período da tarde.

Nesse período, o Daae orienta que os consumidores façam uso racional da água e reforça a importância de os moradores terem caixa d’água em seus imóveis, já que durante os serviços de manutenção, os imóveis que possuem caixa d’água não sofrem com eventual falta d’água quando usada racionalmente.

“São essenciais para reduzir transtornos em caso de interrupção no fornecimento, com volume suficiente para 24 horas de consumo racional, além da instalação ser obrigatória, conforme o Código Sanitário Estadual”, comenta o superintendente do DAAE, Paulo Roberto Bortolotti.

Assim que o serviço for concluído, a normalização da pressão e o abastecimento serão restabelecidos aos poucos e serão realizadas descargas na rede. Poderá haver casos pontuais de cor escura na água, que devem ser relatados à Central de Atendimento do Daae, pelo telefone 0800-505-5200.


Daae faz reparo emergencial em adutora no Inocoop

Previsão para conclusão do serviço é para o final da manhã dessa quarta-feira. Uso racional da água na região se faz necessário nesse período.

O Departamento Autônomo de Água e Esgoto (Daae) de Rio Claro faz, nesta quarta-feira (14), reparo emergencial em adutora de 300 milímetros que se rompeu na Rua 1, esquina da Avenida dos Costas, próximo ao campo de futebol do Juventus, no Jardim Inocoop.

Para executar o serviço foi necessário interromper temporariamente o abastecimento de água, o que pode ocasionar baixa pressão ou interrupção temporária no fornecimento de água nos bairros: Jardim das Palmeiras, Jardim Guanabara, Jardim Paulista, Nova Rio Claro, Terra Nova, Jardim Centenário, Maria Cristina, Benjamin de Castro, Jardim Brasília e Parque das Nações.

A previsão para conclusão dos trabalhos é final da manhã dessa quarta-feira (14) e o abastecimento nos bairros deve ser normalizado durante o período da tarde.

Nesse período, o Daae orienta que os consumidores façam uso racional da água e reforça a importância de os moradores terem caixa d’água em seus imóveis, essencial para reduzir transtornos em caso de interrupção no fornecimento, com volume suficiente para 24 horas de consumo racional, além da instalação ser obrigatória, conforme o Código Sanitário Estadual.

“Durante os serviços de manutenção, os imóveis que estão em acordo com o disposto nessa lei não sofrem com eventual falta d’água quando usada racionalmente”, observa o superintendente do Daae, Paulo Roberto Bortolotti.

Assim que o serviço for concluído, a normalização da pressão e o abastecimento serão restabelecidos aos poucos e serão realizadas descargas na rede. Poderá haver casos pontuais de cor escura na água, que devem ser relatados à Central de Atendimento do Daae, pelo telefone 0800-505-5200.

Daae faz reparo emergencial em adutora no Inocoop

Previsão para conclusão do serviço é para o final da manhã dessa quarta-feira. Uso racional da água na região se faz necessário nesse período.

O Departamento Autônomo de Água e Esgoto (Daae) de Rio Claro faz, nesta quarta-feira (14), reparo emergencial em adutora de 300 milímetros que se rompeu na Rua 1, esquina da Avenida dos Costas, próximo ao campo de futebol do Juventus, no Jardim Inocoop.

Para executar o serviço foi necessário interromper temporariamente o abastecimento de água, o que pode ocasionar baixa pressão ou interrupção temporária no fornecimento de água nos bairros: Jardim das Palmeiras, Jardim Guanabara, Jardim Paulista, Nova Rio Claro, Terra Nova, Jardim Centenário, Maria Cristina, Benjamin de Castro, Jardim Brasília e Parque das Nações.

A previsão para conclusão dos trabalhos é final da manhã dessa quarta-feira (14) e o abastecimento nos bairros deve ser normalizado durante o período da tarde.

Nesse período, o Daae orienta que os consumidores façam uso racional da água e reforça a importância de os moradores terem caixa d’água em seus imóveis, essencial para reduzir transtornos em caso de interrupção no fornecimento, com volume suficiente para 24 horas de consumo racional, além da instalação ser obrigatória, conforme o Código Sanitário Estadual.

“Durante os serviços de manutenção, os imóveis que estão em acordo com o disposto nessa lei não sofrem com eventual falta d’água quando usada racionalmente”, observa o superintendente do Daae, Paulo Roberto Bortolotti.

Assim que o serviço for concluído, a normalização da pressão e o abastecimento serão restabelecidos aos poucos e serão realizadas descargas na rede. Poderá haver casos pontuais de cor escura na água, que devem ser relatados à Central de Atendimento do Daae, pelo telefone 0800-505-5200.

Ares-PCJ determina reajuste de R$ 2,54 nas tarifas de água e esgoto de Rio Claro

Novos valores entrarão em vigor a partir de 10 de setembro e começarão a ser cobrados em outubro.

A Agência Reguladora dos Serviços de Saneamento (Ares-PCJ) estabeleceu reajuste de 6,56% para as tarifas de água e esgoto do Departamento Autônomo de Água e Esgoto (Daae) de Rio Claro.

A tarifa mínima residencial, que tem consumo de até 10m³ de água, passará a R$ 41,28, um reajuste de R$ 2,54.

De acordo com a autarquia, o reajuste determinado pela agência reguladora entrará em vigor a partir do dia 10 de setembro e começará a ser cobrado nas contas de outubro. A resolução da Ares-PCJ com a deliberação dos novos valores foi publicada na edição do Diário Oficial do Município dessa sexta-feira (9).

“Os reajustes determinados pela Ares-PCJ têm como objetivo repor a inflação do período, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) e também visa garantir equilíbrio econômico-financeiro da autarquia para que o Daae possa continuar oferecendo serviço de qualidade à população”, explica o superintendente do Daae, Paulo Roberto Bortolotti.

Os índices aplicados em Rio Claro foram aprovados pelo Conselho de Regulação e Controle Social dos Serviços de Saneamento do município.

Além de Rio Claro, vários municípios associados com a agência reguladora também estão tendo reajuste concedido pela Ares-PCJ. O Daae orienta que, em caso de dúvidas, o consumidor deve ligar na ouvidoria da Agência Reguladora, pelo telefone 0800-771-1445.

Daae faz limpeza em reservatório da ETA 1 de quarta para quinta-feira

Também será feita limpeza do poço de sucção. Serviços são essenciais para manter a qualidade da água distribuída à população.

O Departamento Autônomo de Água e Esgoto (Daae) de Rio Claro vai fazer a limpeza de um dos reservatórios enterrados da ETA 1, com capacidade de 1 milhão e 300 mil litros de água, e também do poço de sucção. A ETA 1, que tem dois reservatórios, está localizada no bairro Cidade Nova e abastece 40% da cidade.

O serviço terá início por volta das 22 horas de quarta-feira (7) e a conclusão está prevista para o final da madrugada de quinta-feira (8), bem como a normalização da pressurização e do fornecimento de água.

“Essa ação é feita periodicamente para manter a qualidade da água distribuída nas regiões abastecidas pela ETA 1”, explica o superintendente do Daae, Paulo Roberto Bortolotti, ressaltando que a limpeza será feita nesse horário para afetar o mínimo possível o abastecimento dos munícipes. “Este é o horário em que o consumo de água é menor”, observa.

Para realizar o serviço como procedimento padrão e controlado, a equipe da autarquia vai precisar interromper temporariamente o abastecimento de água, o que poderá causar baixa pressão ou interrupção no fornecimento de água nos bairros Bela Vista, Cidade Nova, Vila Alemã, Santa Cruz, Santana, Centro, Cidade Jardim, Saúde, Copacabana, Bairro do Estádio, Cidade Claret, Vila do Rádio, Jd. Inocoop, Jd. Mirassol, Jardim Novo, Jd. Anhanguera, Jardim Kennedy, Jardim Donângela, Jardim Conduta, Jardim do Trevo, Jardim Nova Veneza, Vila Operária, Vila Paulista, Vila Santo Antonio, Vila Indaiá, Vila Aparecida, Vila do Horto, Consolação, Parque Flórida, São Benedito, Itapuã, bairro Olímpico e Porto Fino.

Nesse período, o Daae orienta que os consumidores redobrem a atenção para o uso racional da água e reforça a importância de os moradores terem caixa d’água em seus imóveis, fundamental para reduzir transtornos em caso de interrupção no fornecimento, além da instalação ser obrigatória, conforme estabelece o Código Sanitário Estadual.

Assim que o serviço for concluído, a normalização da pressão e o abastecimento serão restabelecidos aos poucos e serão realizadas descargas na rede. Poderá haver casos pontuais de cor escura na água, que devem ser relatados à Central de Atendimento do Daae, telefone 0800-505-5200. 

Daae troca revestimento impermeabilizante de dois reservatórios da ETA 1

Procedimento padrão de manutenção preventiva garante a qualidade da água armazenada e distribuída na cidade.

Em uma grande ação de manutenção preventiva, o Departamento Autônomo de Água e Esgoto (Daae) de Rio Claro trocou todo o revestimento impermeabilizante de dois dos quatro reservatórios semienterrados da Estação de Tratamento de Água (ETA) 1, localizada no bairro Cidade Nova.

Os reservatórios têm capacidade de 900 mil litros cada. O trabalho durou cerca de um mês, com investimento de aproximadamente R$ 150 mil.

“A ação foi feita para aumentar a durabilidade do reservatório e garantir a qualidade da água armazenada e distribuída na cidade”, explica o superintendente do Daae, Paulo Roberto Bortolotti.

Construída em 1947, a ETA 1 foi inaugurada dois anos depois e ampliada em 1969. Sua capacidade de tratamento de água é de 440 litros por segundo, com produção média de 38 mil metros cúbicos por dia, sendo responsável pelo abastecimento de 40% da cidade, principalmente a área centro-sul do município.

Em 30 dias, Daae define compensação da tarifa irregular de 2015

Acordo firmado nesta segunda-feira com a promotoria pública prevê elaboração de plano de ação.

O Departamento Autônomo de Água e Esgoto (Daae) de Rio Claro tem 30 dias para elaborar um plano de ação que definirá a maneira como será feita a compensação aos consumidores que pagaram as tarifas em 2015 consideradas irregulares pela Justiça. “Vamos tomar medidas de maneira a facilitar o máximo possível para os consumidores”, afirma Paulo Roberto Bortolotti, superintendente do Daae, que participou de reunião nesta segunda-feira (22) com o promotor de Justiça, Gilberto Porto Camargo, representantes da agência reguladora Ares-PCJ e setores jurídicos da prefeitura e do Daae, buscando a melhor maneira de atender a população de Rio Claro.

Feito na gestão passada, o reajuste foi anulado pela Justiça e, agora, o Daae terá que compensar o valor aos consumidores da época. A sentença do Tribunal de Justiça declarou nulo o segundo aumento nas contas de água e esgoto do ano de 2015, determinando a compensação à população do excedente pago, com efeitos retroativos. Para a compensação das tarifas aos munícipes que pagaram as contas de água e esgoto da época, cujo valor estimado é de R$ 4,5 milhões, o Daae, que arcará com o erro administrativo da gestão municipal anterior, está realizando uma análise da capacidade de pagamento e como efetivamente colocar em prática a compensação de cerca de 80 mil ligações de água daquele ano.

“Esse é um problema herdado da gestão anterior, que vamos resolver de maneira a não afetar a saúde financeira da autarquia e os demais serviços prestados, principalmente a captação, tratamento e abastecimento de água”, comenta Bortolotti.

Em março de 2015 houve aumento de 13,95% na tarifa de água e esgoto e, em agosto do mesmo ano, um novo acréscimo de 8,39% na tarifa, que foi aplicado nos meses de outubro de 2015 até maio de 2016. O valor referente ao segundo aumento será restituído pelo Daae a quem efetivamente pagou as tarifas com reajuste agora considerado pela Justiça como irregular.

“Foi uma reunião bastante produtiva, na qual detalhamos o assunto, que é muito complexo, para que a autarquia faça a devolução para quem fez o pagamento dessa tarifa”, afirma o secretário municipal de Negócios Jurídicos, Rodrigo Ragghiante, que participou da reunião de segunda-feira, realizada na 5ª Promotoria Pública.

“O Ministério Público está satisfeito com a disposição do Daae, prefeitura e Ares-PCJ em cumprirem a decisão judicial, em respeito aos direitos do consumidor”, ressalta o promotor Gilberto Porto Camargo.

“Estamos procurando o melhor caminho para resolver a situação sem afetar a parte financeira e todo o planejamento anual do Daae”, resume Dalto Favero Brochi, representante da Ares-PCJ.

Também estiveram presentes à reunião a procuradora jurídica do Daae, Adriana Lotumolo, e outro representante da Ares-PCJ, Helder Quenzer.

Daae irá restituir valor de tarifa irregular de 2015

Reajuste feito em gestão passada foi anulado pela Justiça e, agora, Daae terá que devolver dinheiro.

O Departamento Autônomo de Água e Esgoto (Daae) de Rio Claro informa que, referente à decisão do Tribunal de Justiça que declarou nulo o segundo aumento nas contas de água e esgoto do ano de 2015, bem como determinou a devolução à população do excedente pago, com efeitos retroativos, irá, juntamente com o Ministério Público e a Ares-PCJ, analisar como será cumprida a decisão judicial, da melhor maneira a atender a população de Rio Claro que pagou as contas de água e esgoto da época, arcando com exposto erro administrativo da gestão municipal anterior, feito em 2015. Para esta devolução do dinheiro, será necessária uma análise da capacidade de pagamento do Daae.

Em março de 2015 houve aumento de 13,95% na tarifa de água e esgoto e, em agosto do mesmo ano, um novo acréscimo de 8,39% na tarifa, que foi aplicado nos meses de outubro de 2015 até maio de 2016. Esses valores serão restituídos pelo Daae a quem efetivamente pagou as tarifas com reajuste agora considerado pela Justiça como irregular.

Vigilância Sanitária confirma boa qualidade da água fornecida pelo Daae

Monitoramento é feito em pontos aleatórios da cidade.

Manter a qualidade no fornecimento de água na cidade é uma preocupação constante da atual gestão municipal. Além do Departamento Autônomo de Água e Esgoto (Daae) de Rio Claro, a Fundação de Saúde de Rio Claro, por meio da Vigilância Sanitária (Visa), também realiza o monitoramento permanente da água fornecida pela autarquia. A análise abrange também poços e represas utilizados por empresas e propriedades rurais de Rio Claro.

“Os parâmetros utilizados seguem as determinações do Ministério da Saúde e mostram que a água é própria para consumo”, explica Maurício Monteiro, gerente da Vigilância Sanitária do município.

A Visa faz coletas de amostra da água em pontos de consumo de todo o município, incluindo cavaletes dos imóveis, escolas, clubes, hospitais, empresas e unidades de saúde.

As coletas são realizadas pelos fiscais da Vigilância Sanitária e as amostras são encaminhadas ao Laboratório de Saúde Pública do Instituto Adolfo Lutz (IAL) Regional de Rio Claro, que realiza as análises e disponibiliza os resultados para a Vigilância Sanitária fazer o monitoramento da qualidade da água.

Nas amostras são analisadas a cor aparente, turbidez, temperatura, quantidade de flúor e cloro, além do PH da água. Também são asseguradas a ausência de coliformes totais e da Escherichia coli, bactéria que causa doenças como diarreia e infecção urinária.

Análise constante

O Daae realiza minucioso trabalho para assegurar a qualidade da água distribuída no município. Com a coleta diária de 10 amostras, são cerca de 150 análises feitas todos os dias. Equipes rotativas trabalham 24 horas, seguindo um rígido controle de dosagem de produtos químicos e acompanhamento dos padrões de qualidade, conforme as especificações do Ministério da Saúde.

Nas amostras do Daae, além dos parâmetros analisados pela Vigilância Sanitária, também são verificadas a quantidade de ferro, manganês, alumínio e fluoreto. Esses cuidados abrangem todo o sistema de distribuição das duas Estações de Tratamento de Água (ETA 1 e ETA 2), que funcionam diuturnamente, com análises de controle de qualidade feitas a cada hora antes da saída da água tratada para toda a cidade.

“O trabalho feito pela Vigilância Sanitária, somado a outras análises, assegura que a água distribuída para a população de Rio Claro é de qualidade e própria para consumo. Seguimos as determinações do prefeito Juninho e conseguimos prestar um serviço de excelência devido à equipe capacitada e empenhada que temos”, ressalta o superintendente do Daae, Paulo Roberto Bortolotti.

Além dessas duas análises, a agência reguladora Ares-PCJ também tem feito monitoramento mensal na rede de abastecimento. Recentemente, Rio Claro atingiu pontuação máxima, ficando em segundo lugar, no Ranking da Universalização do Saneamento entre cidades de grande porte (acima de 100 mil habitantes) em todo o país. Em boletim divulgado em junho pela Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental (ABES), foram analisados o abastecimento de água, coleta de esgoto, tratamento de esgoto, coleta de resíduos sólidos, destinação adequada, taxa de internações por doenças relacionadas ao saneamento e plano de saneamento.

Daae trabalha durante madrugada mais fria do ano para manter abastecimento na cidade

Limpeza na canaleta de captação de água da ETA 2 foi feita em dia e horário com menor consumo para afetar o mínimo possível a rotina dos munícipes.
Além da preocupação em manter a qualidade da água fornecida em toda a cidade, o Departamento Autônomo de Água e Esgoto (Daae) de Rio Claro, também trabalha arduamente para que o abastecimento seja afetado o mínimo possível, principalmente quando manutenções preventivas são necessárias.
Na madrugada de sábado para domingo (7), a equipe da autarquia realizou a limpeza da canaleta de captação de água do rio Corumbataí, localizada na estrada municipal que liga o Distrito Industrial ao distrito de Ajapi.
Para realizar o serviço, a equipe da autarquia precisou, como procedimento padrão e controlado, paralisar a ETA 2, o que poderia causar baixa pressão ou interrupção temporária no fornecimento de água em 60% da cidade que é abastecida por essa Estação de Tratamento de Água.
Mas para afetar o mínimo possível do abastecimento, o serviço teve início às 23 horas de sábado (6), concluído por volta das 4h da manhã de domingo, quando o termômetro utilizado pela equipe do Daae no local registrou 0°C, sendo, até o momento, a noite mais fria do ano na cidade.
“Elaboramos a logística e preparamos o local durante a semana para que tudo transcorresse da melhor maneira possível. Todos os funcionários entenderam a necessidade da realização do serviço nesse horário e estavam devidamente preparados e protegidos do frio, com roupas adequadas”, comenta o diretor técnico, Marcio Frandi, que supervisionou o trabalho. “Também tínhamos chá e café para nos mantermos aquecidos”, acrescenta Frandi.
A temperatura estava tão baixa que ao final da manutenção, havia crostas de gelo formadas nos tetos dos veículos utilizados pela equipe formada por Marcio Frandi, Rodrigo Mura, Rodrigo Bichoff, Eduardo Vale e Demerval Prado, além de três funcionários da empresa terceirizada, operadores das retroescavadeiras e da escavadeira hidráulica.
“O trabalho foi feito durante frio intenso, mas os funcionários do Daae não mediram esforços para que a população não ficasse sem água, pois nesse dia e horário, o consumo é extremamente baixo. São heróis que estavam assegurando a continuidade do abastecimento de água na cidade”, destaca o superintende do Daae, Paulo Roberto Bortolotti.
A limpeza na canaleta é feita periodicamente para não comprometer o tratamento e o abastecimento de água nas regiões abastecidas pela ETA 2, garantindo a qualidade no fornecimento de água da região.