Pessoas com deficiência podem se inscrever em programa estadual de capacitação

Inscrições devem ser feitas pela internet até dia 16.

O programa “Meu Emprego – Trabalho Inclusivo” foi lançado nesta semana pelo governo estadual. O objetivo é promover o desenvolvimento profissional, a inclusão e permanência de pessoas com deficiência no mercado de trabalho, além de oferecer cursos de qualificação técnica e empreendedora.

Neste primeiro momento os interessados devem acessar o site do programa www.trabalhoinclusivo.sp.gov.br para manifestar interesse em participar de capacitação. As inscrições vão até o próximo dia 16. A partir da demanda, o governo estadual definirá quais os cursos serão realizados e em que cidades. No caso da pessoa não conseguir fazer o cadastro, equipe do Posto de Atendimento ao Trabalhador de Rio Claro poderá auxiliá-la.

“A proposta de criação do programa passou pelo conselho gestor da Secretaria dos Direitos da Pessoa com Deficiência, do qual participo”, comenta Paulo Meyer, assessor dos direitos da pessoa com deficiência de Rio Claro, que esteve no lançamento do programa. “O programa traz um trabalho inclusivo em que não é realizada somente a captação de currículos de pessoas com deficiência, mas também é disponibilizada qualificação, além do compromisso de acompanhamento ao indivíduo  após sua inserção no mercado de trabalho”, acrescenta Meyer.

Em todo o estado, serão oferecidas 17 mil vagas em 61 modalidades de cursos de qualificação profissional gratuitos para a pessoa com deficiência.

Célia Leão, secretária do Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência, enfatizou que “o fato da pessoa com deficiência trabalhar dá a ela condições de ter melhor qualidade de vida e de ajudar a cuidar da sua família. Quando as famílias vão bem, a sociedade também vai melhor”, observou Célia.

Mais informações podem ser obtidas no site www.trabalhoinclusivo.sp.gov.br

Crianças e idosos participam de visita guiada ao Museu Histórico e Pedagógico

Atividade promoveu encontro de gerações incentivando a troca de experiências.

O Museu Histórico e Pedagógico Amador Bueno da Veiga, reinaugurado na semana passada, recebeu na quarta-feira (4) a primeira visita guiada às suas instalações. Crianças e idosos atendidos em projetos da prefeitura e da Udam (União de Amigos) foram conhecer o prédio, bem como as cinco exposições em andamento. O encontro intergeracional, que já faz parte das atividades dos grupos, foi realizado no museu incentivando novas aprendizagens e trocas de experiências.

“Fico muito feliz em participar dessa atividade que une diferentes gerações e incentiva a troca de conhecimento”, comenta o prefeito João Teixeira Junior, o Juninho da Padaria, que participou da atividade acompanhado da esposa, Paula Silveira Costa, presidente do Fundo Social de Solidariedade. “As crianças têm muito a aprender e os idosos muito a ensinar e essa convivência é benéfica a ambos”, destaca Paula.

As crianças e idosos percorreram o museu e receberam informações sobre o prédio, os objetos e exposições em andamento. “Achei muito legal e aprendi muitas coisas, como a história de Rio Claro e como o museu foi feito”, disse Bárbara Polliany de Jesus, de oito anos. Já Guilherme Silva de Oliveira, 8, destacou os relatos sobre as fazendas de café, os casarões e a participação do prefeito na atividade. Os desenhos a bico de pena do artista Percy de Oliveira atraíram a atenção de Bianka Machado da Silva, de seis anos.

A secretária de Cultura, Daniela Ferraz, resgatou parte da história do museu que foi reconstruído após incêndio e reaberto depois de quase dez anos de restauro. A superintendente do Arquivo Público e Histórico de Rio Claro, Monica Frandi Ferreira, falou sobre a importância dos registros de fatos para formação da história. Érica Belomi, secretária do Desenvolvimento Social, agradeceu o acolhimento recebido pelos visitantes, o que também foi feito pelo advogado Adriano Marchi, vice-presidente da Udam. Também participou da atividade o vereador Geraldo Voluntário.

Reinaugurado na quinta-feira, museu já funciona no fim de semana

As visitações podem ser feitas de terça a sexta-feira das 9h às 17h e aos sábados e domingos das 9h às 13h.

Grande público prestigiou a reinauguração do Museu Histórico e Pedagógico Amador Bueno da Veiga na noite de quinta-feira (29), em Rio Claro. Depois de ter sido destruído por incêndio e ficar quase dez anos desativado, o museu foi novamente entregue à população que já pode frequentar o espaço a partir deste fim de semana e conferir as cinco exposições em andamento: “Memorial do Museu”, “Memória Ferroviária”, “História de Rio Claro”, “Imagens por Percy de Oliveira” e peças do acervo da pinacoteca. As visitações podem ser feitas de terça a sexta-feira das 9 às 17 horas e aos sábados e domingos das 9 às 13 horas. O museu fica na Avenida 2, entre as ruas 6 e 7, Centro.

O prefeito João Teixeira Junior, o Juninho da Padaria, destacou a importância do momento e a união de esforços de todas as pessoas que contribuíram para a restauração do prédio. “O museu passou por várias mãos e hoje retorna à comunidade, que deve frequentar o espaço para dar vida ao museu, e colaborar com a preservação do patrimônio e história da cidade”, comentou Juninho.

Daniela Ferraz, secretária municipal da Cultura, salientou os investimentos feitos pela prefeitura no setor de cultura. “Investir em cultura é investir em educação, é transformar a sociedade”, frisou Daniela, acrescentando que “o museu guarda e reproduz história e a população de Rio Claro tem novamente a chance de ter contato com sua história”.

A importância da reinauguração também foi destacada pelo presidente da Câmara Municipal, André Godoy. “A entrega dessa obra grandiosa de restauro é um momento histórico, de celebração para todos que empreenderam esforços em busca de recursos para reconstrução do museu”, disse.

A vereadora Carol Gomes, que representou o secretário estadual de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi, ressaltou a contribuição do governo estadual, através do Sistema Estadual de Museus (Sisem), a persistência e empenho da secretária da Cultura e do prefeito Juninho para conclusão das obras e reabertura do museu.

Victor Hugo Mori, arquiteto do Iphan (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional), falou sobre a necessidade de criar um vínculo afetivo entre o museu e a comunidade. Neto de antiga moradora do prédio, o advogado Adriano Marchi observou que as chamas do incêndio quase apagaram um sonho que felizmente foi resgatado mantendo viva a história.

Do evento, que teve música da Banda Sinfônica União dos Artistas Ferroviários, também participaram o vice-prefeito e secretário de Segurança, Marco Antonio Bellagamba; Paula Silveira Costa, presidente do Fundo Social de Solidariedade; os vereadores Geraldo Voluntário, Irander Augusto, Adriano La Torre, Júlio Lopes, Val Demarchi e Hernani Leonhardt; o ex-deputado estadual Aldo Demarchi; a juíza Cyntia Andraus Carretta; o comandante do 37º Batalhão da Polícia Militar, tenente-coronel Luís Roberto Moreira Filho; o ex-prefeito Du Altimari; além de secretários e servidores municipais, representantes de entidades e pessoas da comunidade.


Museu Histórico de RC é reinaugurado na quinta-feira com cinco exposições

Prédio restaurado volta a receber público após quase dez anos.

Cinco exposições marcam a reinauguração do Museu Histórico e Pedagógico Amador Bueno da Veiga, que ficou quase uma década sem condições de visitação devido a incêndio em 2010. Restaurado e com as características externas originais do século 19 recuperadas, o prédio será entregue à comunidade na quinta-feira, às 19 horas, quando também serão abertas as mostras “Memorial do Museu”, “Memória Ferroviária”, “História de Rio Claro”, “Imagens por Percy de Oliveira” e peças do acervo da pinacoteca.

“Não estamos apenas entregando um prédio, pois não basta recuperar a estrutura, é preciso fazer dele um espaço atrativo para as pessoas, com programação que estimule o público a buscar por cultura e conhecimento”, destaca o prefeito João Teixeira Junior, o Juninho da Padaria. De acordo com a secretária municipal de Cultura, Daniela Ferraz, o museu agora conta com espaço modernizado e adequado para receber mostras artísticas e exposições diversas. “O museu restaurado enriquece a cena cultural de Rio Claro como mais uma ferramenta de interação entre passado e presente”, comenta.

Na sala com a mostra “Memorial do Museu” o público poderá ver a história do Solar da Baronesa, prédio onde hoje está instalado o museu Amador Bueno da Veiga. “Memória Ferroviária” é exposição que reconstrói, de forma documental, os principais episódios da ferrovia em Rio Claro e região. A sala “História de Rio Claro” mostra cronologicamente momentos importantes da cidade desde sua fundação. “Imagens por Percy de Oliveira” tem obras do artista retratando paisagens arquitetônicas icônicas do município. Na pinacoteca municipal o público verá quadros que fazem referência a Rio Claro.

O Museu Histórico e Pedagógico Amador Bueno da Veiga fica na Avenida 2 entre ruas 6 e 7, Centro. Com a restauração, ganhou nova concepção de uso, com salas de exposições físicas e itinerantes, teatro de arena e estrutura para apresentações artísticas. As visitações poderão ser feitas de terça a sexta-feira das 9 às 17 horas e aos sábados e domingos das 9 às 13 horas.

Prefeitura entrega Museu Histórico restaurado nove anos após incêndio

Prédio será reaberto ao público quinta-feira, 29, às 19 horas.

Após quase uma década, Rio Claro tem de volta o Museu Histórico e Pedagógico “Amador Bueno da Veiga”, que durante esse tempo ficou fechado à visitação após o prédio ter sido praticamente todo destruído por incêndio em 2010. A reinauguração será na quinta-feira (29), às 19 horas. “Assumimos o compromisso de finalizar a restauração e entregar essa obra, que vinha se arrastando por muitos anos”, relembra o prefeito João Teixeira Junior, o Juninho da Padaria. “Além de ser mais um problema herdado, o museu fechado era um grande prejuízo à cultura de Rio Claro, que tem no Museu Histórico uma de suas principais referências históricas e artísticas”, acrescenta.

De acordo com a secretária municipal de Cultura, Daniela Ferraz, a restauração do museu também significa a recuperação de um dos principais marcos urbanísticos de Rio Claro, uma vez que o casarão original, erguido há 156 anos na Avenida 2 entre ruas 6 e 7, e tombado desde 1963 pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), mantém no Centro Histórico da cidade um legítimo exemplar do estilo arquitetônico Oitocentista. “A restauração preserva as características externas originais, enquanto que a parte interna foi toda modernizada, tornando o espaço mais adequado para receber o público e expor o acervo”, explica, informando que o museu ganhou nova concepção de uso, com salas de exposições físicas e itinerantes, teatro de arena e estrutura para apresentações artísticas. O Museu será reaberto com várias exposições e a Secretaria de Cultura está cuidando dos últimos detalhes para o evento de reinauguração. Nesta segunda-feira (26), o vereador Geraldo Voluntário acompanhou a entrega de vasos decorativos que conseguiu em doação da empresa Cacique Vasos Esmaltados.

O acervo preservado do Museu Histórico e Pedagógico Amador Bueno da Veiga é constituído por mais de 20 mil peças, entre artefatos e impressos. Do total, cerca de quatro mil são tombados como patrimônio do governo estadual. Esse material precisou ser removido do prédio devido incêndio que atingiu o imóvel na noite de 21 de junho de 2010 e que, além do prédio, também destruiu parte do acervo. A restauração do imóvel teve início em 2012.

Homenagem

Construído pelo fazendeiro José Luís Borges, o Barão de Dourados em 1863, o museu recebe o nome de Amador Bueno da Veiga em homenagem aos bandeirantes que faziam parada às margens do Ribeirão Claro a caminho do Mato Grosso. Entre 1922 e 1963, quando o museu foi instalado no local, o prédio foi sede do colégio Minervino, Escola de Comércio, Instituto Joaquim Ribeiro e a junta de alistamento militar e do tiro de guerra.

Juninho participa do projeto Samba e Suas Raízes com alunos da Escola Chanceler

Projeto discute a cultura afro-brasileira de forma interdisciplinar.

O prefeito João Teixeira Junior, o Juninho da Padaria, participou na manhã desta sexta-feira (23) do lançamento do projeto “Samba e Suas Raízes” desenvolvido por professores, funcionários e alunos da Escola Estadual “Chanceler Raul Fernandes”. A atividade foi realizada no teatro do Centro Cultural “Roberto Palmari”. O projeto interdisciplinar prossegue até novembro tendo como tema central a cultura afro-brasileira, e conta com apoio da prefeitura.

“Fico feliz em participar desse projeto que discute com os jovens tema tão importante como o combate ao preconceito e o respeito à diversidade racial”, comenta o prefeito Juninho da Padaria. De acordo com ele, a mudança da sociedade passa pela mudança do indivíduo. ”Se quisermos mudar o futuro temos que transformar as pessoas”, acrescenta Juninho.

O projeto foi idealizado pelas professoras Telma Fernandes de Araújo (Educação Física) e Giselda Regina Degasperi (Arte), e envolve outras disciplinas como História, Sociologia, Geografia, Filosofia, Inglês e Língua Portuguesa, tendo seus professores como corresponsáveis.

“É um projeto interdisciplinar da escola e seria importante que mais cursos tivessem essa visão sobre a história afro-brasileira, que faz parte da nossa vida”, observa a professora Leticia Munhoz Fernandes. “Temos que cultuar o respeito, deixar a intolerância de lado e entender e aceitar nossa pluralidade social”, complementa a professora Telma.

Para a assessora municipal dos Direitos Raciais, Josiane Cristina Martins da Silva, o projeto vem ao encontro das ações desenvolvidas pelo município de promoção à igualdade racial. “O projeto é grandioso, muito esclarecedor, e espero que se prolifere para além dos muros da escola”, assinala Josiane, que explicou aos alunos o que faz e como funciona a Assessoria Municipal dos Direitos Raciais.

A atividade também contou com participação do vereador Geraldo Voluntário, que cumprimentou os professores pela iniciativa de realizar esse importante projeto. “É uma iniciativa de grande magnitude, que prega o respeito pelo diferente visando construir uma sociedade melhor”, disse.

O projeto “Samba e Suas Raízes” será encerrado no dia 20 de novembro, quando se comemora o Dia da Consciência Negra. Até lá os alunos vão participar de palestras, workshops, vivências de capoeiras, entre outras atividades.

Rio Claro oferece área para instalação do Sesc na cidade

Prefeitura pleiteia unidade do Sesc e apresentou como opção para instalação a área do parque Lago Azul.

A prefeitura de Rio Claro está pleiteando uma unidade do Sesc (Serviço Social do Comércio) para o município. Reunião para discutir o assunto foi realizada na quinta-feira (15) em São Paulo. Para receber o serviço, a prefeitura ofereceu o Lago Azul que já tem instalado o Centro Cultural Roberto Palmari, patrimônio cultural da cidade. O pedido foi apresentado ao presidente da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomércioSP), Abram Abe Szajman.

 “Seria uma conquista importante para a população de Rio Claro que teria ampliado seu leque de opções de acesso a vários serviços e ações, principalmente educação e cultura”, comenta o prefeito João Teixeira Junior, o Juninho da Padaria, lembrando que o Lago Azul pôde ser disponibilizado para receber o Sesc porque a prefeitura conseguiu ter a posse legal da área que estava há décadas em condição irregular. “Estamos aguardando posicionamento do Sesc”, informa Juninho.

Para a secretária municipal de Cultura, Daniela Ferraz, ter um Sesc em Rio Claro é um investimento a mais na melhoria da qualidade de vida da população. “O parque recebe um grande número de visitantes de Rio Claro e região que também poderiam ter acesso ao Sesc”, destaca.

Da reunião em São Paulo também participou o vereador Geraldo Voluntário, que encaminhou ofício ao prefeito Juninho da Padaria, solicitando a instalação do Sesc em Rio Claro. O parlamentar também tem participado de reuniões para discutir o assunto, inclusive da visita técnica ao Lago Azul realizada em junho deste ano. Dessa visita participaram Sérgio José Batistelli, coordenador da Assessoria Técnica e de Planejamento do Sesc; Célio Cerri, presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Rio Claro; Antonio Carlos Borges, superintendente da FecomércioSP; a secretária Daniela Ferraz; e o prefeito Juninho da Padaria.

Exposição traz cultura Huni Kuin para o Casarão da Cultura

Mostra pode ser visitada até 30 de agosto.

O Casarão da Cultura de Rio Claro recebe a partir de segunda-feira (19) a exposição “Tudo fica olhando, escutando”, com obras do artista Bruno Ceccato. A mostra poderá ser visitada de segunda a sexta-feira até o próximo dia 30, sempre das 9 às 16 horas e será uma oportunidade de conhecer um pouco da cultura Huni Kuin, etnia indígena sul-americana que habita o estado do Acre e o leste peruano.

As obras são fruto da elaboração criativa de Ceccato com base no que aprendeu e viveu com os artistas do Mahku (Movimento dos Artistas Huni Kuin), que tomam como matéria prima os cantos e as histórias da cultura Huni Kuin.

O projeto também contempla oficinas de percepção e desenho coletivo, com a apresentação de cantos e o exercício de desenho. Essa atividade será realizada entre 23 e 30 de agosto com alunos do primeiro ano do Ensino Fundamental. No dia 24 de agosto a oficina será aberta ao público.

Para criar suas obras, Bruno Ceccato realizou pesquisa com os idealizadores do Mahku, o professor, pesquisador, cantor e artista Ibã Huni Kuin (Isaías Sales, na nossa língua), seu filho, o professor e artista Bane Huni Kuin (Cleiber Pinheiro Sales) e o antropólogo Amilton Pelegrino de Mattos.

O projeto “Tudo fica olhando, escutando” foi contemplado por edital Proac e conta com realização da prefeitura de Rio Claro, por meio da Secretaria Municipal de Cultura, e governo do estado de São Paulo, por intermédio da Secretaria da Cultura e Economia Criativa.

O Casarão da Cultura de Rio Claro fica na Rua 5, esquina da Avenida 3, 568, Centro.

Em visita ao museu, prefeito anuncia inauguração para o dia 29 de agosto

Prédio destruído por incêndio foi restaurado e em breve será reaberto ao público.

O Museu Histórico e Pedagógico “Amador Bueno da Veiga” será reinaugurado no dia 29 de agosto em Rio Claro. O anúncio foi feito nesta sexta-feira (9) pelo prefeito João Teixeira Junior, o Juninho da Padaria, durante visita ao prédio com secretários municipais e vereadores. O prédio foi reconstruído depois de ter sido destruído por incêndio ocorrido em junho de 2010. A restauração teve início em 2011.

“Estou muito feliz em poder concluir essa obra e devolver esse patrimônio cultural à sociedade rio-clarense”, comenta Juninho, lembrando que a restauração foi realizada mantendo no exterior as características originais do prédio. “Em breve a população poderá frequentar novamente o museu que está totalmente preparado para receber os visitantes, inclusive com acessibilidade”, acrescenta.

A secretária municipal de Cultura, Daniela Ferraz, explica que foi necessário fazer alterações no projeto de restauração para que o interior do prédio fosse adequado às necessidades do público e dos funcionários. “Havia alguns problemas que tivemos de corrigir para que o prédio ficasse funcional e isso alterou um pouco o cronograma da obra”, informa.

De acordo com Daniela, o museu será inaugurado com exposições montadas e funcionará todos os dias, inclusive nos fins de semana. O prédio conta com sistema de monitoramento eletrônico para garantir a segurança do acervo e do público. O prédio tem acessibilidade e todas as exposições serão acessíveis aos deficientes visuais, pois terão informações em Braille.

Além do museu, prefeito, secretários e vereadores visitaram as obras do Centro de Especialidade Infantil (CEI), de cinco escolas e do novo prédio do Fórum. “Mesmo com poucos recursos, estamos realizando várias obras que vão beneficiar a comunidade”, observa o prefeito Juninho da Padaria.

Também participaram da visita o vice-prefeito e secretário de Segurança, Marco Antonio Bellagamba; os secretários Rodrigo Ragghiante (Negócios Jurídicos), Maria Clélia Bauer (Saúde), Adriano Moreira (Educação) e Paulo Roberto de Lima (Obras); o presidente da Câmara Municipal, André Godoy, e os vereadores Ney Paiva, Geraldo Voluntário, Júlio Lopes, Adriano La Torre, Val Demarchi, Hernani Leonhardt, Ruggero Seron e Irander Augusto.

Semana do Aleitamento prossegue com palestra nesta terça-feira

Programação tem várias atividades sobre o tema ao longo do mês.

A 21ª Semana Municipal do Aleitamento Materno de Rio Claro prossegue nesta terça-feira (5) com a palestra “A Importância do Profissional da Saúde no Aleitamento Materno”. A atividade será realizada às 13h30 no anfiteatro do Hospital São Rafael na Avenida 15, número 277, no bairro Saúde. O evento é aberto ao público.

A Semana do Aleitamento Materno foi aberta nesta segunda-feira (5) no CEU Mãe Preta. A assessora municipal dos Direitos da Mulher, Jaqueline Alves, ressaltou a importância do tema “Empoderar mães e pais, favorecer a amamentação” e o apoio das entidades e empresas parceiras para realização do evento. De acordo com ela, a semana tem como objetivo incentivar a amamentação que é tão importante para a saúde do bebê.

O prefeito João Teixeira Junior, o Juninho da Padaria, também participou da atividade. “Quero cumprimentar as mães que decidem amamentar seus filhos fortalecendo esse vínculo de amor”, disse Juninho, observando que esse gesto pode ser estendido a outras pessoas através da doação de leite. “Quem tem leite em excesso faça a doação para ajudar quem precisa”, incentivou o prefeito, que também agradeceu os parceiros que apoiaram a realização do evento.

“A amamentação é uma experiência única, um gesto de amor que só fortalece o vínculo entre a mãe e seu filho, além de ajudá-lo a crescer forte e saudável”, declarou Paula Silveira Costa, presidente do Fundo Social de Solidariedade, que viveu essa experiência com suas duas filhas. “Não é fácil, mas vale a pena. É uma sensação de dever cumprido em benefício de seu filho”, destacou.

O vereador Geraldo Voluntário manifestou sua alegria em participar dessa atividade e enalteceu a disposição dos profissionais em participar das palestras para orientar a população sobre a importância da amamentação. Bruno Smirmaul, gerente do Núcleo de Educação em Saúde, Treinamento e Desenvolvimento (Nestd) da Fundação de Saúde informou que as atividades serão realizadas ao longo deste mês nas unidades de saúde com grupos de mães e gestantes. Carlos Trevisan, diretor municipal de Políticas Especiais, frisou que o tema é muito amplo porque além da saúde, a amamentação envolve ainda questões sociais, psicológicas, sentimentais e até econômicas já que as mães produzem o alimento dos filhos.

Também participaram do evento o vereador Júlio Lopes, servidores municipais e representantes das instituições parceiras: Santa Casa de Misericórdia, Proama (Projeto Amamentar – Unesp), Faculdades Asser, Câmara Municipal e Drogaria Farmazul.