Alunos da escola Isolina Cassavia mobilizam Jd Brasília contra dengue

    As escolas da rede municipal de ensino de Rio Claro continuam mobilizadas contra a dengue. Os estudantes da escola Isolina Huppert Cassavia saíram em passeata na semana passada para alertar os moradores do Jardim Brasília sobre a importância de se manter alerta constante no combate aos criadouros do Aedes aegypti.

Passeata realizada pelos alunos da escola Isolina Cassavia
Passeata realizada pelos alunos da escola Isolina Cassavia

    Alunos, pais e funcionários usaram cartazes colocaram cartazes informativos nos estabelecimentos comerciais do bairro.
    A direção da escola destaca a excelente receptividade dos moradores à iniciativa.

Jogos da Copa de Futsal de Rio Claro começam na 2ª-feira

       Os jogos da Copa de Futsal de Rio Claro começam na próxima semana com 17 partidas ao todo da segunda até a sexta-feira. Aberto na no último dia nove o torneio é, junto com o campeonato Dente de Leite, um dos mais importantes e tradicionais do esporte de base do município.
      Os jogos são abertos ao público. A Secretaria Municipal de Esportes, que organiza o evento, salienta a importância de pais, amigos e público em geral prestigiarem as exibições desses jovens atletas.
     Na Copa de Futsal os jogadores estão reunidos nas categorias Chupetinha, Mamadeira, Pré-mirim, Minimirim e Mirim. Como já acontece há alguns anos, a segunda etapa da Copa de Futsal, com jogadores de maior faixa etária, será realizada no segundo semestre.

Inundações: Prefeitura tem nova reunião com Artesp e Centrovias dia 26

A prefeitura de Rio Claro, representada pelo secretário de Obras, Ivan Falcão De Domenico, e o arquiteto Marcos Pisconti Machado, do setor de projetos da Secretaria de Governo, participa de nova reunião na próxima segunda-feira, 26, na capital, na sede da Agência de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp). O encontro, que terá a participação de representantes da Centrovias, empresa concessionária da Rodovia Washington Luis na região, prevê avanços na definição das obras que contribuirão para o escoamento de águas pluviais, sob o viaduto da Av.Tancredo Neves, e na melhoria do tráfego naquela área de acesso à cidade, o que remete a mudanças significativas no sistema viário do local. 

No início de abril, a Centrovias, em reunião na Artesp, também com a presença dos dois rio-clarenses, já tinha encaminhado um primeiro projeto à agência estatal de transporte, apresentando proposta de construir um túnel duplo, com tubos de 4,4 metros de diâmetro, sob a rodovia, justamente na confluência com a Avenida Tancredo Neves, para garantir o escoamento rápido das águas pluviais. Referido estudo está sendo analisado pela Artesp desde então e a agência deverá manifestar-se sobre o assunto brevemente. A análise atenta para três aspectos básicos: engenharia, financeiro e regulatório.  Por outro lado, aguarda-se que a Centrovias apresente, agora, um segundo projeto, este relativo ao sistema viário naquele local, que precisa ser revisto. 

Enquanto isso, a prefeitura coloca em ação um projeto do município, voltado para a contenção das inundações que, freqüentemente, assolam e atemorizam os moradores da região do Inocoop. Sobre essas obras, o Diário Oficial do município publica neste final de semana dois editais, citando as empresas inabilitadas e as habilitadas para seguirem adiante na licitação do túnel linner, que passará sob a ferrovia, próximo ao viaduto da Tancredo Neves, bem como para a obra do sistema de drenagem talvegue (fundo do leito) do Córrego da Servidão e galerias de águas pluviais, canalização de Córrego da Servidão e Avenida Tancredo Neves, trecho a jusante da Rodovia SP-310 até a via férrea da América Latina Logística (ALL) mais 500 metros, no Jardim Inocoop. As empresas habilitadas seguem, então, para a segunda etapa do edital, quando ocorrerá a abertura das propostas, fase que ocorrerá após prazo legal de cinco dias, período em que são admissíveis recursos.

As obras da prefeitura de Rio Claro são financiadas pelo Ministério das Cidades, com a rubrica do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) e consubstanciam investimento no montante de R$ 18,6 milhões, acrescido da contrapartida de R$ 979,6 mil que cabe à prefeitura.

Mais de 27.000 tomaram vacina contra a Gripe A em Rio Claro

     O setor de Vigilância Epidemiológica de Rio Claro divulgou na tarde desta quinta-feira, 22, novo boletim com números da campanha de vacinação contra a Gripe A.
     A nova prévia indica que foram vacinadas 27.360 pessoas, sendo 16.012 entre 20 e 29 anos, 4.465 portadores de doenças crônicas, 2.953 crianças menores de dois anos, 2.588 trabalhadores de saúde e 1.342 gestantes.

Alunos da escola Mitiko celebram cultura indígena

     A cultura indígena é tema de diversas atividades realizadas pelos alunos da escola Mitiko Nevoeiro, em Rio Claro.
     A unidade de ensino aproveita o Dia do Índio, celebrado no último dia 19, para explorar junto com os estudantes um pouco da história e dia a dia dessa importante e influente parte da nação brasileira.

Alunos da escola Mitiko celebram cultura indígena
Alunos da escola Mitiko celebram cultura indígena

     O trabalho da escola, que fica no Jardim São João, está dentro de um projeto maior que explora em sala de aula outras culturas.
No caso dos índios, os alunos fizeram atividades ressaltando o aspecto lúdico nas quais foram exploradas características como vestimentas e alimentação.
     Um dos focos da iniciativa foi o de expor a diversidade cultural e o respeito com o qual se deve tratar essas diferenças.

Estruturada, Funerária Municipal de Rio Claro já detém 33% da demanda

     Instalada há uma semana no centro no centro da cidade – Rua 5, nº 1340, entre as Avenidas 4 e 6 – a Funerária Municipal de Rio Claro melhorou sensivelmente a qualidade de atendimento desde o início da atual administração. Criado por lei municipal de 1978 é a primeira vez, em 32 anos, que o serviço se permite a uma atuação mais profissional, contando com carro funerário novo, funcionários uniformizados, móveis próprios e instalações separadas e funcionais para acolher familiares dos mortos, agentes, além de um amplo mostruário e setor administrativo, informa o secretário de Administração, José Roberto Reginatto.
     “O prefeito Du Altimari tinha isso em mente mesmo antes de tomar posse e considerava prioritário melhorar a qualidade dos serviços neste aspecto, entendendo que num momento de fragilidade e pesar, as famílias rio-clarenses deveriam contar com um atendimento digno”, observa o secretário. O diretor de Próprios da prefeitura, Ricardo Dutra nota que esta política da administração municipal beneficiou também o velório, que recebeu sala especial para a permanência de crianças, permitindo que estas se abstraiam do cenário de tristeza ao redor, bem como construiu novos banheiros e refeitório para servidores daquele campo santo, inclusive investindo, recentemente, na iluminação interna do cemitério e em soluções ecológicas, que já permitem reutilizar a água reservada para a lavagem de túmulos, destinando a sobra a um eficaz e simples sistema de irrigação dos canteiros.
Segundo o coordenador da Funerária Municipal, Adriano Pavanelli Batagello, é notável a diferença de estrutura neste último ano. “A qualidade do serviço e a diversificação de produtos, combinada com preços acessíveis, vem sendo percebida pelo cidadão”, diz ele. Tanto assim que, desde o ano passado, a funerária vem aumentando sua participação na preferência da população, respondendo atualmente pela média mensal de 30 funerais, ou um por dia, o que equivale a 33% da demanda municipal. “Há um ano, esta participação não ia além de 13% da demanda”, compara Adriano.

Fachada Funerária Municipal de Rio Claro
Fachada Funerária Municipal de Rio Claro

     Os preços dos serviços incorporam flores, velas, velório, traslado do corpo dentro da cidade e variam de R$ 356,00 (básico) a R$ 2.300,00 (superluxo). A tabela inclui, ainda, o serviço de tipo econômico (R$ 480,00), o Semiluxo (R$ 650,00), o Luxo, em três versões com preços estipulados em R$ 800,00, R$ 1 mil e R$ 1,5 mil, e, por fim, o serviço superluxo, também em três versões, com preços definidos em R$ 1,8 mil, R$ 2 mil e R$ 2,3 mil.

Rio Claro é destaque estadual em emprego industrial

     A Diretoria de Rio Claro foi a que apresentou melhor variação positiva na geração de emprego industrial nos últimos doze meses, conforme pesquisa divulgada pela Federação e Centro das Indústrias do Estado de São Paulo. O levantamento, que considerou os resultados obtidos nas 23 Diretorias no Estado, apontou Rio Claro em primeiro lugar com índice de 18,73%, seguida de Matão com 15,86% e Franca com 11,76%. Em março o nível de emprego industrial na Diretoria Regional do Ciesp em Rio Claro manteve a tendência de crescimento e apresentou novamente expressivo resultado, com variação positiva de 4,73%, o que significou um acréscimo de aproximadamente 2.750 postos de trabalho. “Os números refletem o bom momento econômico do país e, no caso de Rio Claro, demonstram também o acerto da administração municipal ao estabelecer parcerias com o setor empresarial”, afirmou o secretário de Desenvolvimento Econômico, João Luiz Zaine, em referência ao Programa de Desenvolvimento de Rio Claro (Proderc).

     Desde janeiro de 2009, o acumulado de contratos assinados pelo Proderc totaliza investimentos de R$ 143 milhões e representa 2.025 empregos a serem gerados. “Somos parceiros de quem quer investir e produzir, gerar empregos, qualidade de vida e temos procurado fazer nosso papel, dotando o município com a estrutura necessária para absorver novos investimentos privados”, afirma o prefeito Du Altimari. No ano, a Regional de Rio Claro tem um acumulado de 7,58%, representando um acréscimo de aproximadamente 4.250 postos de trabalho. Nos últimos 12 meses, o crescimento foi de 18,73%, o que equivale a aproximadamente 9.550 trabalhadores. Conforme observa João Zaine, o índice do nível de emprego industrial da Regional em Rio Claro foi influenciado pelas variações positivas dos setores de Produtos Alimentícios (13,02%), Máquinas, Aparelhos e Materiais Elétricos (5,99%), Produtos de Borracha e Plástico (0,91%) e Produtos de Minerais não Metálicos (0,57%), que são os setores que mais influenciam no cálculo do índice total da região. Com a abertura de 45 mil novas vagas, representando crescimento de 1,37%, em relação a fevereiro, com ajuste sazonal, março deste ano apresentou o melhor resultado comparativo do nível de emprego desde julho de 2005, que marca o início da série apurada pelo Ciesp e pela Fiesp. O avanço expressivo do índice se deve, sobretudo, ao setor de açúcar e álcool, que assiste à retomada da safra no interior paulista. Dos 2,05% de aumento no emprego, 1,25% é decorrente do setor de açúcar e álcool.

Mestrinel é o novo secretário da Saúde de Rio Claro

     Marco Aurélio Mestrinel é o novo secretário municipal de Saúde de Rio Claro. Mestrinel assume em substituição a Ivete Costa Cipolla, que estava no cargo desde janeiro de 2009. As portarias de exoneração de Ivete e nomeação de Mestrinel foram assinadas no final da tarde desta terça-feira, 20 de abril, pelo prefeito Du Altimari. O médico Marco Aurélio Mestrinel já integrava o governo municipal desde janeiro de 2009, como diretor do Pronto Socorro Municipal, cargo que ocupou também em outras duas administrações municipais. A primeira vez, no período de 1998 a 2004 e, a segunda, de 2007 a 2008. Marco Aurélio Mestrinel é formado pela Faculdade de Medicina de Vassouras (RJ), especializou-se em cardiologia no Instituto Dante Pazzanese (SP) e fez mestrado em cardiologia na Unesp/Botucatu. É pós-graduado em terapia intensiva pelo Instituto Albert Einstein e especialista em terapia intensiva pela AMIB. Faz doutorado pela Unesp/Botucatu.

Licitação aponta empresa que vai construir Ecopontos em Rio Claro

     Duas empresas visitaram o local das obras, mas apenas uma, a JBS Construtora, de Rio Claro, apresentou proposta, no valor de R$ 275 mil e foi declarada vencedora da licitação para a construção dos três primeiros Ecopontos da cidade. A abertura dos envelopes – um, na verdade – ocorreu nesta sexta-feira, 20. A empresa vencedora será homologada após o quinto dia, prazo legal para o recebimento de eventuais recursos, situação improvável já que apenas a JBS participou efetivamente do processo licitatório.
     Os três Ecopontos, que marcam uma nova fase de execução da política ambiental subscrita pelo equipe de governo do prefeito Du Altimari, serão construídos no Cervezão, Jardim São Paulo e São Miguel, respectivamente. O edital da licitação fixou em 90 dias o prazo de conclusão das três obras. Quanto aos recursos, o município contará com R$ 250 mil liberados pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente e completará o valor (R$ 25 mil) com recursos próprios.
     Os três novos Ecopontos, primeiros de uma série que a prefeitura pretende implantar na atual gestão, vão ter grande impacto na paisagem urbana, criando áreas apropriadas para o recebimento de descartes voluntários legalizados de pequenos entulhos, restos de construções, demolições, poda de árvores, móveis e resíduos recicláveis.
     Hoje, sem essa estrutura, herdada de longos anos de ausência de ações nesta área, Rio Claro enfrenta dificuldades para dar destinação a esses descartes, situação compreensível para um município que se aproxima da casa de 200 mil habitantes e não foi previamente preparado para administrar esses problemas gerados pela urbanização intensa e desorganizada. Para o prefeito Du Altimari, contudo, “nunca é tarde para estabelecer políticas que, gradativamente, vão moldar um novo tipo de cidade, um novo perfil de cidadão mais comprometido com os valores ambientais e com o desenvolvimento sustentável que é um dos nossos princípios de governo”.
     O titular da Secretaria de Planejamento, Desenvolvimento e Meio Ambiente (Sepladema), Milton Machado Luz também vê nestas ações um grande incentivo às pessoas para manter a cidade limpa e justifica seu otimismo: “Quando reivindicamos recursos ao governo estadual, em meados de 2009, para implantar os ecopontos, estávamos convencidos de que, criando um suporte básico inicial seria possível deslanchar em novas ações neste mesmo sentido e é nisso que estamos apostando”.

Prefeitura recupera área para novo pólo esportivo

      Recém-integrada à estrutura esportiva da prefeitura de Rio Claro, a área de 7 mil metros quadrados na rua seis entre avenidas 23 e 25 começa a ganhar novo aspecto. Deteriorado e há anos sem utilização, o local já recebeu limpeza providenciada pela administração municipal, que prepara a próxima etapa dos trabalhos visando a recuperação dos vestiários. “Teremos que mexer em quase tudo”, resume o secretário de Esportes, Reginaldo Breda.     “Vamos reaproveitar o que for possível, mas como estado dos vestiários é muito ruim, será necessário intervenções significativas na parte elétrica, hidráulica e de estrutura”, antecipa.

     A área fica em área nobre de Rio Claro, no bairro Cidade Jardim, e passou a ser administrada pelo município após cessão gratuita pelo governo do estado. Com isso, a cidade terá novo pólo para as aulas do programa de esportes da prefeitura e poderá ampliar o número de vagas em mais de 200 pessoas. A área tem uma quadra e dois minicampos. 

     Serão oferecidas aulas para novas turmas de basquete e de futebol de campo. “Será necessária uma reforma geral para que possamos estruturar as instalações”, comenta Breda. Devido à quantidade de melhorias necessárias, ainda não é possível antecipar quando a área começará a ser usada pela Secretaria Municipal de Esportes. “Além dos vestiários, será necessário mexer na parte reservada à administração e fazer outros ajustes e adequações”, finaliza Breda.