Chuvas ainda não afastam risco incêndios em Rio Claro

As fracas chuvas registradas em Rio Claro nos últimos dias ajudam, mais ainda não são suficientes para reverter completamente os incômodos causados por quase 80 dias praticamente secos na cidade. Mesmo com previsão de mais chuvas até o fim de semana, a prefeitura se mantém alerta e dando atenção especial à operação De Olho na Queimada, em que as áreas com mais risco de incêndios são monitoradas pela Defesa Civil municipal.

“Continuamos contando com a colaboração da comunidade no sentido de não fazer queimadas em terrenos baldios e vias públicas”, destaca Wagner Martins Araújo, diretor municipal da Defesa Civil. Relatório do órgão aponta que de janeiro a julho deste ano foram feitos 73 atendimentos relacionados a incêndios, com registros crescentes a partir de abril (10 atendimentos), quando a operação De Olho na Queimada teve início no município. Em maio, junho e julho foram 14, 19 e 23 registros, respectivamente.

Os locais onde a Defesa Civil mais combateu incêndios nesse período foram nos bairros Vila Cristina, São Miguel e Mãe Preta, próximos à lateral da Floresta Estadual Navarro de Andrade, áreas do Distrito Industrial como a Via Potencial e pontos do Jardim São Paulo.

A operação De Olho na Queimada prossegue até setembro, quando as chuvas devem ganhar maior volume. De acordo com a Defesa Civil, a última chuva significativa registrada no município antes do período de estiagem foi em 16 de maio, com 10,2 milímetros de precipitação pluviométrica. Durante o mês de junho e quase todo o mês de julho as poucas chuvas que caíram não foram significativas, ou seja, ficaram abaixo dos 5 milímetros. Foi o caso do dia 8 de junho (4,5 milímetros) e 24 de julho (0,2 milímetros).

Nesse cenário, a colaboração da comunidade é essencial para reduzir os riscos de incêndios, que causam prejuízos materiais, põem vidas em risco, afetam a saúde pública por causa da fumaça e impactam a flora e fauna. Por isso as pessoas devem fazer o descarte correto de lixo e nunca atear fogo nesse material e em entulho, galhos, e folhas em terrenos baldios. Quem observar focos de incêndio deve ligar para o Corpo de Bombeiros (193) ou Defesa Civil (199).

Consultório Odontológico Móvel atende crianças em projeto no Jardim das Flores

O Centro de Convivência e Fortalecimento de Vínculos do Jardim das Flores recebeu nessa quarta-feira (01) o Consultório Odontológico Móvel. No local, a partir das 7h30 equipe da Rede Municipal de Saúde Bucal atenderá às crianças do projeto. A unidade permanecerá no local até o dia 10 de agosto.

Totalmente equipado como um consultório odontológico convencional, a unidade conta com amplo espaço e estrutura para o atendimento de consultas pelos dentistas da rede municipal de saúde.

“Essa unidade móvel possibilita um trabalho importante de levarmos a saúde bucal para a população. Desde que recuperamos essa unidade centenas de atendimentos já foram realizados”, comentou o prefeito de Rio Claro João Teixeira Junior, o Juninho da Padaria.

O Serviço de Conveniência de Fortalecimento de Vínculos fica na Rua 9 com a Avenida 51, número 737, no bairro Jardim das Flores. O atendimento, feito por dois dentistas, será destinado a crianças e jovens de 6 a 15 anos que têm vínculo com o projeto, pré-agendados.

“O consultório móvel é mais uma alternativa de acesso ao atendimento odontológico gratuito oferecido pelo governo municipal”, comenta o secretário municipal de Saúde, Djair Francisco.

No ano passado a prefeitura de Rio Claro ampliou em mais de 40% o atendimento em Saúde Bucal, comparando com 2016. Mais de 83 mil atendimentos nessa área foram feitos em 2017, quando o atual governo assumiu a prefeitura, contra 59 mil no ano anterior. O trabalho do município em 2017 incluiu a entrega de 603 próteses, sendo 231 mandibulares e outras 372 maxilares.

A rede de saúde bucal do município conta com equipe de 58 cirurgiões dentistas, 27 auxiliares de saúde bucal e uma protética, entre outros profissionais.

Além do Consultório Odontológico Móvel, o atendimento à população é feito mediante agendamento em um dos três Centros de Especialidades Odontológicas (CEOs) ou nas Unidades de Saúde da Família (USFs). Os profissionais atendem também no Centro de Habilitação Infantil “Princesa Victoria” e no departamento de Saúde Ocupacional das Unidades Básicas de Saúde, além de alunos das escolas municipais.

Os três CEOs da rede municipal de saúde de Rio Claro estão localizados na Rua 7, 839 (CEO I), Rua 4, 2031 (CEO II) e Rua 1, 754 (CEO III). Para mais informações e ou agendamento de consultas, a Secretaria de Saúde orienta a comunidade a procurar a unidade de saúde mais próxima de seu bairro. Os endereços das unidades de saúde estão disponíveis no endereço http://www.saude-rioclaro.org.br/enderecos.htm.

No combate ao Aedes, mais de 150.000 imóveis já foram vistoriados

A prefeitura de Rio Claro vem intensificando as ações de combate ao mosquito Aedes egypti. O trabalho é realizado por equipes do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), vinculado à Fundação Municipal de Saúde. No mês passado, os agentes visitaram 25.412 imóveis (casas, prédios e terrenos) onde eliminaram potenciais criadouros do mosquito transmissor da dengue, chikungunya e zika vírus.

Desde o início do ano já foram feitas mais de 150 mil visitas. “Também retornamos aos locais que numa primeira passada não conseguimos visitar e fazemos a vistoria”, explica Maria Julia Guarnieri, responsável por esse trabalho. Em épocas de mutirão de combate ao Aedes, que ocorre nos meses de maior temperatura, essa média de visitas aumenta.

Além das visitas feitas diariamente casa a casa pelos agentes, os relatórios mostram números cada vez mais expressivos nas vistorias realizadas em pontos estratégicos e imóveis especiais. São locais como borracharias, escolas, cemitérios e outros pontos de grande circulação de pessoas, que precisam de uma atenção maior quando o assunto é acúmulo de água. De janeiro a julho deste ano foram vistoriados 981 pontos estratégicos e 250 imóveis especiais, totalizando mais 1.231 visitas.

Mesmo com todas as ações planejadas, o combate ao mosquito só surte efeito com a colaboração da população eliminando os possíveis criadouros. O Centro de Controle de Zoonoses concluiu na semana passada mais uma Análise de Densidade Larvária (ADL). A análise apontou um índice de 1.1, considerado alto para o mês de julho. No ano passado a ADL foi de 0.3 e em 2014, alguns meses antes do início do surto de dengue no município, o índice estava em 0.8.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde, número menor que 1.0 registrado no Breteau é classificado como tolerável; de 1 a 3,9, situação de alerta; e superior a 4, situação de risco. Este levantamento, realizado quatro vezes por ano, mostra o nível de infestação de larvas do Aedes aegypti.

Aliado ao resultado de situação de alerta apontado pela ADL, outra preocupação do Centro de Controle de Zoonoses é com a introdução de outro vírus da dengue em Rio Claro. Pelo município já circularam os vírus 1 e 4, deixando parte da população imune contra esses tipos. Na região de Campinas e Piracicaba, no entanto, já há registro da introdução do vírus 2.

A Secretaria de Saúde reforça o apelo para que a população não descarte lixo em terrenos baldios e locais inapropriados, nem mantenha em casa entulho ou qualquer material que possa acumular água parada, onde se desenvolvem as larvas do mosquito. Mais informações sobre o trabalho dos agentes de zoonoses podem ser obtidas pelo telefone 3523-8663.

Funcionária transforma parede de escola em painel de arte no Jardim Novo

Osmarina Cristina de Souza tem uma ligação especial com a Escola Municipal “Hélio Jorge dos Santos”, localizada no complexo educacional do Jardim Novo em Rio Claro. Funcionária da escola desde 2003, onde atua como agente educacional, Osmarina é mãe de quatro filhos. A filha mais nova (Paolla Victoria) estudou na escola e a mais velha (Pamela Cristina) hoje é colega de trabalho da mãe porque é uma das cozinheiras da unidade de ensino.

Esse vínculo com a escola fez Osmarina se oferecer para mudar o aspecto visual da unidade através da pintura. A escola está recebendo melhorias que inclui portão individual, antiga reivindicação da comunidade escolar que está sendo atendida pela prefeitura. Osmarina está deixando a escola ainda mais bonita. Com seu talento, está transformando as paredes externas num grande painel de arte com pinturas de personagens infantis. “Vai ter graminha com fundo verde e crianças em suas brincadeiras. Também terá inclusão com pinturas de crianças cadeirantes, com deficiência visual e síndrome de down”, informa a agente educacional.

Os trabalhos de pintura começaram na semana passada e a meta de Osmarina é pintar as paredes no entorno da escola. Alguns dos desenhos escolhidos são reproduções e outros foram criados por Osmarina, que é autodidata. A iniciativa de criar o painel partiu da própria agente educacional que pediu permissão à diretora da escola, Gislaine Milani. “O trabalho está ficando lindo. Ela tem muito talento para a arte e não apenas desenho”, comenta Gislaine.

A Escola Municipal “Hélio Jorge dos Santos” atende 410 alunos de educação infantil (pré-escola), de três a cinco anos de idade. A unidade de ensino fica no complexo educacional, Avenida 2, 428, no bairro Jardim Novo I.