Rio Claro tem 84 mortes por Covid-19

Com 35 novos casos, total de positivos chega a 2.937.

Rio Claro confirmou mais três óbitos por coronavírus, conforme boletim divulgado na segunda-feira (3) pela Secretaria Municipal de Saúde. Faleceram em decorrência da Covid-19 três idosos, que continuam sendo maioria entre as vítimas fatais, sendo que cerca de 76% dos óbitos foram de pessoas com mais de 60 anos. Faleceram por coronavírus em Rio Claro 45 homens e 39 mulheres.

O total de casos positivos chega a 2.937, sendo que 35 casos foram confirmados nas últimas 24 horas. Dos novos casos, uma pessoa está hospitalizada e as demais em isolamento domiciliar. Mais de 79.5% do total de casos é entre pessoas com idade entre 21 e 60 anos.

O número de internados é 86, incluindo casos suspeitos, sendo que 33 estão em leitos públicos e 53 em leitos particulares. Deste total, 25 pessoas estão em Unidade de Terapia Intensiva, com 15 pacientes na rede pública e dez na rede privada.

Até o momento, em Rio Claro, 1.903 pessoas se recuperaram da Covid-19.

Centro de Especialidade Infantil tem aprovação da comunidade

Serviço realiza atendimentos em saúde mental e odontologia.

Para atender crianças e adolescentes na área da saúde mental e também odontológica, a prefeitura de Rio Claro criou o Centro de Especialidade Infantil (CEI), inaugurado em outubro. As atividades em grupo, neste período de pandemia, estão suspensas, mas a assistência continua sendo oferecida a quem procura atendimento, respeitando os protocolos definidos pelo Ministério da Saúde.

“O CEI tem a proposta de ser um local exclusivo para atender as nossas crianças, e o trabalho tem tido resultado positivo”, destaca o prefeito João Teixeira Junior. “O setor de saúde sempre foi uma das nossas prioridades, e neste caso, estamos dedicando mais cuidado e atenção à saúde das crianças”, acrescenta o prefeito Juninho.

Quem utiliza o serviço aprova a iniciativa. “O prédio é mais amplo, espaçoso e bem melhor do que o anterior”, observa Raquel Silva Santos, mãe do Daniel, que há quatro anos é acompanhado pela equipe do Centro de Atenção Psicossocial Infantojuvenil  (Caps IJ), que integra a rede de saúde mental e funciona no CEI.

“A equipe é muito atenciosa e o meu filho gosta bastante do atendimento, o que contribui para os resultados”, destaca Rosecleia Escobar, mãe do Rodrigo, acrescentando que a estrutura do local é muito boa.

Assim como Daniel e Rodrigo, as crianças que estavam em atendimento individual antes da pandemia continuam com o tratamento presencial. Também são feitos os atendimentos individuais de crianças e adolescentes com quadro agudo de sofrimento emocional. Quem participava dos grupos terapêuticos, que por medida preventiva ao novo coronavírus estão suspensos, recebe orientações da equipe do CEI por telefone. Os atendimentos psiquiátricos também são realizados.

“O CEI é um serviço voltado especialmente às crianças, oferecendo assistência necessária para atendê-las em suas diferentes fases de desenvolvimento”, observa Maurício Monteiro, secretário de Saúde.

O atendimento de saúde mental no CEI é voltado a crianças e adolescentes do município com idade entre três e 18 anos incompletos que apresentem transtornos mentais, tais como autismo, psicoses, sofrimento emocional agravado, neuroses graves e uso prejudicial de álcool e outras drogas. Compõem a equipe de atendimento psicólogo, assistente social, terapeuta ocupacional, enfermeiro, fonoaudiólogo, médico psiquiatra e pedagogo.

“Temos integração dos saberes e os profissionais atuam conjuntamente, o que envolve diálogo e entrelaçamento entre as diferentes áreas do conhecimento dentro de um trabalho de equipe”, observa Ananda Caraski, responsável pelo Caps IJ.

Já a área da odontologia é direcionada a crianças de zero a dez anos. “O atendimento abrange ortodontia, odontopediatria e o programa Bebê Sorriso”, destaca Dayse Moita, chefe da odontologia do Centro de Especialidades Odontológicas Infantil. Na pandemia estão sendo realizados apenas atendimentos odontológicos de urgência e emergência.

Rio Claro tem mais um óbito por Covid-19 e 2.902 positivos

Número de internados é 89, sendo 26 em UTI.

Rio Claro confirmou no domingo (2) o óbito de uma idosa que estava hospitalizada, vítima de coronavírus. Agora são 81 mortes provocadas pela Covid-19 em Rio Claro. Conforme boletim divulgado pela Secretaria de Saúde, o município somou mais quatro casos, totalizando 2.902 positivos.

O município tem 89 pessoas hospitalizadas por coronavírus, incluindo casos suspeitos, sendo 30 no Sistema Único de Saúde e 59 na rede particular. Há 26 pessoas sendo atendidas em Unidade de Terapia Intensiva (UTI), com 16 no SUS e dez em leitos particulares.

Até o momento, em Rio Claro, 1.830 pessoas se recuperaram da Covid-19.

Rio Claro tem 80 óbitos por Covid-19 e 2.898 casos

Número de internados é 88, incluindo casos suspeitos.

Uma idosa que estava hospitalizada faleceu em decorrência da Covid-19. Agora, Rio Claro soma 80 óbitos provocados pela doença. O total de casos chega a 2.898, com 65 confirmações registradas em boletim divulgado no sábado (1°) pela Secretaria Municipal de Saúde. Dos novos casos, uma pessoa está hospitalizada e as demais em isolamento domiciliar.
O município tem 88 pacientes internados por coronavírus, incluindo casos suspeitos, sendo 32 no Sistema Único de Saúde e 56 em hospitais particulares. Deste total, 28 estão em UTI, com 17 pacientes no SUS e 11 na rede privada.
Até o momento, 1.793 pessoas se recuperaram da Covid-19 no município.

Rio Claro tem 79 óbitos e 2.833 casos de coronavírus

Na sexta-feira (31) foi confirmado um óbito e 98 casos da Covid-19.

Os números de Covid-19 continuam subindo em Rio Claro. Boletim divulgado na sexta-feira (31) pela Secretaria de Saúde do município confirmou mais uma morte provocada pela doença, totalizando 79 óbitos por coronavírus. A vítima mais recente é uma idosa que estava hospitalizada. Os idosos tem sido maioria entre as vítimas fatais, já que  quase 75% das mortes registradas por coronavírus são de pessoas com mais de 60 anos.

Com 98 novos casos confirmados, o município soma 2.833 positivos. Dos novos casos, 15 estão hospitalizados e os demais em isolamento domiciliar. Também continua alto o número de pacientes internados por conta de Covid-19. São 92 pessoas hospitalizadas, incluindo casos suspeitos, sendo 30 em leitos do Sistema Único de Saúde (SUS) e 62 em leitos particulares. Deste total, 27 pacientes estão em UTI, com 17 pessoas sendo atendidas na rede pública e 10 na rede privada.

Até o momento, em Rio Claro, 1.704 pessoas se recuperaram da Covid-19.

Rio Claro tem mais uma semana de queda nos casos de dengue

Cuidados devem ser intensificados para impedir que números voltem a crescer.

Os números de casos de dengue confirmados a cada semana continuam em queda em Rio Claro. Levantamento divulgado na sexta-feira (31) pela Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Saúde aponta seis novos casos confirmados no município, totalizando 1.038 casos de dengue.

“Há uma desaceleração no crescimento de casos, o que não quer dizer que pode haver redução nos cuidados preventivos”, destaca Maurício Monteiro, secretário de Saúde, acrescentando que a população deve permanecer em vigília constante contra o Aedes aegypti, já que uma pequena quantidade de água é suficiente para o mosquito se reproduzir.

O município não tem casos confirmados de zika vírus, chikungunya e febre amarela, doenças também transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti.

A principal medida para evitar essas doenças é acabar com os possíveis criadouros, já que sem o mosquito não há transmissão. A estimativa é de que 80% dos criadouros estejam nos imóveis habitados, como residências, locais de trabalho e comércios. “É fundamental a colaboração diária de toda população na eliminação de criadouros”, observa Diego Reis, chefe do Centro de Controle de Zoonoses, lembrando que o município tem mantido as ações de combate ao Aedes com vistorias em residências e pontos estratégicos, além da nebulização.

O trabalho preventivo é contínuo e tem participação de vários setores da administração municipal. As secretarias de Obras e de Agricultura fazem limpezas periódicas de terrenos particulares e em áreas públicas onde moradores, de forma inadvertida, descartam entulho e lixo. Para colaborar na eliminação de criadouros os rio-clarenses contam com coleta de lixo domiciliar em todos os bairros, seis ecopontos, coleta seletiva de lixo e serviço mensal de cata bagulho.

Rio Claro realiza Semana do Aleitamento Materno

Todo conteúdo será disponibilizado à população via internet.

Na semana do aleitamento materno, de 1º a 7 de agosto, Rio Claro promove atividades on-line com conteúdo voltado aos profissionais de saúde e também ao público em geral, com informações para incentivar o aleitamento e auxiliar quem tem dúvidas relacionadas ao tema. Os vídeos poderão ser acessados a partir de sábado (1º) às 10 horas no link bit.ly/SMAMRC2020.

“A amamentação está diretamente ligada à saúde do bebê e é importante que as mães tenham conhecimento dos benefícios que o ato de amamentar promove, inclusive para o fortalecimento de vínculos entre mãe e filho”, observa Maurício Monteiro, secretário de Saúde.

“Como mãe de duas filhas sei que muitas vezes não é fácil, porém quando conseguimos amamentar nossos filhos é muito gratificante”, destaca Paula Silveira Costa, presidente do Fundo Social de Solidariedade, acrescentando que amamentar é um ato de amor.

A programação diversificada foi dividida em sete vídeos que abordam diferentes assuntos, todos relacionados à amamentação. No primeiro vídeo a dentista Rute Jorge fala sobre amamentação em tempos de Covid-19. O segundo vídeo orienta sobre como desengasgar o bebê, em que o enfermeiro Carlos Bonato ensina os procedimentos de primeiros socorros. O papel da fonoaudiologia na amamentação é o tema do terceiro vídeo, realizado pela fonoaudióloga Ana Elisa Gouveia. Os direitos trabalhistas durante a amamentação serão abordados por Cristina Zaia, diretora de recursos humanos da Secretaria de Saúde. A enfermeira Fabiana Mota irá falar no quinto vídeo sobre mitos e verdades na amamentação. O tema do sexto vídeo é “Promovendo o aleitamento materno – reflexões holísticas”, em aula ministrada por Mônica do Carmo, coordenadora de Nutrição do Centro Universitário Claretiano. Já Maria Aparecida Marin Morales, docente do Instituto de Biociências da Unesp, falará sobre amamentação e planeta sustentável, tema do sétimo vídeo.

“Tentamos contemplar na programação assuntos que normalmente geram dúvidas nas mães, sem deixar de abrir novas discussões e ampliar o conhecimento a que estas mães terão acesso, visando auxiliar no sucesso da amamentação”, observa Bruna de Oliveira, chefe da Seção de Educação e Saúde, Treinamento e Desenvolvimento, da Secretaria de Saúde.

O conteúdo também inclui exposição fotográfica de obras de arte relacionadas à amamentação e também relatos de mães, que compartilham suas experiências e falam sobre como foi amamentar. Na página também serão disponibilizados desenhos que poderão ser impressos para as crianças colorirem.

A 22ª Semana do Aleitamento Materno é realizada pela prefeitura de Rio Claro, por intermédio das secretarias de Saúde, Desenvolvimento Social e Cultura e também Fundo Social de Solidariedade, além da Câmara Municipal. O apoio é do Claretiano.

Unidade itinerante da Saúde é restaurada

Veículo ganhou nova identificação visual e retomará atendimentos ao final da pandemia.

A unidade itinerante do Serviço Especializado em Prevenção e Assistência para Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST), Aids, Hepatites Virais (Sepa), da Secretaria Municipal de Saúde, foi restaurada e recebeu nova identificação visual. A unidade está pronta para uso e retomará os serviços ao final da pandemia.

“A unidade itinerante é importante na estratégia de prevenção a doenças, levando exames e informações a locais diferentes, de acordo com a necessidade do município”, observa Maurício Monteiro, secretário de Saúde.

A identificação visual facilita para que a comunidade saiba que o serviço que está sendo realizado no veículo. “A unidade móvel realiza atendimentos nos bairros, levando exames e orientações para mais perto da comunidade”, observa Rafaela Martinez, chefe do Sepa.

Neste período de pandemia, todos os serviços realizados na unidade itinerante, inclusive os testes para HIV, sífilis e hepatites virais, estão sendo feitos exclusivamente nas unidades básicas de saúde e unidades de saúde da família.

Rio Claro tem 78 óbitos e 2.735 casos de coronavírus

Número de internados permanece alto, com 93 pessoas hospitalizadas.

Com mais dois óbitos confirmados na quinta-feira (30), Rio Claro chega a 78 mortes causadas pela Covid-19. Os óbitos são de um idoso, que tinha a causa da morte em investigação, e de uma idosa que estava hospitalizada. Ao todo o município tem 2.735 casos positivos da doença, sendo que 40 novos casos foram apontados no boletim divulgado na quinta-feira (30) pela Secretaria Municipal de Saúde. Dos novos casos, oito estão hospitalizados e os demais em isolamento domiciliar.

O número de internados permanece em 93, incluindo casos suspeitos, com 35 pacientes em leitos públicos e 58 em leitos particulares. Deste total, 27 pessoas estão em UTI, sendo 16 no Sistema Único de Saúde (SUS) e 11 na rede privada.

Um óbito que estava em investigação foi descartado e há um novo óbito sendo investigado. Em Rio Claro, até o momento, 1.626 pessoas se recuperaram da Covid-19.

Rio Claro realizou mais de 6.000 testes rápidos para Covid-19

Na quinta-feira (30) exames foram feitos em servidores do Núcleo Administrativo Municipal.

Mais de seis mil testes rápidos para Covid-19 foram realizados pela prefeitura de Rio Claro, por intermédio da Secretaria de Saúde. Na quinta-feira (30) os exames foram feitos no Núcleo Administrativo Municipal (NAM) em equipes das secretarias do Desenvolvimento Social e Habitação e também da seção de transportes da Secretaria de Saúde.

“Quando há um resultado positivo, o servidor é imediatamente afastado das funções e colocado em isolamento domiciliar para que possa se recuperar e também para impedir a transmissão do vírus para outras pessoas”, destaca o prefeito João Teixeira Junior, o Juninho.

Na quarta-feira (29) os servidores do paço municipal se submeteram ao exame. A coleta do material é feita por equipe do Laboratório Municipal e o resultado é emitido em poucos minutos.

“Os funcionários que estão sendo testados mantém contato diariamente com outras pessoas, inclusive atendendo ao público, e a identificação precoce dos casos é uma das estratégias para evitar novos casos, além de representar cuidado com o funcionário”, observa Maurício Monteiro, secretário de Saúde.

Ao todo o município realiza mais de 17 mil testes rápidos, sendo que 7.100 foram entregues pelo governo federal e dez mil comprados pela prefeitura. Foram realizados testes nos funcionários da saúde, segurança, funerária e velório municipais e em pessoas em situação de rua. Os testes também são utilizados no atendimento à população em casos em que há a indicação médica para o exame.