Obras na rotatória da Avenida 50A entram em nova fase

A Secretaria Municipal de Obras e Serviços iniciou a segunda etapa da ampliação e reestruturação da rotatória da avenida 50A com a Avenida Brasil. Nesta semana o trabalho está concentrado na realocação dos serviços de ambulantes e quiosques que estão no local e serão instalados em trecho um pouco mais a frente, com condições mais adequadas para atender aos proprietários e os clientes.

Equipe da Secretaria de Obras trabalha na adequação de mais um trecho da Av. 50A com Avenida Brasil
Equipe da Secretaria de Obras trabalha na adequação de mais um trecho da Av. 50A com Avenida Brasil

Segundo o assessor da Secretaria de Obras, René Moraca, também haverá mudanças nos postes de iluminação pública. O departamento aguarda a remoção dos postes pela concessionária Elektro para dar continuidade ao trabalho.

Também nessa nova fase, o projeto está focado no fechamento de um novo cruzamento e na construção de guias e sarjetas numa extensão de 50 metros até a avenida 50A. No inicio do mês de maio, um trecho foi concluído e o trânsito de veículos foi liberado na nova rotatória.

Após concluir as obras na rotatória da Avenida 50, será iniciada a etapa do projeto de reurbanização, paisagismo, melhorias na ciclovia e mudanças no setor viário da Avenida 80 até a Avenida dos Estudantes. A obra na rotatória da Avenida 50-A foi iniciada em novembro do ano passado.

Além da Vila Alemã, Jardim América, Vila Martins e Jardim Floridiana, a obra beneficia diretamente moradores e quem trafega de e para bairros como Vila Cristina, Distrito Industrial e Grande Cervezão, entre outros.

Construção da nova rede de galerias no Esmeralda está em fase finalConstrução da nova rede de galerias no Esmeralda está em fase final

Implantação da rede de drenagem no Jd. Esmeralda
Implantação da rede de drenagem no Jd. Esmeralda

A primeira etapa das obras para conter a erosão no Jardim Esmeralda, em Rio Claro, está sendo finalizada. Nessa etapa está sendo implantada nova rede de galeria de águas pluviais. É uma rede dupla de 225 metros lineares de comprimento, feita com tubos de concreto armado de 1,20 de diâmetro, dez caixas de passagem e quatro bocas de lobo triplas. A implantação da infraestrutura básica  teve inicio na segunda quinzena de abril e é feita em parceria entre a Secretaria Municipal de Obras e a concessionária Foz do Brasil, responsável pela operacionalização do sistema de esgoto no município.

O secretário de obras, Ivan Falcão De Domenico, explica que a erosão no trecho da rua 16 com avenida 11 do Jardim Esmeralda é antiga e vinha se agravando devido às fortes chuvas do início deste ano. Domenico destaca ainda que a execução dos serviços na área atingida é uma das prioridades do governo municipal. “Com a implantação da infraestrutura para conter o processo erosivo, a área terá condições de comportar novos projetos habitacionais que estão sendo projetados para Rio Claro”, esclarece.

A obra esta orçada em R$ 247.000,00, porém, com a parceria, o custo será reduzido em 40% para os cofres públicos. A Prefeitura está fornecendo os tubos fabricados pela Fábrica de Artefatos (Facua) e a empresa Foz do Brasil está executando o serviço de construção da rede, utilizando a mão de obra de empresa e os equipamentos necessários.

Prefeitura realiza melhorias no depósito da Alimentação Escolar

     Os investimentos da prefeitura na rede municipal de ensino continuam firmes em Rio Claro. Além das obras em estágio avançado de grandes empreendimentos como o Complexo Educacional do Jardim Novo I e o novo prédio da creche Santa Rosa, entre outros, a Secretaria Municipal da Educação providencia melhorias no suporte e estrutura da rede, para garantir a qualidade no atendimento à comunidade.

     Um exemplo é a reforma e adaptação do barracão onde ficam o almoxarifado da Secretaria da Educação e o depósito do departamento de Alimentação Escolar. Definida em concorrência pública, a empresa Sorobase Engenharia e Construções Ltda deve receber na segunda-feira (31) a ordem de serviço e, a partir daí, terá 120 dias para concluir o trabalho. O investimento do governo municipal é superior a R$ 350 mil.

     A reforma inclui colocação de revestimento no telhado do barracão, para garantir isolamento térmico daquele espaço. No lado ocupado pelo depósito da Alimentação Escolar será feita adequações para a instalação de uma câmara fria. Troca de piso e pintura também estão no pacote de melhorias que o barracão receberá.

     “São adaptações necessárias tendo em vista a autogestão da merenda, que começou neste ano”, comenta a Secretária de Educação, Heloísa Maria Cunha do Carmo, lembrando que outras medidas já vêm sendo tomadas. Para garantir melhor uso do espaço, por exemplo, a Secretaria da Educação adquiriu paletes para verticalizar o almoxarifado, que cedeu parte do espaço no barracão para o depósito de alimentos.

Cobertura

     A obra também prevê a construção de uma cobertura junto ao barracão, localizado no Núcleo Administrativo Municipal (NAM). A instalação de uma área coberta é necessária para guardar adequadamente veículos da Secretaria da Educação, que no final do ano passado ampliou a frota e adquiriu equipamentos para a manutenção de prédios escolares.

     Um caminhão Ford, um guindaste, dois micro-tratores, duas carretas, um furgão Peugeot, três tobatas com roçadeira e três enxadas rotativas foram alguns dos investimentos feitos pela pasta, que também comprou em dezembro último dois ônibus para o transporte de alunos.

Operação tapa-buraco atende diversos bairros de RC

Operação tapa buraco atende diversos bairros do município
Operação tapa buraco atende diversos bairros do município

     As quatro equipes do programa de tapa buraco desenvolvido pela Prefeitura de Rio Claro, através da Secretaria de Obras estão executando melhorias em vários bairros do município.  A equipe 1 está dando continuidade a segunda etapa do projeto de ampliação e reestruturação da rotatória da Avenida 50A com a Avenida Brasil. Nessa nova fase, o projeto está focado no fechamento de um novo cruzamento e a construção de guias e sarjetas numa extensão de 50 metros até a avenida 50A. No inicio do mês de maio, um trecho foi concluído e o trânsito de veículos foi liberado na nova rotatória.

     A equipe 2, está executando a operação tapa buraco na rua Saibreiro III e Vila Aparecida. A equipe 3, no decorrer desta semana está executando melhorias nas vias públicas no trecho da avenida 10, das ruas 11 até a 14 – região do bairro Santa Cruz. A equipe 4, está trabalhando na rua 7, no Jardim Novo II. O departamento de obras também está executando o reparo e a manutenção de guias e sarjetas em pontos específicos do município.

     A Secretaria de Obras possui um cronograma de trabalho e vem executando obras em praticamente todos os bairros da cidade para minimizar o problema dos buracos.

Prefeitura terá R$ 4 milhões do governo federal para obras viárias no entorno da Unesp

A prefeitura de Rio Claro obteve R$ 4 milhões, junto ao Ministério das Cidades, que serão aplicados nas obras de pavimentação e iluminação na continuação da Avenida Ulysses Guimarães, que integram o anel viário no entorno da Unesp, mas contemplam também o acesso ao novo prédio do Fórum Cível do município, vizinho ao campus da universidade.  A liberação dos recursos, segundo o prefeito Du Altimari, está condicionada a entrega do projeto ao ministério, o que deverá ocorrer brevemente. Haverá contrapartida do município.

“Já temos o projeto praticamente finalizado, restam apenas alguns ajustes técnicos e vamos enviá-lo o mais breve possível para o governo”, explicou o secretário municipal de Obras, Ivan De Domenico.  “O fundamental é que são recursos a fundo perdido e o que investimento terá grande impacto na urbanização daquela área, favorecendo o tráfego de veículos o transporte coletivo e a qualidade de vida da população mais diretamente beneficiada com as obras”, afirmou Altimari.

As negociações para a obtenção desses recursos começaram há alguns meses, tão logo houve a definição de que o prédio do novo Fórum seria erguido em terreno vizinho ao da Unesp.  “Reivindicamos em duas frentes, contando com a atenção do ministro Alexandre Padilha, da Secretaria de Relações Institucionais, que incluiu nosso pedido na rubrica das Ações de Infra-Estrutura Urbana e, além disso, o deputado federal Michel Temer, presidente da Câmara, avalizou nossa reivindicação e se empenhou pessoalmente na obtenção das verbas”, acrescentou Altimari.

A prefeitura, por outro lado, está iniciando as obras de preparação do terreno para a construção do novo Fórum, no Jardim São Miguel. O edifício terá arquitetura moderna e amplo espaço para todas as funções que uma obra do gênero exige, inclusive com grande área para estacionamento.

Prefeitura de Rio Claro mais perto de iniciar obras no Inocoop

 A empresa NBR Engenharia que venceu a licitação específica, já iniciou o trabalho de elaboração de projetos executivos para obras do sistema de drenagem no córrego da Servidão e prolongamento da Avenida Tancredo Neves, amparadas em recursos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), liberados pelo Ministério das Cidades.

Inundações na região do Inocoop, um drama de décadas que atormenta a população daquela área

O contrato com a empresa, no montante de R$ 147.800,00 foi assinado em 3 de maio e a NBR deve concluir o trabalho em 90 dias. Os projetos em questão são fundamentais à execução das obras previstas na região do Inocoop, destinadas à contenção de enchentes naquela área da cidade.

Além disso, deve ser assinado nesta sexta-feira, 21, o contrato com a DRR Construções e Comércio, no valor de R$ 11,6 milhões referente às obras de drenagem talvegue (no canal) do Córrego da Servidão, trecho à jusante da rodovia Washington Luis até a via férrea sob concessão da América Latina Logística (ALL) prolongando-se por mais 500 metros na Avenida Tancredo Neves.  A ordem de serviço será emitida um mês após a assinatura do contrato, quando começará a correr o prazo de 18 meses para a conclusão dos serviços.  Importante notar que a empresa vencedora da licitação apresentou preço inferior ao limite estabelecido no edital, que era de R$ 15,3 milhões. 

No contexto das obras que beneficiarão a região do Inocoop, a prefeitura de Rio Claro deverá abrir também nesta sexta-feira, 21, os envelopes com propostas das duas empresas que restaram habilitadas para participar da concorrência que prevê a construção do tunnel liner (tubulações), com 4,80 metros de diâmetro e 62,5 metros de extensão, permitindo o escoamento de água pluvial sob os trilhos da ALL.  A obra deverá ser executada com tecnologia apropriada, que não interfere no funcionamento da ferrovia.

Paralelamente, a administração municipal vem negociando com a Centrovias – concessionária da rodovia Washington Luiz – e a Agência de Transportes do Estado de São Paulo (Artesp) a construção de passagem de águas pluviais sob a rodovia, para aumentar a vazão e evitar inundações por quando da ocorrência de chuvas torrenciais. As negociações tripartites  envolvem, ainda, um novo acesso à cidade, pela Avenida Tancredo Neves.

“O diálogo com a Centrovias e a Artesp tem prosperado e estamos na iminência de chegar a um acordo”, confirma o secretário de Obras do município, Ivan Falcão De Domenico.  O prefeito Du Altimari aponta as obras no Inocoop como uma “dívida de vários anos que o município tem com os moradores” daquela região. “Felizmente, já nas primeiras semanas da nossa administração, em 2009, fomos auxiliados pela então ministra Dilma Rousseff, da Casa Civil, que nos encaminhou ao Ministério das Cidades e abriu caminho para a obtenção dos recursos necessários junto ao PAC”, lembra o prefeito.

O financiamento, aprovado pela Câmara Municipal de Rio Claro totalizou R$ 18.613.384,67, recursos obtidos pela prefeitura junto ao governo federal e contemplados no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), cabendo ao município contrapartida igual a R$ 979.651,82.

Escadaria de praça no bairro Cidade Nova passa por reforma

     A Secretaria de Obras e Serviços Municipais começou o trabalho de reconstrução da escadaria da praça localizada na Avenida Nossa Senhora da Saúde com a rua 10A, bairro Cidade Nova, em Rio Claro.

     O assessor René Moraca explica que o problema no local ocorreu devido a um rompimento na rede de esgoto que passa pela área. As equipes da concessionária Foz do Brasil, empresa responsável pela operacionalização do sistema de esgoto no município, executaram o conserto da tubulação de esgoto. Em seguida, os funcionários do departamento de obras iniciaram as obras de reforma da estrutura da escadaria. O serviço deverá ser concluído nos próximos dias.

Política habitacional aquece economia e promove inserção social em Rio Claro

Casas em construção no Terranova: habitação dígna para população de baixa renda

A prefeitura de Rio Claro encaminha, atualmente, vários projetos de moradias populares, contemplando prioritariamente famílias de baixa renda que pela primeira vez encontram acesso facilitado a programas habitacionais, saindo do aluguel e conquistando patrimônio próprio.

A remoção de famílias da Vila Stecca é um exemplo desta ação que o município vem assumindo, solucionando um problema de décadas e inserindo pessoas num padrão de vida digno. Desde fevereiro deste ano, foram desocupadas 10 moradias daquele local, com os residentes transferidos para suas novas casas. Outras nove famílias daquela vila já estão envolvidas na construção de suas novas moradias no bairro Terranova, estimando-se que em breve já estejam alojadas em seus novos endereços.

Por outro lado, a Secretaria Municipal de Habitação também trabalha na finalização do projeto “Associativo na Planta”, que contempla unidades residenciais nos bairros Jardim Novo e Terranova. O projeto finaliza as 81 casas que restaram do projeto original, creditando-se à atual administração municipal a iniciativa de resgatar junto ao governo estadual as verbas para a conclusão das obras.

Em outra frente, a Prefeitura executa, desde março, o importante projeto do Fundo Nacional de Habitação de Interesse Social (FNHIS), que prevê a edificação de 117 casas, no sistema de autoconstrução, também nos bairros Jardim Novo e Terranova, bem como na Vila da Paz, Jardim Centenário e ainda nos jardins Inocoop e Santa Elisa. O cronograma de construção está em andamento no Terranova e se inicia também neste mês na Vila da Paz.     

Os projetos de habitação de Interesse Social são fundamentados na Lei Municipal nº 3175/2001. Por meio desta lei, que define critérios sociais a serem observados, o poste de entrada de energia elétrica nas casas é fornecido pela prefeitura. Da mesma forma, a Lei Municipal 3573/2005 avança no incentivo às famílias carentes para a aquisição da casa própria prevendo, nos casos previstos pela legislação, o fornecimento de materiais de construção.

Na Vila Stecca, casas que não ofereciam condições são demolidas e famílias vão para novas unidades

Há uma grande expectativa, ainda, quanto aos resultados do Programa Pró-Moradia, do governo federal, que destinou recursos ao município para financiar a construção de 550 unidades habitacionais na cidade. Desse total, 170 serão erguidas no Novo Wenzel, em área adquirida e quitada com recursos próprios da prefeitura, em 2009. Outras 380 unidades foram destinadas ao Jardim Maria Cristina, também em terreno comprado pelo município em 2010. As duas áreas referidas encontram-se em processo de regularização em órgãos ambientais, com a perspectiva de deixarem de ser imóveis rurais para entrarem na categoria de imóveis urbanos.

Os procedimentos relativos ao Pró-Moradia para o Novo Wenzel e o Jardim Maria Cristina devem ser concluídos em tempo hábil, permitindo que as obras possam ser iniciadas em janeiro de 2011, explica o secretário de Habitação, Agnelo Silva Matos Neto. “A despeito da burocracia, que é inevitável e deve ser respeitada, o avanço que estamos verificando na política habitacional de Rio Claro é muito significativo e terá impacto na redução do déficit habitacional, privilegiando as famílias de baixa renda, que são o foco preferencial do prefeito Du Altimari”, acrescenta Agnelo.     

  Por fim, o Programa “Minha Casa, Minha Vida”, do governo federal, também chamado de Programa de Aceleração do Crescimento para a Habitação (PAC – Habitação) está configurando para Rio Claro uma situação inédita, prevendo a construção de 910 unidades habitacionais no município. Há 144 apartamentos com projeto aprovado e em processo de licitação para serem construídos na Estrada do Sobrado, outras 112 unidades habitacionais na Vila Cristina, que aguardam a titularização definitiva da área e mais 268 unidades na área do Jardim Novo Wenzel, atualmente em processo de regularização. No Jardim Boa Vista, 187 unidades tiveram projeto aprovado e pronto para iniciar o processo licitatório da obra. O “Minha Casa, Minha Vida” ainda prevê 166 apartamentos na região do Jardim Araucária, incluídos num projeto que aguarda aprovação. O programa do governo federal também contempla o Distrito de Ajapi, com a construção de 33 habitações a serem viabilizadas em parceria com a iniciativa privada. O projeto para o distrito está em andamento e deve passar pela etapa de aprovação.

Prefeitura realiza novas obras de revitalização do Lago Azul

Funcionários fazem o trabalho de reconstrução das guias e sarjetas no Parque do Lago Azul.
Funcionários fazem o trabalho de reconstrução das guias e sarjetas no Parque do Lago Azul.

    A Prefeitura de Rio Claro, em parceria com a Foz do Brasil, volta a investir na recuperação e revitalização do Lago Azul. A reconstrução das guias e sarjetas, recuperação da jardinagem e implantação do novo paisagismo, com mudança de doze palmeiras dentro da área do parque, são alguns dos trabalhos em andamento.

     A ação acontece após a conclusão da troca das redes de esgoto que passam sob o Lago Azul. Foram substituídos 600 metros de interceptores antigos de cerâmica na margem direita do lago, que ganhou tubos de PVC, material mais moderno e adequado para o escoamento de esgoto. O serviço foi feito em novembro do ano passado pela Foz do Brasil, empresa responsável pela operacionalização do sistema de esgoto do município.

     O trabalho foi necessário para minimizar os casos de despejo de esgoto no Lago Azul e as ocorrências de retorno de esgoto em dias de chuva na região da avenida 42 com rua 2. A nova rede é maior, tem 300 milímetros de diâmetro e irá proporcionar melhor vazão do esgoto gerado naquela região.

   O administrador do parque, Francisco Marcucci, lembra que desde o ano passado o governo municipal vem implantando diversas melhorias no Lago Azul. Marcucci cita o inicio da recuperação pela pista de cooper e enumera a reforma dos brinquedos do playgroud, o conserto e aplicação de verniz nos 840 metros da cerca em volta das águas do lago, readequação da pista de skate, iluminação, instalação de coletores para coleta seletiva  e vigilância 24 horas, realizada  pelas equipes da Vigilância Patrimonial, cuja sede foi transferida para dentro do parque.

Terreno da base de segurança no Jardim São Paulo recebe terraplanagem

Terreno da base de segurança no Jardim São Paulo recebe terraplanagem
Terreno da base de segurança no Jardim São Paulo recebe terraplanagem

     A prefeitura de Rio Claro trabalha nesta segunda-feira, 10, na terraplenagem da área onde será construída uma Base Comunitária de Segurança, no Jardim São Paulo, contemplando também o Jardim Mirassol e bairros adjacentes. O terreno escolhido fica na Avenida 8, proximidades da Rua 23. A construção terá 60 metros quadrados, com área ampla para estacionamento.

     Reivindicada pela comunidade daquela região, especialmente por moradores dos jardins São Paulo e Mirassol, que se mobilizaram e levaram o pleito ao prefeito Du Altimari e ao secretário municipal de Segurança e Defesa Civil, José Gustavo Viegas Carneiro, a base será operacionalizada pela Guarda Civil Municipal. Os moradores se encarregaram de apresentar a reivindicação já com um trunfo nas mãos: o material de construção a ser utilizado na obra foi adquirido pela comunidade, com a ajuda de empresários e outros colaboradores. Ao município, portanto, caberá garantir a construção, equipamentos, efetivos e viaturas.

     O prefeito Du Altimari justifica a obra no local argumentando que a região ocupa “uma posição estratégica” para receber uma base de segurança. Segundo ele, isso vai “dinamizar o atendimento às ocorrências naquela parte da cidade, permitirá o acionamento rápido de policiais e viaturas e vai encurtar o tempo entre as chamadas e a presença efetiva das equipes da Guarda Municipal”. 

      O canteiro de obras que está sendo montado na área escolhida já chama a atenção de moradores nas vizinhanças do local. “Felizmente, ainda não entrei nas estatísticas de assaltos, mas essa região é muito visada pelos bandidos”, explica Edilson Ribeiro, 36 anos, dono de uma oficina a poucos metros da futura base. “Tenho a empresa há três anos e me valho de sistemas de segurança para garantir um sossego relativo”, diz. Ribeiro, porém, está certo de que com o funcionamento da unidade de segurança na área, a “violência será reduzida, porque a presença de uma base fixa, aqui, intimidará a bandidagem”.

     Eliana Exel, proprietária de um comércio de onde se pode avistar a futura base, já passou por experiências traumáticas desde que inaugurou a empresa há três anos, como Edilson. “Fui assaltada cinco vezes, sempre à luz do dia e a sensação é péssima, de impotência”, revela. Cansada de ser surpreendida, ela precisou contratar um segurança particular que cuida do prédio durante a noite, mas admite que não pode manter vigia durante o dia por impossibilidade financeira. Então, “pago para ter a proteção quando vou fechar a loja e o mantenho vigia também no período noturno”.

     Mesmo tendo de garantir a segurança tirando dinheiro do próprio bolso, Edilson e Eliana não livram o Estado de responsabilidade. “É necessário que as pessoas tenham o mínimo de tranqüilidade e suporte do poder público para que não fiquemos à mercê da violência”, sustenta Eliana, com o aval do vizinho mecânico, que tem opinião muito semelhante.

    Os dois, portanto, apóiam a ação da prefeitura, desenvolvida em comum acordo com os moradores daquela região. “Participei deste processo de mobilização desde o início, quando pedíamos reforços no policiamento e logo vimos que o movimento se alastrou por aqui, conquistou a simpatia de todos os moradores e acabou evoluindo para a construção de uma base”, afirma Eliana. Edilson, da mesma forma, se engajou na campanha feita no bairro e considera que foi “proveitoso o esforço coletivo daquela comunidade”.